O brincar com sucata na experiência com crianças pequenas/ Playing scrap in experience with young children

Marcia Tostes Costa Da Silva, Maria De Fatima Ramos De Andrade

Abstract


O presente estudo apresenta resultados de parte de uma pesquisa mais ampla, desenvolvida em cumprimento aos requisitos do programa de Pós-Graduação - Educação, Arte e História da Cultura da Universidade Presbiteriana Mackenzie. Na pesquisa, buscamos investigar como a criança pequena, ao brincar com sucata, no ambiente da creche pública em período parcial, constrói o seu processo de imaginação e criação, ao mesmo tempo procuramos valorizar a sucata como instrumento de construção de aprendizagens. A partir de uma abordagem qualitativa e tendo como referência a pesquisa-ação, efetivamos o estudo numa creche localizada no município de Carapicuíba na Zona Oeste da Região metropolitana de São Paulo. Foram realizados dez encontros, por meio de um trabalho em parceria com o professor da sala do berçário II, acompanhando as ações da criança no brincar com a sucata. Participaram nove crianças da creche, de ambos os sexos, com idades entre dois anos a dois anos e três meses. Da pesquisa realizada foi possível constatar que a criança amplia o processo de imaginação e criação quando, em contato com os materiais, os explora de diversas maneiras por meio dos sentidos, transforma-os em outros objetos movidos pelo seu desejo, interesse e necessidade e utiliza-os conforme a sua função social imitando a ação dos adultos de forma ressignificada e criativa. “Nesta pesquisa evidenciou-se que a sucata, por si só, na experiência com crianças bem pequenas, sem planejamento e organização em espaços não amplia o processo de imaginação e criação”.  Os aportes teóricos utilizados foram: Philippe Ariès (1981), Loris Malaguzzi (1999), Tizuko Morchida Kishimoto (1998, 2010ab), Gilles Brougère (2008), Luise Weiss (1989), Lev Vygotsky (2007, 2009), Aldo Fortunati (2009), Jens Qvortrup (2011), Ana Lúcia Goulart Faria (1999), Daniel B. Elkonin (2009) e Michel Thiollent (2009).


Keywords


Processo de Imaginação e Criação. Criança. Brincadeira. Sucata

References


AMBROGI, Ingrid Hötte. Reflexões sobre os usos do espaço como garantia para a criação de meninos e meninas pequenas. Proposições, Campinas, v. 22, n. 2 (65), p. 63-73, maio/ago. 2011. Disponível em: Acesso em: 19 ago. 2016.

ARIÈS, Philippe. História social da infância e da família. Tradução Dora Flaksman. 2. ed. Rio de Janeiro: LTC- Livros Técnicos e Científicos Editora S.A., 1981.

BOMTEMPO, Edda; GOING, Luana Carramillo (Orgs). Felizes e brincalhões: uma reflexão sobre o lúdico na educação. Rio de Janeiro: Wak Editora, 2012, p. 15-35.

BONDIOLI, Anna. A dimensão lúdica na criança de 0 a 3 anos e na creche. In: BONDIOLI, Anna; MANTOVANI, Susanna. Manual de educação infantil: 0 a 3 anos – Uma abordagem reflexiva. Tradução Rosana Severino Di Leone e Alba Olmi. 9. ed. Porto Alegre: ArtMed, 1998.

______; MANTOVANI, Susanna. Manual de educação infantil: 0 a 3 anos – Uma abordagem reflexiva. Tradução Rosana Severino Di Leone e Alba Olmi. 9. ed. Porto Alegre: ArtMed, 1998, p. 13-221.

BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais para Educação Infantil. Brasília, MEC/Secretaria de Educação Básica, 2010. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/relat_seb_práticas_cotidianas.pdf. Acesso em: 03 de mai. 2015.

BROUGÈRE, Gilles. Le jouetou La production de l’ enfance. In: KISHIMOTO, Tizuko Morchida. O jogo e a educação infantil. São Paulo: Pioneira, 1998, p. 8.

______. Brinquedo e cultura. Versão brasileira adaptada por Gisela Wajskop. 7. ed.. São Paulo: Cortez, 2008.

BUITONI, Cássia Schroeder. “Mayumi Watanabe Souza Lima: a construção do espaço para a educação”. Dissertação de Mestrado. Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo - FAUUSP. Área de Concentração: Projeto, Espaço e Cultura. São Paulo, 2009.

CORSARO, William A. A reprodução interpretativa no brincar ao faz-de-conta das crianças. Educação, Sociedade & culturas, nº 17, 2002, p. 113-134. Disponível em:. Acesso em: 25 jul. 2016.

CRAIDY, Carmem Maria. Prefácio. In: HORN, Maria da Graça Souza. Sabores, cores, sons, aromas: a organização dos espaços na educação infantil. Porto alegre, RS: Artmed, 2004, p. 13-38.

DEWEY, John, 1859-1952. Experiência e educação. Tradução de Anísio Teixeira. 2. ed. São Paulo: Ed. Nacional, 1976, p. 14-44.

ELKONIN, Daniel B. Psicologia do jogo. Tradução Álvaro Cabral. São Paulo: Martins Fontes, 2009, p. 11-216.

FARIA, Ana Lúcia Goulart. O espaço físico como um dos elementos fundamentais para uma pedagogia da Educação Infantil. In: FARIA, Ana Lúcia Goulart; PALHARES, Marina Silveira (Orgs.). Educação Infantil Pós – LDB: rumos e desafios. Campinas, SP: Autores Associados – FE/Unicamp; São Carlos, SP: Editora da UFSCar; Florianópolis, SC: Editora da UFSC, 1999.

FINCO, Daniela. Campos de experiência educativa e programação pedagógica na escola da infância. In: FINCO, Daniela; BARBOSA, Maria Carmen Silveira; FARIA, Ana Lucia Goulart (organizadoras). Campos de experiências na escola da infância: contribuições italianas para inventar um currículo de educação infantil brasileiro. Campinas, SP: Edições Leitura Crítica, 2015, p. 233-245.

FORTUNATI, Aldo. A educação infantil como projeto da comunidade: crianças, educadores e pais nos novos serviços para a infância e a família: a experiência de San Miniato. Tradução Ernani Rosa. Porto Alegre: Artmed, 2009, p. 47-173.

KISHIMOTO, Tizuko Morchida. O jogo e a educação infantil. São Paulo: Pioneira, 1998.

______. Brinquedos e brincadeiras na Educação Infantil. I Seminário Nacional: Currículo em Movimento – Perspectivas Atuais. Belo Horizonte, Novembro/2010. Anais eletrônicos. Belo Horizonte: FE-USP, 2010a, p.1. Disponível em: . Acesso em: jan. 2015.

______. O brincar na educação infantil. Entrevista. [2010b]. Disponível em: < https://www.youtube.com/Watch V=09W8a-uAUU>. Acesso em: 13 out. 2016. Entrevista concedida à Tatiane Bertoni pela professora da USP Tizuko Morshida Kishimoto, Univesp TV.

KRAMER, Sônia (Consultora). Subsídios para Diretrizes Curriculares Nacional para a Educação Básica. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil. Trabalho encomendado pelo MEC/SEB diretoria de concepções e orientações curriculares da educação básica. Maio, 2009. Disponível em:< www.diversidadeducainfantil.org.br/PDF/Subsidios%20Diretrizes%20Educação%20Infantil%20(MEC)pdf>. Acesso em: 26 out. 2016.

LIMA, Mayumi W. Souza. A cidade e a criança. São Paulo, Nobel, 1989, p.13-14. In: Dissertação (Mestrado – Área de Concentração: Projeto, Espaço e Cultura) – FAUUSP. BUITONI, Cássia Schroeder – Mayumi Watanabe Souza Lima: a construção do espaço para a educação. São Paulo, 2009, p. 44-69.

MALAGUZZI, Loris. História, Ideias e Filosofia Básica. In: EDWARDS, Carolyn; GANDINI, Lella; FORMAN, George (orgs.). As cem linguagens da criança: a abordagem de Reggio Emilia na educação da primeira infância. Tradução Dayse Batista. Porto Alegre: Editora Artes Médicas Sul Ltda., 1999.

MELLO, Suely Amaral; SINGULANI Renata Aparecida Dezo. As crianças pequeninas na creche aprendem e se humanizam. Rev. Teoria e Prática da educação, v. 17, n. 3, p. 37-50, Set./Dez. 2014. Disponível em: . Acesso em: 28 ago. 2016.

MOYLES, Janet R. et al. A excelência do brincar. Tradução Maria Adriana Veríssimo Veronese. Porto alegre: Artmed, 2006, p. 11-21.

QVORTRUP, Jens. Apresentação nove teses sobre a “infância como um fenômeno social. Tradução Maria Letícia Nascimento. Pro-Posições, Campinas, v. 22, n. 1(64), p. 199-211, jan./abr. 2011. Disponível em:. Acesso em: 28 jul. 2016.

RINALDI, Carlina. O currículo emergente e o construtivismo social. IN: EDWARDS, Carolyn. GANDINI Lella; FORMAN, George. As cem linguagens da criança: a abordagem de Reggio Emilia na educação da primeira infância. Tradução Dayse Batista. Porto Alegre: Editora Artes Médicas Sul Ltda., 1999.

SARMENTO, Manuel Jacinto. Gerações e alteridade: Interrogações a partir da sociologia da infância. Educ. Soc., Campinas, vol.26, n. 91, p. 361-378, Mai/Ago. 2005. Disponível em:. Acesso em: 29 jul. 2016.

______.PINTO, Manuel. As crianças e a infância: definindo conceitos, delimitando o campo. Disponível em: . Acesso em: 05 mar. 2016.

THIOLLENT, Michel. Metodologia da pesquisa-ação. 17. ed. São Paulo: Cortez, 2009.

VYGOTSKY, Lev Semenovitch. O desenvolvimento psicológico na infância. Tradução Cláudia Berlier. São Paulo: Martins Fontes, 1998a.

______. Pensamento e linguagem. Tradução Jefferson Luiz Camargo. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1998b.

______. A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. Tradução José Cipolla Neto, Luis Silveira Menna Barreto, Solange Astro Afeche. 7. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

______. A Imaginação e a Arte na Infância. Tradução Miguel Serras Pereira. Portugal: Relógio D’Àgua Editores, 2009, p. 9-45.

WEISS, Luise. Brinquedos & Engenhocas – atividades Lúdicas com sucata. São Paulo: Editora Scipione, 1989.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv5n10-012

Refbacks

  • There are currently no refbacks.