Desvendando o mal de Alzheimer: uma proposta de intervenção psicoterapêutica / Unraveling Alzheimer's disease: a psychotherapeutic intervention proposal

Ana Flávia Bovi Badaró, Mariana Fernandes Ramos dos Santos

Abstract


Por muitos anos, a doença de Alzheimer foi vista como mais um tipo de demência que afeta a vida subjetiva do acometido e de sua família, mas tratando-se da atualidade esta visão se modificou. O objetivo deste trabalho é alertar para o problema que hoje, se faz social e sobre a preocupação com uma possível epidemia da doença entre a população idosa. Para isso, alguns conceitos e estudos bibliográficos foram de grande suporte visando sustentar e ratificar a grande importância de se falar sobre o assunto passando informação precisa e de qualidade. Permeando a descrição, estágios, e tratamentos da DA, este artigo objetiva transmitir conhecimento de fácil entendimento proporcionando reflexões e possibilidades de tratamento psicoterapêutico. Com isso, a estimulação cognitiva é uma proposta atrelada ao tratamento medicamentoso.

 

 


Keywords


Doença de Alzheimer, Epidemia, Estimulação Cognitiva.

References


ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ALZHEIMER. Diversos textos. Disponível em:. Acesso em: 31 mar. 2017.

FALCAO, D. V. S.; BUCHER-MALUSCHKE, J. S. N. F. Cuidar de familiares idosos com a doença de alzheimer: uma reflexão sobre aspectos psicossociais. Psicol. estud. Maringá, v. 14, n. 4, p. 777-786, dez. 2009 . Disponível em: . Acesso em: 06 jun. 2017.

OLIVEIRA, M. F. et. al. Doença de Alzheimer. Universidade Lusíada do Porto. 2005. Disponível em . Acesso em 10/06/2017.

REZENDE, J. M. Epidemia, Endemia, Pandemia, Epidemiologia. Linguagem Médica. Vol. 27(1): 153-155.jan-jun. 1998. Disponível em < https://www.revistas.ufg.br/iptsp/article/viewFile/17199/10371>. Acesso em 12/11/2017.

RIBEIRO, C. F. Doença de Alzheimer: a principal causa da demência nos idosos e seus impactos na vida dos familiares e cuidadores. 2010. Disponível em: . Acesso em: 06 mai. 2017.

MELO, P.M.C. Doença de Alzheimer Perspetivas de tratamento. 63f, 2013. Dissertação para obtenção do Grau de Mestre em Medicina Universidade da Beira Interior, 2013.

NASCIMENTO, E. et. al. A quarta edição do teste WAIS. Aval. psicol. vol.14 no.3 Itatiba dez. 2015.

NETTO, T. M.; FONSECA, R. P.; AMODEO, M. T. Desenvolvimento de programas de estimulação cognitiva para adultos idosos: modalidades da Literatura e da Neuropsicologia. Letras de Hoje, Porto Alegre, v. 45, n. 3, p. 54-64, jul./set. 2010. Disponível em: . Acesso em: 15 ago. 2017.

SANTOS, M. F. R. Diálogo mente e cérebro: reestruturação e reabilitação cognitivas numa interlocução entre terapia cognitivo comportamental e terapêutica. São Paulo: All Print Editora, 2014.

SERENIKI, A.; VITAL, M. A. B. F. A doença de Alzheimer: aspectos fisiopatológicos e farmacológicos. Rev. psiquiatr. Rio Gd. Sul, Porto Alegre, v. 30, n. 1, supl. 2008. Disponível em: . Acesso em: 15 nov. 2017.

TAMELINI, M. G.; NETO, J. G.; FLORENZA, O. V. Diagnóstico diferencial das demências. Rev. Psiq. Clín. 32 (3); 119-130, 2005. Disponível em: . Acesso em: 10 jul. 2017.

BRAUNWALD, F; KASPER, H; LONGO, J. Harrison Medicina Interna. 17.ed. Nova Iorque: Ed. Mc Graw Hill, 2008, vol. 1 e 2.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n6-263

Refbacks

  • There are currently no refbacks.