A importância das tecnologias e da literatura para estimular a capacidade critaiva das crianças / The literature and the computer to enrich the imagination of children

Ailton Durigon, Luciane Fátima Pinheiro, Marenilda Paiva Pereira Gris

Abstract


Adentrar no mundo da fantasia só é permitido para quem ainda se permite sonhar. Incentivar os sonhos através dos contos literários possibilitando o uso de ferramentas digitais, como do computador, em especial na educação infantil, aprimora e incentiva tais habilidades. Entretanto a disponibilidade do acesso ainda não é uma realidade na maioria dos centros de educação infantil. Neste contexto, a busca por novas metodologias no fazer pedagógico torna-se uma necessidade, onde o docente como mediador no espaço educativo tem central importância. Desse modo surgiu o interesse em desenvolver este trabalho que teve como objetivo central, compreender os benefícios proporcionados às crianças na abordagem da literatura infantil, mediada pelos recursos tecnológicos, em especial o computador. Foram realizadas atividades práticas a fim de averiguar o potencial da turma, que subsidiaram a escolha das histórias a serem abordadas e quais atividades seriam desenvolvidas, fundamentadas em uma sequência didática que oportunizasse a interação entre literatura, computador e a criança. Comprovamos que torna-se cada vez mais importante apresentar de diferentes formas os conteúdos escolares, associando interação tecnológica ao conhecimento teórico nas literaturas apresentadas aos pequenos, vindo ao encontro de uma melhor qualidade educacional. Dentre os resultados obtidos destacamos o grande interesse das crianças e o envolvimento, inclusive dos familiares, com reflexos positivos na sua formação.

 


Keywords


Educação infantil, Tecnologia, Literatura.

References


ALENCAR, Eunice Almeida M.L.S. Medidas de criatividade: Teoria e prática. Porto Alegre: Artemed, 2010.

ARROIO, Miguel G. Imagens quebradas: trajetórias e tempos de alunos e mestres. Petropólis, RJ. Vozes, 2004.

ASSMANN, Hugo. Reencantar a educação: rumo à sociedade aprendente. Petropolis, RJ. Vozes, 2007.

BARBA, Carmem; CAPELLA, Sebastià. Computadores em sala de aula. Porto Alegre: Penso, 2012.

BARBOSA, Jane Rangel Alves. Organização de sistemas diferenciados. Curitiba. IESD, Brasil S.A., 2009.

DURIGON, Ailton. SOUZA, Marcelo Maraschin. SALVI, Andrey de Aguiar. Formação Continuada de Professores de Matemática para o uso de Softwares em Sala de Aula. Anais do VIII CIBEM. Madrid, 2017.

FERREIRA, Raimunda Nonata dos Santos, et al. Literatura infantil e o prazer de ler contos de fadas: Recortes da relação do livro e o conceito de criança. Brazilian Journal of Development, v. 6, n. 7, p. 42582-42594, 2020.

KRAMER, Sonia. Com a pré-escola nas mãos uma alternativa curricular para a educação infantil. 14ª ed., São Paulo, Ática, 2003.

PIRES, Diléia Helena De Oliveira. “Livro… Eterno Livro…”. In… Releitura. 14ª vol. Belo Horizonte: Março de 2000.

POCHO, Claudia Lopes. Tecnologia educacional: descubra suas possibilidades na sala de aula. 8ª ed, Petrópolis, RJ. Vozes, 2014.

PRIETO, Lilian Medianeira et al. Uso das tecnologias digitais em atividades didáticas nas séries iniciais. Renote, v.3, n.1, 2005.

SARAIVA Juracy Assman (org). Literatura e Alfabetização, do plano do Choro ao plano da ação. Porto Alegre: Artmed, 2001.

SÁTIRO, Angélica. Brincar de pensar: com crianças de 3 a 4 anos. Tradução: Romina Amorebieta, Luciano Ismael Barrionuevo, Guilhermo Sagú. São Paulo: Ática,2012.

SCHWINN, Marilene. Literatura infantil e Ana Maria Machado. Publicado em 03 de October de 2009. Diponivel em: https://goo.gl/RBxQns , acesso em: 10 de janeiro de 2018.

TAJRA, Sanmya Feitosa. Informática na educação: Novas ferramentas pedagógicas para o professor na atualidade. 9ª ed. São Paulo. Érica, 2012.

VYGOTSKY, Lev Semenovich. Pensamento e linguagem. Lisboa, Editora Antídoto, 1979.

ZABALA, Antoni. A Prática Educativa: Como Ensinar. Porto Alegre. Artes Médicas Sul. 1998.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n6-360

Refbacks

  • There are currently no refbacks.