Desenvolvimento de bandeja biodegradável a partir de amido de milho e fibra da Moringa Oleífera / Development of biodegradable tray from corn starch and Moringa Oleifera fiber

Sarah de Medeiros Pinheiro Souza, Mariana Borges de Lima Dutra, Alfredo Lázaro Ludeña Gutiérrez

Abstract


O plástico é um dos materiais mais poluentes da atualidade devido ao tempo de sua degradação. Observa-se uma tendência na conscientização dos consumidores sobre o impacto ambiental e consequentemente a crescente rejeição aos produtos plásticos, então, empresas enfrentam o desafio de substituí-lo. Uma alternativa são as embalagens elaboradas com materiais biodegradáveis, como o amido. Para reforçar são usadas fibras naturais de origem vegetal, visto que são atóxicas, de fonte renovável e de baixo custo. O objetivo do trabalho foi o desenvolvimento de bandejas biodegradáveis a partir de amido de milho e fibra proveniente da Moringa oleífera, para que possa ser utilizado como substituto de bandejas de poliestireno, e a avaliação do material obtido por meio de análises de perfuração e de absorção de água e óleo. A bandeja estudada, com espessura média de 3,25cm, apresentou resistência de 5,55Kg. O contato das amostras com óleo não apresentou mudanças nas características da bandeja. Quando em contato com a água houve alterações na coloração onde havia concentração do líquido, porém ao longo do tempo, suas características iniciais voltaram.


Keywords


Embalagem, Renovável, Filme, Plástico.

References


BOBBIO, P. A. & BOBBIO, F. O. Química do processamento de alimentos. 2ª edição. São Paulo: Editora Livraria Varela LTDA, 1992.

DEBIAGI F.; IVANO L. R. P. F. M.; NASCIMENTO P. H. A.; MALI S. Embalagens biodegradáveis de amido reforçadas com fibras lignocelulósicas provenientes de resíduos agroindustriais. BBR - Biochemistry and Biotechnology Reports, v.1, n.2, p. 57-67, Jul./Dez. 2012.

FINK, S. R.; KONZEN, R. E.; VIEIRA, S. E.; ORDONEZ, A. M.; NASCIMENTO, C. R. B. Benefícios das Plantas Alimentícias não Convencionais - PANCs: Caruru (Amaranthus viridis), Moringa oleífera lam. e Ora-pro-nóbis (Pereskia aculeata mill). Pleiade, Edição Especial Projetos Integradores, vol. 12, n. 24, p. 39-44, Set., 2018.

LISITA, F. O.; JULIANO, R. S.; MOREIRA, J. S. Cultivo e processamento da Moringa na alimentação de bovinos e aves. Circular Técnica, 119, Embrapa, Corumbá (MS), set 2018.

MALI, S.; GROSSMANN, M. V. E.; YAMASHITA, F. Filmes de amido: produção, propriedades e potencial de utilização. Semina: Ciências Agrárias, Universidade Estadual de Londrina, Londrina, Brasil, vol. 31, n. 1, pp. 137-155, jan/mar, 2010.

MINERO, F. J. G. Un estudio transversal de Moringa oleifera Lam. (Moringaceae) – Revisión. Dominguezia, v. 34, n.1. 2018.

NASCIMENTO, M. A. Redução de perdas no processo de termoformagem de uma fábrica de embalagens plásticas: estudo de caso. TCC (Graduação), Engenharia Mecânica, Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Curitiba, 2017.

OLIVEIRA, S. M.; MARIM, B. M. Emprego de Bandejas Biodegradáveis de Bagaço de Mandioca e Álcool Polivinílico Como Embalagem de Alimentos. BBR – Biochemistry and Biotechnology Reports. ISSN 2316-5200, v. 2, n. 3, 343-346, 2013.

PASSOS, R. M.; SANTOS, D. M. C.; SANTOS, B. S.; SOUZA, D. C. L.; SANTOS, J. A. B.; SILVA, G. F. Qualidade pós colheita da Moringa (Moringa oliefera Lam) utilizada na forma in natura e seca. Revista Geintec, São Cristóvão (SE), vol. 3, n. 1, p.113-120, 2012.

SCHMIDT, V. C. R. Desenvolvimento de bandejas biodegradáveis a partir da fécula de mandioca, calcário e fibra de celulose. 2006. 76 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Engenharia de Alimentos, Universidade Federal de Santa Catarina, Santa Catarina, 2006.

SCHMIDT, V. C. R.; LAURINDO, J. B. Characterization of Foams Obtained from Cassava Starch, Cellulose Fibres and Dolomitic Limestone by a Thermopressing Process. Brazilian archives of Biology and Technology, v. 53, n. 1, p. 185-192, 2010.

SILVA, V. P. M.; CAPANEMA, L. X. L. Políticas públicas na gestão de resíduos sólidos: experiências comparadas e desafios para o Brasil. BNDES Setorial, Rio de Janeiro, v. 25, n. 50 , p. 153-200, set. 2019.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n6-476

Refbacks

  • There are currently no refbacks.