Violência sexual contra crianças e adolescentes e o atendimento da proteção à infância no Creas Sul / Sexual violence against children and adolescents and the child protection service at Creas Sul

Rodrigo da Silva Bezerra, Luciane Pinho de Almeida

Abstract


Este artigo apresenta os resultados do Plano de Trabalho de pesquisa “Crianças e adolescentes em situação de exploração sexual: Um estudo sobre a rede de atendimento da proteção a infância no CREAS SUL de Campo Grande MS”, que tinha por objetivo compreender a realidade social de crianças e adolescentes em situação de exploração sexual e o funcionamento da rede de atendimento e proteção à infância. A metodologia utilizada foi a de pesquisa qualitativa, na qual o mais importante é a complexidade dos dados e não a quantidade. Foi solicitado autorização para a realização desta pesquisa junto à Secretária de Assistência Social do Município de Campo Grande e após concedida foi realizada entrevista com o responsável pela unidade CREAS – SUL e ainda foram colhidos dados sobre o número de atendimentos realizados no que tange à violência sexual contra crianças e adolescentes. Os resultados da pesquisa demonstram que há casos de violência infanto-juvenil em Campo Grande, sendo que a maioria se expressa no abuso sexual e uma pequena parte na exploração sexual. Essa violência ocorre na maioria das vezes no âmbito familiar, caracterizando a violência intra-familiar. Na maioria dos casos de abuso sexual cometidos contra crianças e adolescentes o pai foi o responsável, ocorrendo também por outros membros familiares. Também foram colocadas as dificuldades do corpo operativo deste órgão para a realização dos atendimentos e acompanhamento dos casos.


Keywords


Crianças e Adolescentes, Violência Sexual, Rede de Atendimento, CREAS-SUL.

References


BRASIL. [CONSTITUIÇÃO (1988)]. Constituição da República Federativa do Brasil: texto constitucional promulgado em 5 de outubro de 1988, com as alterações adotadas pelas Emendas Constitucionais nos 1/1992 a 68/2011, pelo Decreto Legislativo nº 186/2008 e pelas Emendas Constitucionais de Revisão nos 1 a 6/1994. – 35. Ed. – Brasília: Câmara dos Deputados, Edições Câmara, 2012. 454 p. – (Série textos básicos; n. 67) ISBN 978-85-736-5934-4 1. Direito constitucional, legislação, Brasil. 2. Emenda Constitucional, Brasil. I. Título. II. Série.

BRASIL. Estatuto da Criança e do Adolescente (1990). Estatuto da Criança e do Adolescente: disposições constitucionais pertinentes: lei nº 8.069, de 13 de julho de 1990. – 6. Ed. – Brasília: Senado Federal, Subsecretaria de Edições Técnicas, 2005. 177p. 1. Estatuto da Criança e do Adolescente, Brasil (1990).2. Assistência ao menor, Brasil.I.Tiítulo.

BRASIL. Ministério de Desenvolvimento Social. CREAS 2015.

BRASIL. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Orientações Técnicas: Centro de Referência Especializado de Assistência Social – CREAS. – Brasília, DF: Secretaria Nacional de Assistência Social, 2011. (ISBN: 978-85-60700-57-8).

BRASIL. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Perguntas e respostas: centro de Referência Especializado de Assistência Social – CREAS – Brasília, DF: Secretaria Nacional de Assistencia Social, 2011. (ISBN: 978-85-60700-54-7).

BRASIL. Secretaria Nacional de Direitos Humanos. Disque Direitos Humanos – Disque 100.

COMCEX, Comitê Estadual de Enfrentamento à Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes de Mato Grosso do Sul, 2014.

MATRIZ INTERSETORIAL DE ENFRENTAMENTO À EXPLORAÇÃO SEXUAL DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES. Relatórios-de-ESCA. Ministério da Saúde, 2002.

MINAYO, M. C. S. A violência dramatiza causas. In: MINAYO, M. C. S.; SOUZA, E. R. (Orgs.).

MINAYO, M.C.S. Violência: um problema para a saúde dos brasileiros. In: SOUZA, E. R.;

MINAYO, M. C. S. (Org.). Impacto da violência na saúde dos brasileiros. Brasília: Ministério da Saúde, 2005. p. 09-33.

MINAYO-GOMEZ, C. M.; LACAZ, F. A. C. Saúde do trabalhador: novas-velhas questões. Ciência e Violência sob o olhar da saúde: a infrapolítica da contemporaneidade brasileira. Rio de Janeiro: Ed. Fiocruz, 2003. p. 13-22.

MINAYO, M. C.; SOUZA, E. R. Violência e saúde como um campo interdisciplinar e de ação coletiva. História, Ciências, Saúde – Manguinhos, v. 4, n. 3, p. 513-531, 1998.

COSTA, L. F.; PENSO, M. A. Violência na família. In: VILELA, L. (Ed.). Enfrentando a violência na rede de saúde pública do Distrito Federal. Brasília: Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal, 2005. p. 8-13.

ODÁLIO, Nilo. O Que é Violência. São Paulo: Brasiliense, 2004.p 09-13.

PASTORAL DA CRIANÇA, CNBB 2015. http://www.pastoraldacrianca.org.br/pt/missao/3661-eca-25-anos-pela-infancia

PASTORAL DA CRIANÇA. A Paz Começa em Casa: como trabalhar as relações humanas para prevenir a violência contra a criança no ambiente familiar. Curitiba: Pastoral da Criança, 1999.

saúde coletiva, Rio de Janeiro, v. 10, n. 4, p. 797-807, 2005.

SCANDOLA, Estela Márcia Rondina; VIOLENCIA, SOCIEDADE, DIREITOS HUMANOS: UM ROTEIRO PARA INICIO DE CONVERSA. Publicado em abril/2006. Revista Conversação no. 1 IBISS|CO. Pp 6-8.

CASTEL, Robert. As Metamorfoses da questão social. Uma crônica do salário. Petrópolis:

Vozes, 1999.

CASTEL. Robert. As Armadilhas da Exclusão. In: CASTEL, Robert; WANDERLEY, Luiz Eduardo W.; WANDERLEY, Mariângela Belfiore. Desigualdade e questão social. 2a ed. São Paulo: EDUC, 2000, p. 17 – 50.

KRUG, E. G. et al. (Org.). Relatório mundial sobre violência e saúde. Geneva: Organização Mundial da Saúde, 2002.

KATZ, Michael B. The undersrving poor. From war on poverty to the war on welfare. New York: Pantheon Books, 1989.

SILVA, M. O. da S. (Coord.) A Política Pública de Transferência de Renda enquanto estratégia de enfrentamento à pobreza no Brasil. Revista de Políticas Públicas, v.7, n.2, 2003, p. 233-253.

CURITIBA. Rede de proteção à criança e ao adolescente em situação de risco para a violência. Volume I - Manual de atendimento, 2002.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n6-463

Refbacks

  • There are currently no refbacks.