Avaliação do efeito alelopático de diferentes dosagens de extratos vegetais de Crotalaria Juncea/ Evaluation of the allelopathic effect of different dosages of vegetable extracts from Crotalaria Juncea

Ane Caroline da Rocha Cruz, Temile Santana da Cruz, Tadeu Cavalcante Reis, Eder Moscon Stolben, Fabio Del Monte Cocozza

Abstract


A Crotalária juncea é uma leguminosa originária da Índia e Ásia tropical, de clima tropical e subtropical, sendo bastante empregada como adubo verde por fornecer ao solo uma ótima quantidade de matéria orgânica além de ser importante para a fixação de nitrogênio. Uma utilidade ainda pouco conhecida da espécie, principalmente por agricultores, tem relação com seus efeitos alelopáticos. Desta forma, o objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito de extratos vegetais de Crotalaria juncea em diferentes dosagens sobre a germinação de feijão (Phaseolus vulgaris L.), milho (Zea mays L.) e quinoa (Chenopodium quinoa). O trabalho foi desenvolvido na Universidade do Estado da Bahia, no laboratório de sementes, na cidade de Barreiras-BA, realizado em duas etapas: a primeira etapa foi o plantio de Crotalaria juncea no campo experimental da Universidade do Estado da Bahia e a segunda etapa consistiu-se da colheita e montagem do experimento. Os tratramentos foram compostos por fatorial 3 x 5, sendo 3 espécies a receber os estratos (Zea mays, Vigna unguiculata, Chenopodium quinoa) e 5 concentrações de extrato de Crotalaria juncea (0% , 25% 50% 75% 100% ). O ensaio foi montado em Delineamento Inteiramente Casualizados com 4 repetições. Foram avaliadas a porcentagem de germinação, o comprimento da radícula e comprimento do hipocótilo. A análise estatística foi realizada pelo Software Assistat versão 7.6. A partir dos gráficos e do teste de média é possível concluir que houve efeito alopático negativo do extrato de Crotalaria juncea para todas as espécies, em todas as variáveis analisadas. Para as variáveis germinação e comprimento de radícula a quinoa se mostrou mais sensível ao efeito alelopático, enquanto que para comprimento de caulículo o feijão a espécie mais afetada.


Keywords


Extrato vegetal, Alelopatia, inibição.

References


ABBOUD, A.C.S.; DUQUE, F.F. Efeitos de materiais orgânicos e vermiculita sobre a sequência feijão-milho-feijão. Pesquisa Agropecuária Brasileira.

ALMEIDA, F.S. Alelopatia e as pantas. Londrina: IAPAR,1988.

ARAÚJO, E. O; SANTANA, C.N; ESPÍRITO. C.L.S. Potencial alelopático de extratos vegetais de Crotalaria juncea sobre a germinação de milho e feijão Rev. Bras. de Agroecologia. 6(1): 108-116 2011.

BATAGLIA, O.C.; FURLANI, A.M.C.; TEIXEIRA, J.P.F.; GALLO, J.R. Métodos de análise

química de plantas. Campinas/SP, IAC (Boletim Técnico n.º 78), 1983. 32 p.

BORELLA, J.; PASTORINI, L. H. Infl uência alelopática de Phytolacca dioica L. na germinação e crescimento inicial de tomate e picão-preto. Biotemas, Florianópolis, v. 22, n. 3, p. 67-75, 2009.

BRASIL. Ministério da Agricultura e Reforma Agrária. Regras para Análise de Sementes. Brasília: MAPA/ACS, 2009. 399p.

CALEGARI, A., MONDARDO, A., BULISANI, E.A., WILDNER, L. DO P., COSTA, M.B.B.

DA., MIYASAKA, S., AMADO, J.T. (1993a) Aspectos gerais da adubação verde. In: Calegari, A., Mondardo, A., Bulisani, E.A., Wildner, L. do P., Costa, M.B.B. da., Alcântara, P.B., Miyasaka, S., Amado, J.T. Adubação verde no sul do Brasil. 2. ed. Rio de Janeiro: AS-PTA, p. 1-55.

CARVALHO, N.M. & NAKAGAWA, J. Sementes: ciência, tecnologia e produção. 4.ed. Jaboticabal: FUNEP, 2000. 588p.

CHAUHAN, G.S.; ZILLMAN, R.R.; ESKIN, M.N.A. Dough mixing and bread making properties of quinoa wheat fl our blends. International Journal of Food Science and Technology, Mysore, v. 27, p. 701-705, 1992.

CORREIA, N.M.;DURIGAN, J.C. Influência do tipo e da quantidade de resíduos vegetais associados a herbicidas residuais no desenvolvimento da cultura da soja. Bragantia, v.65, n.3, p.421-432, 2006.

DELACHIAVE, M.E.A.; Rodrigues, J.D. & Ono, E.O. 1999. Efeitos alelopáticoa de Losna (Artemisia absinthium L.) na germinação de sementes de pepino, milho, feijão e tomate. Revista Brasileira de Sementes 21(2): 265-269.

EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA. CNP-Arroz e Feijão Promove

Reunião e Cursos sobre o Cultivo da Cultura do Caupi. Brasília: 46-82, 1982. (EMBRAPA- CNPAF. Informativo, 9)

FERREIRA, A. G.; BORGHETTI, F. Germinação: do básico ao aplicado. Porto Alegre: Artmed, 2004.323p.

KIEHL, E.J. Fertilizantes Orgânicos. São Paulo: Editora Agronômica Ceres ltda, 1985. 492 p.

LIMA, C.; PEREIRA, L. M.; MAPELI, N. C. Potencial alelopático de crotalária, feijão-de-porco e gergelim na germinação e desenvolvimento inicial de picão-preto (Bidens pilosa).Revista Brasileira de Agroecologia, Guarapari, v. 2, n. 2, p.1175-1178, 2007.

MAIA, A. H.; REBELATTO, B. F.; REIS, D. S.; TRENTO, M. B. R.; FERREIRA, L. dos S. Crescimento inicial de cultivares de bananeira consorciadas com adubos verdes. Brazilian Journal of Development, Curitiba, v. 6, n. 4, p. 20245-20261, 2020.

MARCHI, S. L. Interação entre desfolha e população de plantas na cultura do milho na Região Oeste do Paraná. Dissertação. Paraná, Dez. 2008.

MEDEIROS, A. R. M. Alelopatia: importância esuas aplicações. Horti Sul, Pelotas, v.1, n.3, p.27- 32,1990.

MIRÓ, C.P.; FERREIRA, A.G.; AQUILA, M.E.A. Alelopátia de frutos de erva-mate (Ilex paraguariensis) no desenvolvimento do milho. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v.33, n.8, p.1261- 70, 1997.

MORAES, G. S. R.; CAMPOS, V. P.; POZZA, A. E.; FONTANETTI, A.; CARVALHO, G. J.;

MAXIMINIANO, C. Influência de leguminosas no controle de fitonematóides no cultivo orgânico de alface americana e de repolho. Fitopatologia Brasileira, Brasília, v. 31, n. 2, p. 188-191, 2006.

OLIVEIRA, A.P.; ARAÚJO, J.S.; ALVES, E.U.; NORONHA, M.A.S.; CASSIMIRO, C.M.;

MENDONÇA, F.G. Rendimento de feijão caupi cultivado com esterco bovino e adubo mineral. Horticultura Brasileira. Brasília, v.19, n.1, p.81-84, 2001.

OLIVEIRA, M.J. et al. Influence of growth phase BATAGLIA, O.C.; FURLANI, A.M.C.; TEIXEIRA, J.P.F.; GALLO, J.R. Métodos de análise química de plantas. Campinas/SP, IAC (Boletim Técnico n.º 78), 1983. 32 p.

PEIXOTO, H.F.N.; DINIZ, B.N.; VIDAL, M.C. Ação alelopática da parte aérea de espécies de adubos verdes na germinação da alface. In: CONGRESSO NACIONAL DE BOTÂNICA, 56., Viçosa, MG, 2004. Anais... Viçosa, MG,Universidade Federal de Viçosa, 2004. CD ROM.

PIANA, Z. Respostas de sementes de milho, com diferentes níveis de vigor, à disponibilidade hídrica. Piracicaba: ESALQ/USP,1994. 107p. (Tese Doutorado).

SANTOS, R. L. B.; SPEHAR, C. R.; VIVALDI, L. Quinoa (Chenopodium quinoa Willd)

reaction to herbicide residue in a Brazilian Savannah soil. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, DF, v. 38, n. 6, p. 771-776, 2003.

SALGADO, A.L.B., Azzini, A., Feitosa, C.T.; Petinelli, A.; Veiga, A.A. (1982) Efeito da adubação NPK na cultura da crotalária. Bragantia, 41:21-33. Calegari, A., Mondardo,

SOUZA, C.M.; PIRES, F.R. Adubação verde e rotação de culturas. Viçosa: UFV, 2002. 72p. (Cadernos didáticos, 96).

SUMMERFIELD, R.J.; PATE, J.S.; ROBERTS, E.H.; WIEN, H.C. The physiology cowpea. In:

SINGH, S.R.; RACHIE, K.O. (Eds.). Cowpea research, production and utilization. Chichester: John Wiley, 1985. p.66-101.

SPEHAR, C. R.; SOUZA, P. I. M. Adaptação da quinoa (Chenopodium quinoa Willd.) ao cultivo nos cerrados do Planalto Central: resultados preliminares. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, DF, v. 28, n. 5, p. 635-639, 1993.

TEIXEIRA C. M. , ARAÚJO J. B. S. , CARVALHO G. J. Potencial alelopático de plantas de cobertura no controle de picão-preto (Bidens pilosa L.) Ciênc. agrotec., Lavras, v. 28, n. 3, p. 691- 695, maio/jun., 2004

TOKURA, L.K. & NÓBREGA, L.H.P. Potencial alelopático de cultivos de cobertura vegetal no desenvolvimento de plântulas de milho. Acta Sci. Agron., 27:287-292, 2005

TURK, K.J.; HALL, A.E. Drougth adaptation of cowpea. III. Influence of drougth on plant growth and relations with seed yield. Agonomy Journal, v.72, p.428-433, 1980.

ZISKA, L.H.; HALL, A.E. Seed yields and water use of cowpeas [Vigna unguiculata (L.) Walp] subjected to planned-water deficit irrigation. Irrigation Science, v.3, p.1-9, 1982.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n4-513

Refbacks

  • There are currently no refbacks.