Avaliação da qualidade fisiológica de sementes de trigo pelo teste de condutividade elétrica / Evaluation of the physiological quality of wheat seeds by the electrical conductivity test

Amanda Fialho, Pedro Henrique de Freitas Deliberto Ferreira, Josef Gastl Filho, Rafaella Gouveia Mendes, Ellyenaya Silva Coutinho, Pedro Henrique Barbosa Rocha Carvalho, Fernando Rezende Peixoto Filho, José Eduardo Fadim Júnior

Abstract


O presente estudo objetivou avaliar a qualidade fisiológica de sementes de trigo oriundas de produção orgânica e convencional, através do teste de condutividade elétrica. No teste de condutividade elétrica as sementes (produção orgânica e convencional) foram embebidas em copos plásticos (200 mL), com diferentes volumes (50 mL, 75 mL e 100 mL) de solução de ácido acetilsalicílico (AS) (0,0 e 100 mg L?1). Durante a embebição as sementes foram mantidas em condições controladas a 25ºC por 24 h. Decorrido o período de embebição, foi realizada a leitura da condutividade elétrica. Em todos os volumes de solução houve diferença significativa (p<0,05) para a embebição das sementes em água destilada e AS, sendo os maiores valores de condutividade elétrica, registrados para as sementes embebidas em AS. Em relação ao sistema de origem das sementes de trigo oriundas de produção orgânica apresentaram maiores valores de condutividade elétrica, que as sementes oriundas de produção convencional. Através do teste de condutividade elétrica foi possível concluir que sementes de trigo de produção convencional apresentam maior qualidade fisiológica que sementes oriundas de produção orgânica.

 


Keywords


Triticum aestivum L. Vigor, Produção Orgânica, Produção Convencional.

References


AOSA. Association of official seed analysts. Seed vigor testing handbook. East Lasing, 93 p., 1983.

BARROS, A. S. R.; MARCOS-FILHO, J. Testes para avaliação rápida do vigor de sementes de soja. Revista Brasileira de Sementes, Londrina, v. 19, n. 2, pp. 289- 295, 1997.

CARVALHO, N. M.; NAKAGAWA, J. Sementes: ciência, tecnologia e produção. Jaboticabal: FUNEP, 2000. 429p.

CONAB. Companhia Nacional de Abastecimento. Trigo, safra de 2017/2018. Acompanhamento da safra brasileira de grãos: Décimo levantamento, de 2018.

FAO. Food and Agriculture Organization of the United Nations - FAO. FAOSTAT Database Results, 2015. Disponível em: http://www.fao.org/faostat/en/#home. Acesso em: 10 de fev. 2019.

GLIESSMAN, S. R. Agroecologia: processos ecológicos em agricultura sustentável. Porto Alegre: Editora da Universidade. UFRGS, 2000.

GLIESSMAN, S. R. Agroecologia: processos ecológicos em agricultura sustentável. 2. ed. Porto Alegre: UFRGS, 2001.

HAMPTON, J. G.; TEKRONY, B. M. (Eds.). Handbook of vigour test methods. 3.ed. Zurich: ISTA, 1995.

JOSHI, A. K. et al. Stay green trait: variation, inheritance and its association with spot blotch resistance in spring wheat (Triticum aestivum L.). Euphytica, Dordrecht, v. 153, n. 1, p. 59- 71, 2007.

KLAR, A. E.; DENADAI, I. A. M. Resistência à seca em cultivares de trigo: qualidade e rendimento dos grãos e medições fisiológicas. Irriga, v.1, n.2, p.1- 25, 1996.

LEMES, E. S.; OLIVEIRA, S.; RODRIGUES, R. R.; ALMEIDA, A. S.; MENEGHELLO, G. E.; TUNES, L. M. Avaliação do potencial fisiológico de lotes de aveia preta por meio do teste de condutividade elétrica. Tecnologia & Ciência Agropecuária 2015; 9(2): 5-10.

MALUF W. R. 2002. Sementes orgânicas de hortaliças. Horticultura Brasileira 20. Suplemento 2. CD-ROM. In. 42° Congresso Brasileiro de Olericultura.

MARCOS FILHO, J.; CÍCERO, S. M.; SILVA, W. R. Avaliação da qualidade das sementes. Piracicaba: FEALQ, 230 p., 1987.

MARCOS FILHO, J. Fisiologia de sementes de plantas cultivadas. Piracicaba: FEALQ, v.12, 2005. 495p.

MATTHEWS, S.; POWELL, A. A. Electrical condutivity test. In: PERRY, D. A. (ed.). Handbook of vigour methods. Zürich: ISTA, pp. 37-42, 1981.

OLIVEIRA, S. Tecnologia de sementes florestais: espécies nativas. Curitiba: UFPR; 2012.

RECH, E. G.; VILLELA, F. A.; TILLMANN, M. A. A. (1999). Avaliação rápida da qualidade Fisiológica de sementes de ervilha. Revista Brasileira de Sementes, vol. 21, n. 2, p. 1-9.

VIAU, L. V. M.; KRÜGER, C. A. M. B. Tratamento de sementes de trigo (Triticum aestivum L.) com óleos essenciais. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Agronomia) - Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul.

VIEIRA, R. D.; KRZYZANOWSKI, F. C. Teste de condutividade elétrica. In: KRZYZANOWSKI, F. C.; VIEIRA, R. D.; FRANÇA NETO, J. B. (Eds.). Vigor de sementes: conceitos e testes. Londrina: ABRATES, 1999. p.4-1 a 4-26.

WOODSTOCK, L.M. Physiological and biochemical of seed vigor. Seed Science and Technolology, v.1, n.1, p.127-157, 1973.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv5n10-013

Refbacks

  • There are currently no refbacks.