A síndrome de guillain-barré e o papel do psicólogo na reabilitação / Guillain-barré syndrome and the psychologist's role in rehabilitation

Caroline Andrea Pottker, Aline Bueno Da Silva Carvalho

Abstract


A Síndrome de Guillain-Barré, que é considerada uma doença autoimune, ocorrendo a partir de uma reação do sistema imunológico a agentes infecciosos como vírus e bactérias, comprometendo o sistema nervoso periférico responsável pelos movimentos do corpo. O indivíduo se depara com dificuldades no estabelecimento de um diagnóstico e percebe além das limitações físico-motoras adquiridas, as modificações sociais e psíquicas em torno da sua nova condição durante o período de reabilitação. Diante disso, este artigo tem como objetivo é investigar as experiências e os aspectos psicológicos de pessoas que foram acometidas pela Síndrome de Guillain-Barré, e assim, analisar as possibilidades de intervenção do psicólogo junto a estas pessoas durante a reabilitação. Realizou-se revisão bibliográfica para embasamento teórico e pesquisa de campo para a investigação dos aspectos psicológicos envolvidos nesse contexto. Foram entrevistados seis indivíduos que apresentaram esta síndrome em alguma fase da vida. Os resultados apontaram que os cuidados contínuos da equipe multidisciplinar de saúde e dos familiares durante o período de recuperação e reabilitação tornam o indivíduo dependente desses, e geram sentimentos, pensamentos e reflexões diante da sua condição. As transformações físicas refletem na vida social e na organização psíquica do indivíduo, visto que as mudanças ocasionadas por ela são inesperadas, levando o sujeito a buscar a compreensão da situação que vivencia, por meio do processo de escuta e acolhimento realizado pelo psicólogo durante a reabilitação.

 

Keywords


Deficiência física, reabilitação, psicologia.

References


BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Ed. 70, 1977.

BENETI, M.; SILVA, D. L. D. Síndrome de Guillain-Barré. Semina: Ciências Biológicas e Saúde, Londrina, v. 27, n. 1, p. 57-69, jan./jun. 2006.

BOCK, A. M. B. Psicologias: uma introdução ao estudo de psicologia. 13ª. Ed. São Paulo: Saraiva, 1999.

BRITO, D. C. S. A orientação profissional como instrumento reabilitador de pacientes portadores de doenças crônicas e deficiências adquiridas. Psicologia em Revista, Belo Horizonte - MG, vol.15 no.1, abr. 2009.

BUSCAGLIA, L. Os deficientes e seus pais. Um desafio ao aconselhamento. Rio de janeiro: Editora Record, 2ª Ed. 1993.

CECATTO, S. B.; GARCIA, R. I. D.; COSTA, K. S.; NOVAIS, R. A. B.; YOSHIMURA, R.; RAPOPORT, P. B. Síndrome de Guillain-Barré como complicação de amigdalite aguda. Revista Brasileira de Otorrinolaringologia. São Paulo-SP, vol.69, n.4, Julho/Agosto. 2003.

Conselho Federal de Psicologia. Psicologia Clínica em Programas de Reabilitação. Disponível:http://site.cfp.org.br/evento/psicologia-clinica-em-programas-de-reabilitacao Acesso em 03/09/2016 às 19h e 41min.

Conselho Regional de Psicologia de São Paulo. O atendimento domiciliar em Psicologia. Jornal de Psicologia. CRP SP. Ano 19, nº 128, maio/junho de 2001. Disponível: <:http://www.crpsp.org.br/portal/comunicacao/jornal_crp/128/frames/fr_orientacao.aspx

FERRARINI, M. A. G.; SCATTOLIN, M. A. A.; RODRIGUES, M. M.; RESENDE, M. H. F.; SANTOS, I. C. L.; IAZZETTI, A. V. Síndrome de Guillain-Barré em associação temporal com a vacina influenza A. Revista Paulista de Pediatria. São Paulo-SP, vol.29, n.29, n.4, Dezembro, 2011.

KOVÁCS, M. J. Deficiência Adquirida e Qualidade de Vida: Possibilidades de Intervenção Psicológica. In: BECKER, Elisabeth (org). Deficiência Alternativa de Intervenção. Ed. Casa do Psicólogo, São Paulo, 1997.

KÜBLER-ROSS, E. Sobre a Morte e o Morrer. Ed. Martins Fontes, 2ª Ed. 1985.

LEITE, V. B. E; FARO, A. C. M. O cuidar do enfermeiro especialista em reabilitação físico-motora. Rev. EscEnferm USP. 39 (1): 92-6. 2005.

LOUREIRO, S. C. C; FARO, A. C. M & CHAVES, E. C. Qualidade de vida sob a ótica de pessoas que apresentam lesão medular. Revista Esc. Enf USP, v.31 (3), 347-367. 1997.

O QUE É DEFICIÊNCIA?; Relatório Mundial sobre a Deficiência. Organização Mundial da Saúde. 2011.

SCHOELLER, S. D.; PIRES, F. R. O.; DEITOS, B. G.; SANTOS, S. M. A.; VARGAS, M. A. O.; SILVA, K. M. Aspectos da in(dependência) funcional de pessoas adscritas a um centro de saúde. Ciênc. Cuid. e Saúde. V. 12, n. 1. p. 047-055, 2013.

SANTANA, J. C. B. et al. Distúrbios autonômicos na Síndrome de Guillain-Barré: experiência de 13 anos em UTI pediátrica. Jornal de Pediatria. Vol. 72, nº 1, 1996.

Sociedade Paulista de Medicina Física e Reabilitação. O faz o médico fisiatra. Disponível: Acesso em 20/08/2016 às 15h e 11min.

TAVARES, A. C.; ALVES, C. B. L.; SILVA, M. A.; LIMA, M. B. C.; ALVARENGA, R. P. Síndrome de Guillain-Barré: Revisão de Literatura. Cadernos Brasileiros de Medicina, 2000. VASH, C. L. Enfrentando a deficiência. São Paulo: Pioneira; Ed. da Universidade de São Paulo, 1988.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv5n8-135