Diário de campo reflexivo de uma professora iniciante: um revisitar de suas práticas pedagógicas durante a formação / Reflective field diary of an initiating teacher: a review of your pedagogical practices during training

Simone Albuquerque da Rocha, Márcia Roza Lorenzzon

Abstract


Este artigo apresenta um recorte da pesquisa de mestrado, que investigou sobre a formação continuada de professores iniciantes, adotando as narrativas de professoras da rede municipal e estadual do município de Rondonópolis/MT nos diários de campo reflexivos, acerca da formação a qual participam, junto ao projeto aprovado pela UFMT, Câmpus Universitário de Rondonópolis, do Observatório da Educação OBEDUC/CAPES/INEP/SECADI. O projeto de formação ocorre quinzenalmente e tem o diário de campo reflexivo, como um instrumento adotado desde o início do projeto de formação onde as compreensões das professoras são registradas nos diários em tempo real. Assim, na perspectiva de compreender estes registros, a pesquisa objetivou investigar as reflexões narradas pelas professoras durante a formação continuada do projeto OBEDUC/UFMT e neste recorte, apresenta-se as narrativas do diário de uma professora participante da pesquisa, a respeito da formação e a sua contribuição  para a  prática pedagógica.  Para tanto, a pesquisa se pauta na abordagem qualitativa e nos autores que abordam sobre a fase vivida deste profissional em inserção docente, entre eles, Marcelo (1999), Huberman (2013), Cavaco (1995), Tardif (2014) e nos que apresentam o diário de campo como um instrumento de reflexão e autoformação, Zabalza (2004), Yinger e Clark (1981), André e Darsie (1998). Os instrumentos de coleta foram, as narrativas no diário e a entrevista dialogada, que se deram em dois momentos, com o intuito de compreender a reflexão da professora sobre como a formação colaborou para a prática pedagógica. Obteve-se então, destes dois momentos alguns resultados pertinentes quanto à compreensão sobre a formação, a reflexão e um novo olhar para as práticas pedagógicas na escola.

 


Keywords


Professor Iniciante. Diário de Campo Reflexivo. OBEDUC.

References


ANDRÉ, M; DARSIE, M. M. P. O diário Reflexivo, Avaliação e Investigação Didática. Revista Ensaio: Avaliação e Política Pública, Rio de Janeiro, v.6, n.21. p.447-462, out/dez.1998.

BAKHTIN, M. Marxismo e Filosofia da Linguagem: problemas de método sociológico da linguagem. Tradução de Michel Lahud e Yara Frateschi Vieira - 12. ed. – São Paulo: Hucitec, 2006.

BOGDAN, R. C.; BIKLEN, S. K. Investigação Qualitativa em Educação. Porto Editora. LDA-1994. Porto Codex-Portugal.

CAVACO, M. H. Ofício do professor: O tempo e as mudanças. In: NÓVOA, António (Org.) Profissão Professor. Portugal: Porto Editora, 1995.

CHENÉ, A. A Narrativa de Formação e a Formação de Formadores. In: NÓVOA. A.; Finger, M. (Org.). O método (auto)biográfico e a formação. Natal, RN: EDUFRN; São Paulo: Paulus, 2010.

DAY, C. Desenvolvimento profissional de professores: os desafios da aprendizagem permanente. Porto: Porto Editora, 2001.

DRAGONE, M. L. S.; GIOVANNI, L.M. O Professor Iniciante e a Comunicação Oral em Sala de Aula: Algumas Reflexões em Direção a Políticas de Inserção Profissional Docente. In: GIOVANNI, L. M.; MARIN, A.J. Professores Iniciantes: Diferentes Necessidades em Diferentes Contextos. 1. Ed. Araraquara, SP. 2014. p.144.

HUBERMAN, M. O ciclo de vida profissional de professores. In: Nóvoa, A. (org) Vida de professores. Porto Editora. 2013.

JOSSO. Marie-Christine. Da formação do sujeito... Ao sujeito da formação. In: FINGER, M. (Org.). O método (auto)biográfico e a formação. Natal, RN: EDUFRN; São Paulo: Paulus, 2010.

LAPIERRE, A.; AUCOUTYRIER, B. Psicomotricidade e Educação, 2ed. Porto Alegre: Artes Médicas, 1988.

LARROSA, J. Notas sobre a experiência e o saber da experiência. Revisa Brasileira de Educação. Jan/fev/mar/abr, 2012. N. 19. Universidade de Barcelona, Espanha.

LORENZZON, Márcia Roza. Narrativas Dialogadas nos Diários de Campo Reflexivos de Professoras Iniciantes: Possibilidades de Autoformação. Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Mato Grosso, Instituto de Ciências Humanas e Sociais, Programa de Pós-Graduação em Educação, Rondonópolis, 2017.

MARCELO, C. Formação de professor para uma mudança educativa. Porto, Portugal: Porto Editora, 1999. p. 109-132.

MOREIRA, M. A. Da narrativa (dialogada) na investigação, supervisão e formação de professores. In: M.A. Moreira (org.), Narrativas dialogadas na investigação, formação e supervisão de professores. Mangualde: Pedago, p. 23-40.

NÓVOA, A. Os professores e as histórias da sua vida. In: Nóvoa, A (Org.). Vidas de professores. Porto, Portugal: Porto Editora, 2013. 215p.

PASSOS, L. F. Práticas Formativas em Grupos Colaborativos: das Ações Compartilhadas à Construção de Novas Profissionalidades. In: André, M. (org.) Práticas Inovadoras na Formação de Professores. Papirus Editora. 2016.

TARDIF, M. Saberes Docentes e Formação Profissional. 17. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.

VOLOSHINOV, V. N; BAKHTIN, M. M. Discourse in life and discourse in art – concerning sociological poetics. Trad. de Carlos Alberto Faraco e Cristóvão Tezza. In: VOLOSHINOV, V. N. Freudism. New York: Academic Press, 1976.

YINGER, Robert J.; CLARK, Christopher M. Reflective Journal Writing: theory and practice. Paper. (occasional serie, n. 50), IRT, Michigan State Univ., East Lansing, Michigan. 1981.

ZABALZA, M. A. Diários de aula: um instrumento de pesquisa e desenvolvimento profissional. Porto Alegre: Artmed, 2004.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv5n8-133