Uma análise do trabalho infantil na região sul do Brasil / An analysis of child labor in the south Brazil region

Juliane da Silva Ciríaco, Otoniel Rodrigues dos Anjos Júnior, Stélio Coêlho Lombardi Filho

Abstract


O presente artigo analisa os determinantes do trabalho infantil na região Sul do Brasil. Para tanto, utilizou-se os aspectos teóricos propostos pelo modelo de desenvolvimento humano apresentado por Bronfenbrenner (1996), e adotando como estratégia empírica o modelo de regressão logística. A fonte de dados é o Censo Demográfico de 2010, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Foram selecionados apenas indivíduos entre 10 e 14 anos de idade, que na semana de referência do Censo responderam se trabalharam ou não ao menos 1 hora, sendo remunerados em dinheiro, produtos, mercadorias ou benefícios. Os resultados encontrados apontam que, quanto maior a idade, maior a probabilidade de a criança ofertar trabalho. Em relação ao sexo, tem-se que os meninos são mais propensos a trabalhar comparativamente às meninas. A quantidade de moradores no domicílio também afeta positivamente a probabilidade de trabalho precoce na região Sul, ao passo que o aumento da educação dos pais reduz essa oferta de trabalho. Por fim, o fato de morar na zona rural aumenta a incidência de trabalho infantil, juntamente com a informalidade do mercado de trabalho do município de residência.

 


Keywords


Trabalho Infantil; Região Sul; Censo Demográfico de 2010.

References


BRONFENBRENNER, U. (1996). A ecologia do desenvolvimento humano. Porto Alegre: Artes Médicas. (Original publicado em 1979).

BRONFENBRENNER, U. A ecologia do desenvolvimento humano: experimentos naturais e planejados. Porto Alegre: Artes Médicas, 1996.

BRONFENBRENNER, U.; MORRIS, P. A. The ecology of developmental processes. In: DAMON, W.; LERNER, R. M. (Orgs.). Handbook of child psychology, Vol. 1: Theoretical models of human development. New York: John Wiley, 1998. p. 993-1028.

BRONFRENBRENNER, U. Toward an experimental ecology of human development. American Psychologist, Washington, DC: American Psychological Association, n.32, p. 513-531, 1977.

CACCIAMALI, M. C.; TATEI, F.; FERREIRA BATISTA, N. Impactos do programa Bolsa Família federal sobre o trabalho infantil e a frequência escolar. Revista Economia Contemporânea, Rio de Janeiro, v. 14, n. 2, p. 269-301, 2010.

CIRÍACO, J. S.; ANJOS JÚNIOR, O. R; OLIVEIRA, C. S. O CONTEXTO SOCIAL COMO DETERMINANTE DO TRABALHO PRECOCE NO CEARÁ. Revista da ABET, v. 16, n. 2, p. 75, 2017.

DEMOGRÁFICO, IBGE Censo. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, 2010. http://www. ibge. gov. br/home/. Acesso em, fevereiro de 2017, 2010.

EDMONDS, E. V. Child Labor. NBER Working Paper, n. 12926, 2007.

EMERSON, P. M.; PORTELA SOUZA, A. F. The inter generational Persistence of Child Labor. Social Protection Discussion Paper Series, World Bank, n. 515, 2005.

KASSOUF, A. L. Trabalho infantil no Brasil. Tese de Livre Docência, Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz da Universidade de São Paulo, Piracicaba, 1999.

KASSOUF, A. L. O que conhecemos sobre o trabalho infantil? Belo Horizonte: Nova Economia, Vol. 17, No. 2, mai/ago. 2007.

MARTINS, E.; SZYMANSKI, H. A abordagem ecológica de Urie Bronfenbrenner em estudos com famílias. Estudos e pesquisas em psicologia, v. 4, n. 1, p. 63-77, 2004.

MOREIRA, G. C.; TEIXEIRA, E. C.; GOMES, M. F. M.; BARBOSA, R.M. Determinantes do trabalho infantil na região nordeste do Brasil, no ano de 2009. Revista Economia e Desenvolvimento, v. 13, n. 2, p. 258-272, 2014.

NEVES, E. C. J.; MENEZES, T. A. de. Bolsa Família, crises econômicas e trabalho infantil: diferentes impactos no Nordeste e Sudeste. In: ENCONTRO NACIONAL DA ENABER, 13., 2010, Minas Gerais. Anais... Belo Horizonte: ENABER, 2010.

RAMALHO, H. M. B.; MESQUITA, S. P. Trabalho infantil no Brasil urbano: qual a importância da estrutura familiar?. Revista de Economia Contemporânea (2015) 19(1): p. 97-134.

SANTOS, B. R. Combating child labor in Brazil: Social movements in action. In Weston, B., editor, Child Labor and Human Rights: Making Children Matter, pages 209–32. Lynne Rienner, Boulder, CO. and London. 2005.

SANTOS, M. J.; KASSOUF, A. L. Trabalho infantil no meio rural brasileiro: evidências sobre o “paradoxo da riqueza”. Economia Aplicada, v. 14, n. 3, 2010, pp. 339-353.

SIQUEIRA, A. C. Crianças, adolescentes e transições ecológicas: Instituições de abrigo e família como contextos de desenvolvimento. Tese de doutorado não publicada, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2009.

UNICEF. The state of the world’s children 2011: adolescence, an age of opportunity. Nova York: Fundo das Nações Unidas para a Infância, 2011.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv5n8-148