Arte-educação e o desenvolvimento biopsicossocial de adolescentes / Art-education and the biopsychosocial development of adolescents

Rafael Hernandes, Márcia Cristina Polachinni de Oliveira

Abstract


O presente artigo propõe uma reflexão do fazer arte, no ambiente escolar, utilizando como base jogos teatrais. Ao mergulharmos nos estudos de mestres do teatro como Augusto Boal e Viola Spolin, suas obras que por décadas foram utilizadas no ensino de arte nas escolas, traça-se um paralelo entre a experiência e sensibilização à arte com o desenvolvimento biopsicossocial do adolescente. Quando nosso objeto de estudo são adolescentes de diferentes históricos, em diferentes culturas e digitalmente imersos, é possível vislumbrar um resultado positivo na aplicação da improvisação na arte-educação? Com as mudanças na Base Nacional Curricular Comum, expandiu-se as oportunidades subjetivas da arte na escola abrindo um vasto campo de possibilidades na influência e desenvolvimento psíquico de alunos e alunas, porém considerando a necessidade de um olhar mais atento e dedicado, é preciso questionar se as instituições e educadores estariam prontos para exercer essa função de maneira positiva e responsável. A memória emotiva e o poder da experiência estética são alguns dos benefícios do fazer artístico pouco explorados na arte-educação. Associar e expandir as propriedades terapêuticas da arte dentro da sala de aula movimenta o professor mais conservador, possibilitando-o a tornar-se propositor. A arte por si só tem a capacidade de transformar?

 


Keywords


Teatro, Jogos Teatrais, Improvisação, Arte-Educação, Arte.

References


ANDRADE, Liomar Quinto de, Terapias Expressivas - Arte-terapia, Arte-educação e Terapia Artística. 1ª ed. Brasil: Vetor, 2000.

BARBOSA, Ana Mae. A imagem no ensino da arte: anos 1980 e novos tempos. – 7. ed. rev. – São Paulo, Perspectiva, 2009.

BOAL, Augusto. Jogos para atores e não-atores. 11. Ed. Brasil: Civilização Brasileira, 2008.

BOAL, Augusto. Discurso no dia internacional do teatro na UNESCO. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/2009/03/540686-veja-discurso-de-augusto-boal-sobre-o-dia-mundial-do teatro.shtml?aff_source=56d95533a8284936a374e3a6da3d7996. Acesso em: 23/05/2020

BRASIL. Ministério da Educação. Governo Federal. Base Nacional Curricular Comum: BNCC Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/abase/ Acesso em: 21/11/2018

BRASIL, Ministério da Educação. Parâmetros Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental 1o e 2o ciclos. Brasília: SEF/MEC, 1997.

CANE, Florence, The artist in each of us. 2. Ed. EUA: Art Therapy Publications, 1983.

DUARTE, Nuno de Matos. “Arte e improvisação: uma questão de identidade”. Disponível em http://nuno-matos-duartetextos.blogspot.com/2007/03/arte-e-improvisao-uma-questo-de. html/ Acesso 14/04/2020.

MATTOS, Sandra Carvalho de - X Simpósio de Cognição e Artes Musicais. Anais, 2014. Música e resiliência. Caminhos de transformação

MATTOS, Sandra de Carvalho. 2020, live “Resiliência em tempos difíceis”, italo.com.br/connectit

PIAGET, J. Para onde vai a educação? Rio de Janeiro: José Olympio, 1977.

RIBEIRO, Djamila. Lugar de fala. 1. Ed. Brasil: Pólen Produção Editorial, 2017.

SPOLIN, Viola. Improvisação para o teatro. 5. Ed. Brasil: Perspectiva, 2006.

SCLIAR. M. Physys: Rev. Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, 17(1):29-41, 2007. On line. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/physis/v17n1/v17n1a03.pdf

TREVISAN, Rita: https://novaescola.org.br/bncc/conteudo/135/entendas-as-seis-dimensoes-de-conhecimento-para-o-ensino-de-artes. Acesso dia 15/04/2020 às 14h 21min.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n6-563

Refbacks

  • There are currently no refbacks.