Influência Da Luminosidade Sobre A Fitomassa E Qualidade Da Planta De Ocimum basilicum L. / Influence Of Luminosity On Phytomass And Quality Of The Plant Of Ocimum basilicum L.

Victor Gabriel Souza de Almeida, Girlene Santos de Souza, Amanda Santos Oliveira, Elisangela Goncalves Pereira, Reizane Rocha de Jesus, Joana Santos Silva

Abstract


A luz é um dos fatores que exerce grande influência na morfologia e na fisiologia das plantas aromáticas, pois afeta de forma complexa pela irradiância todas as etapas do crescimento. Neste trabalho, avaliou-se a influência dos diferentes ambientes de cultivo no crescimento vegetativo e na qualidade da muda de manjericão (Ocimum basilicum L.). O delineamento experimental utilizado foi o inteiramente casualizado, com cinco repetições, os quais constituíram-se de diferentes situações de luminosidade por meio de três malhas fotoconversoras (malha vermelha, malha preta e malha aluminizada) e um tratamento a pleno sol (testemunha). Após 30 dias de cultivo foram avaliadas as seguintes características: a altura da planta, número de folhas, massa da matéria seca das folhas, hastes, parte aérea e raiz e suas relações e o índice de qualidade de Dickson. Os resultados foram submetidos à análise de variância e as médias foram comparadas pelo teste de Tukey (p < 0,05).  As plantas cultivadas sob as malha termorrefletora, vermelha e preta tiveram incrementos no índice de clorofila a. Plantas de manjericão cultivados a pleno sol tiveram ganhos de 30,55% e 60,27% respectivamente, na massa seca das folhas e raízes em relação aos demais ambientes de luz. Conclui-se que a produção de biomassa e a qualidade das mudas de manjericão são influenciados por diferentes ambientes de luz. Plantas crescidas em condições de pleno sol apresentam maiores incremento na produção de biomassa das plantas de manjericão.


Keywords


Manjericão, teores de clorofila, sombreamento, ambientes de luz.

References


ALBUQUERQUE, T.C.S.; EVANGELISTA, T.C.; ALBUQUERQUE NETO, A.A.R.; Níveis de sombreamento no crescimento de mudas de castanheira do Brasil. Revista [email protected], 9(4): 440- 445, 2015.

ALCANTARA, F. D. O.; SILVA, T. I.; MACIEL, T. C. M.; MARCO, C. A.; SILVA, F. B. Teor e fitoquímica de óleo essencial de manjericão em diferentes horários de colheita. Revista de Agricultura Neotropical, v. 5, n. 4, p. 1-6, 2018.

ALVES, L. S.; GHEYI, H. R.; PAZ, V. P. S.; SANTOS, A. N. S.; SILVA, M. G.; BANDEIRA, S. S. Cultivo de manjericão utilizando efluente doméstico tratado em sistemas hidropônicos sob diferentes espaçamentos entre plantas. Irriga, v. 24, n. 3, p. 460-472, 2019. http://dx.doi.org/10.15809/irriga.2019v24n3p460-472.

CARMO, C. O.; SILVA, F.; SILVA, R. M.; SOARES, A. C. F. Utilização de compostos orgânicos inoculados com Actinobactéria na adubação de manjericão (Ocimum basillicum L.). Magistra, v. 30, p. 18-27, 2019.

DALANHOL, S. J; NOGUEIRA, A. C; KRATZ, S. G. D. Efeito de micorrizas e da fertilização no crescimento de mudas de campomanesia xanthocarpa (mart.) o.berg. produzidas em diferentes substratos. Ciência Florestal. v. 27, n. 3, jul-set, 2017.

DALVA, P.; VALMORBIDA, R.; FERREIRA, S. B.; ZORZZI, I. C.; NAVA, G. A. Biomassa e composição do óleo essencial de manjericão cultivado sob malhas fotoconversoras e colhido em diferentes épocas. Horticultura Brasileira, v. 34, n. 1, p. 46-53, 2016.

DICKSON, A.; LEAF, A.; HOSNER, J.F. Quality appraisal of white spruce and white pine seedling stock in nurseries. The Forest Chronicle, West Mattawa, v. 36, p. 10-13, 1960.

LARCHER, W. Ecofisiologia vegetal. São Carlos: Rima Artes e Textos, p.531, 2004.

LIMA, J. C.; OLIVEIRA, U. C.; SANTOS, A. R.; SOUZA, A. A.; SOUZA, G. S. Proporções de amônio e nitrato no crescimento de plantas de Lippia alba (Mill) N. E. Br. Cultivadas sob ambientes de luz. Revista de Ciências Agrárias, v. 41, n. 3, p. 655-662, 2018. http://dx.doi.org/10.19084/RCA17240

MAHMOUDI, H.; MARZOUKI, M.; M'RABET, Y. MEZNI, M.; OUAZZOU, A. A.; HOSNI, K. Arabian Journal of Chemistry, v. 13, n. 8, p. 6451-6460, 2020.

MARTINS, J. R; ALVARENGA, A. A; CASTRO, E. M; PINTO, J. E. B. P; SILVA, A. P. O. Avaliação do crescimento e teor de óleo essencial em plantas de Ocimum grantissimum L. cultivadas sob malhas coloridas. Revista Brasileira de Plantas Medicinais, 10: 102- 107, 2008.

MEDEIROS, E.V. DE; NOTARO, K DE A, DESOUZA, B.M, DUDA, A.O.S; PEREIRA, G; SILVA, M.M.DA. População microbiana, disponibilidade de nutrientes e crescimento de umbuzeiro em substratos contendo resíduos orgânicos. Revista Caatinga, Mossoró, v. 28, n. 3, p. 47 – 53, jul. – set., 2015.

MELO, R.R.; CUNHA, M.C.L. Crescimento inicial de mudas de mulungu (Erythrina velutina Wild.) sob diferentes níveis de luminosidade. Ambiência, Guarapuava, v. 4, n. 1, p. 67- 77, 2008.

MENDONÇA, V. Propagação de frutíferas. Mossoró (RN): Universidade Federal Rural do Semi-árido (UFERSA) departamento de ciências vegetais, p.35, 2014.

OZA, E. F; MONACO, P. A. V. L; SANTOS, M. M; ROSADO, T. L; KRAUSE, M. R; Willian Alves GARCIA, W. A. Aproveitamento de escória de siderurgia em substratos alternativos para produção de mudas de pimenteira Dedo-de-moça. Revista Ceres, v. 65, p. 104-109, Viçosa, jan/fev, 2018.

PALARETTI, L. F.; DALRI, A. B.; DANTAS, G. F.; FARIA, R. T.; SANTOS, W. F.; SANTOS, M. G. Produtividade do manjericão (Ocimum basilicum L.) fertirrigado utilizando vinhaça concentrada. Revista Brasileira de Agricultura Irrigada, v. 9, p. 326-334, 2015.

PANDEY, A. K.; SINGH, P.; TRIPATHI, N. N. Química e bioatividades de óleos essenciais de algumas espécies de Ocimum: A, visão geral. Asian Pacific J. Tropical Biomed, V. 4, n. 9, p. 682 – 694, 2014.

R Development Core Team (2019). R: A Language and Environment for Statistical Computing. Vienna, Austria: R Foundation for Statistical Computing.

SOUZA, G. S.; LIMA, J. C.; SANTOS, A. R.; OLIVEIRA, U. C.; BEZERRA, M. N. Produção de fitomassa de Sálvia officinalis l. cultivada sob malhas coloridas e doses de esterco avícola. Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, v. 12, n. 2, p. 182-186, 2017.

TAIZ L.; ZEIGER, E, Moller IM, Murphy A (2017). Fisiologia e Desenvolvimento Vegetal. 6. Editora: ArtMed, Porto Alegre. 888p.

VIDAL, L.H. I; SOUZA, J. R. P; FONSECA, E. P; BORDIN, I. Qualidade de mudas de guaco produzidas por estaquia em casca de arroz carbonizada com vermicomposto. Horticultura Brasileira, vol.24 no.1 Vitoria da Conquista, v.24, Jan.-Mar. 2010.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n6-303

Refbacks

  • There are currently no refbacks.