A formação de profissionais da enfermagem e a importância da inclusão do lúdico na práxis pedagógica no processo de formação / The training of nursing professionals and the importance of including play as a pedagogical practice in the training process

Aylla Monteiro Maconato, Sandra Conceição Ribeiro Chícharo, Richardson Lemos de Oliveira, Sarah Kelley Ribeiro de Almeida, Daiane de Oliveira Campos da Veiga, Thaiane de Barros Cruz, Izabela de Souza Clementino, Diogo da Costa Barbosa, Janaina Kelly da Silva de Souza de Araújo, Alex Coelho da Silva Duarte, Allef Algemiro Gawlinski de Ávila

Abstract


A utilização do método lúdico em sala de aula para adultos tornou-se uma estratégia na atualidade, visto que possui a finalidade de despertar o interesse do aluno através de propostas que estimulem seus conhecimentos. Por meio da sistematização da produção científica nacional evidenciou-se que a prática lúdica no ambiente hospitalar contribui significativamente na melhoria da qualidade de vida dos pacientes durante sua permanência no hospital. Ainda que a ludicoterapia tenha valor terapêutico na hospitalização e necessite ser incorporada no processo de cuidar em Enfermagem, sua utilização não é efetiva nas instituições brasileiras. A justificativa para a escolha do tema, se configura sobre sua contemporaneidade, além da expectativa de contribuir para o âmbito acadêmico. Portanto, o objetivo deste trabalho foi o de reconhecer como as práticas lúdicas estão inseridas na Enfermagem. Para isso, foi realizada uma revisão integrativa, nas bases do Google acadêmico e Scielo. Foram utilizados como critério os idiomas: Português e Inglês, pesquisados com os descritores: Enfermagem; Docência; Lúdico. Conclui-se que dentro da área da enfermagem, o lúdico deve-se ser introduzido desde o ensino-aprendizagem como ferramenta de estudo, pois os conteúdos das disciplinas conseguem ser transmitidos com mais leveza e consequentemente, a compressão da temática é mais clara, favorecendo o ensino. Dentro de uma dimensão terapêutica, as práticas lúdicas, podem modificar o ambiente hospitalar acarretando de modo positivo na assistência aos pacientes, pois contribui para uma visão cuidadora, empática e de acolhimento; além de reduzir estressores ocasionados pela hospitalização.


Keywords


Enfermagem, Docência, Lúdico.

References


ALVES, FD; SOMMERHALDER, A. Lúdico, infância e educação escolar: (des) encontros. Revista Eletrônica de Educação, 2010; 4(2): 144-164.

COLOMÉ, J. S.; OLIVEIRA, D. L. L.C. Educação em saúde: por quem e para quem? A visão de estudantes de graduação em enfermagem. Texto Contexto Enfermagem, Florianópolis. Volume 21, nº 1, p. 177-84, 2012.

GUBERT, E; PRADO, ML. Desafios na prática pedagógica na educação profissional em enfermagem. Rev. Eletr. Enf. [Internet]. 2011 abr/jun;13(2):285-95. Disponível em: Acesso em: Dez 2020.

HUDSON, M. E. Resumo do filme “Patch Adams – O amor é contagioso”. Scribd, jan. 2014. Disponível em: . Acesso em: Jan 2021.

MEDEIROS, C. M. L; LACERDA, O. R. M; SOUZA, I. V. B; LUCENA, A. L. R; MARQUES, D. K. A. O lúdico no enfrentamento da hospitalização: percepção da família. Rev. Ciênc. Saúde Nova Esperança, 2013;11(2): 116-30.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Guia de produção e uso de materiais educativos. Brasília. Coordenação Nacional de DST/AIDS,1998.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Programa de Assistência Integral à Saúde da Mulher: bases de ação programática. Brasília,1984.

MOURA, CC; RESCK, ZMR; DÁZIO, EMR. Atividades lúdicas realizadas com pacientes de neoplasia internados em hospital geral. Revista Rene, 2012; 13(3):667-76.

MOURA, FM. O lúdico no enfrentamento da hospitalização de crianças com doenças crônicas. Dissertação (Enfermagem). João Pessoa: UFPB, 2009.

OLIVEIRA, H. M.; GONÇALVES, M. J. F. Educação em saúde: uma experiência transformadora. Revista Brasileira Enfermagem. Volume 57, n º 6, Brasília, 2004.

Pereira, AD.; Shitsuka, DM.; Parreira, F. J., & Shitsuka, R. Metodologia da pesquisa científica. UAB/NTE/UFSM, 2018.

PINTO, A. C. S. Tecnologias educacionais na assistência perioperatória em cirurgia ortopédica no contexto da consulta de enfermagem. Tese (Doutorado) Universidade Federal do Rio de Janeiro. Programa de Pós-Graduação em Enfermagem, 2016.

RIGON, A. G.; NEVES, E. L. Educação em saúde e a atuação de enfermagem no contexto de unidades de internação hospitalar: o que tem sido ou há para ser dito? Texto Contexto Enfermagem, Florianópolis. Volume 20, nº 4, 2011.

RIOS, C. T. F. et al. Ações educativas no pré-natal: reflexão sobre a consulta de enfermagem como um espaço para educação em saúde. Revista Ciência e Saúde Coletiva, n.12, v.2: p.477-486, 2007.

ROECKER, S.; NUNES, E. F. P. A.; MARCON, S. S. O trabalho educativo do enfermeiro na estratégia saúde da família. Texto Contexto Enfermagem, Florianópolis. Volume 22, nº 1, 2013.

SAMPAIO, A. Terapia do riso: a importância do lúdico no tratamento de doenças. Boa Nova Saúde, 15 julho. 2011.

SILVA, ALM; SILVA, MA. As contribuições da arte lúdica no restabelecimento da saúde humana. Estudos, 2012; 39(4): 469-480.

Souza, MT.; Silva, MD.; & Carvalho, R. Revisão integrativa: o que é e como fazer. Einstein. São Paulo, 2010

WEN, C. L. Telemedicina e Telessaúde – Um panorama no Brasil. Informática Pública. Volume 10, nº 2, p. 07-15, 2008.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n6-493

Refbacks

  • There are currently no refbacks.