Análise Entre Segurado e Segurado: um estudo sobre o olhar normas e contratos no mercado de seguros/ Insured / Insured Analysis: A Study on Looking at Insurance Market Standards and Contracts

Beatriz Maria de Souza Arnor, Fernanda Gercilene de Sousa Rodrigues, Jamille Carla Oliveira Araujo, Raimundo Nonato Vieira Costa

Abstract


As Empresas Seguradoras estão se consolidado no mercado apresentando  inúmeros produtos, as quais serão adquiridos mediante diversas obrigações. Desta forma o estudo tem por objetivo principal, evidenciar a relação entre segurado e seguradora dos planos de seguros. Para isto, selecionado aleatoriamente, para fins de parâmetro, o Regulamento do Plano de Seguro Multiproteção Banco X– Versão 08/2014, que concede cobertura por sobrevivência e morte, com a pretensão de verificar se suas condições gerais se associam com as diretrizes e normas aceitas pela SUSEP (Superintendência de Seguros Privados). Para otimizar o resultado do trabalho, foi aplicado um questionário virtual elaborado a partir do questionários online para pessoas de diferentes regiões do Brasil. Os resultados demonstraram que possuem seguro, informaram não estarem satisfeitos, porém estes admitiram não lerem os documentos que assinam na íntegra, o que favorece a insciência do que de fato está determinado, provocando um dos possíveis futuros desentendimentos nessa relação.


Keywords


Análise; Segurado; Seguradora; Regulamentos; SUSEP.

References


AZEVEDO, Gustavo H. W. de. Seguros, Matemática Atuarial e Financeira: uma abordagem introdutória. 2 ed. São Paulo: Saraiva, 2010.

BRADESCO. Banco Bradesco. Plano Multiproteção Bradesco versão 08/2014.online. Disponível em:http://www.bradescoseguros.com.br/wps/portal/TransforDigital/Site/Produtos/Vida/Plano s/multiprotecao-bradesco/multiprotecao-bradesco.Acesso em 27 de junho de 2017.

BRASIL. MINISTÉRIO DA FAZENDA .Conselho Nacional de Seguros e Previdência- CNSP. Resolução CNSP nº 117 de junho de 2004. Disponível em: www.normasbrasil.com.br/norma/resolucao-117-2006_103725.html Acesso em:24 de julho de 2017.

_______.MINISTÉRIO DA FAZENDA .Conselho Nacional de Seguros e Previdência- CNSP.

Resolução CNSP nº 140 de junho de 2005. Disponível em: www.normasbrasil.com.br/norma/resolucao-140-2006_103725.html Acesso em:24 de julho de 2017.a

_______. MINISTÉRIO DA FAZENDA .Conselho Nacional de Seguros e Previdência- CNSP.

Resolução CNSP nº 148 de junho de 2006. Disponível em: www.normasbrasil.com.br/norma/resolucao-148-2006_103725.html Acesso em:24 de julho de 2017a.

_______. SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS- SUSEP. Tipos de planos com cobertura por sobrevivência 2012. Disponível em:?

http://www.susep.gov.br/menu/informacoes-ao-publico/planos-e-produtos/seguros/seguro-depessoas#2_-_planos_com_cobertura_por_sobreviv_ncia ? Acesso em: 25 de jul. 2017.

_______.MINISTÉRIO DA FAZENDA. Superintendência de Seguros Privados. Circular SUSEP Nº 302 de janeiro de 2005. Disponível em: ? http://www.susep.gov.br/menu/textos/circ302.pdf?Acesso em 24 de julho de 2017b.

_______. MINISTÉRIO DA FAZENDA. Superintendência de Seguros Privados. Circular SUSEP Nº 317de janeiro de 2006. Disponível em: ? http://www.susep.gov.br/menu/textos/circ317.pdf?Acesso em 24 de julho de 2017.

_______. MINISTÉRIO DA FAZENDA. Superintendência de Seguros Privados. Circular SUSEP Nº 339 de janeiro de 2007. Disponível em: ? http://www.susep.gov.br/menu/textos/circ339.pdf?Acesso em 24 de julho de 2017.

CAMILLO; A.. O Setor de Seguros Cresceu 7% em 2015. Revista Apólice. Disponível em:

Acesso em: 25 de jul. 2017.

CARVALHO. Adriana. Demanda aumenta entre os jovens. Disponível

em:Acesso em: 28 de jul. 2017.

CÉSAR, S.A.M.; MYRRHA, L.J.D. A formação do Atuário e seu perfil no mercado de trabalho brasileiro. Caderno de Estudos Interdisciplinares, 2014. Online. Disponível em: https://publicacoes.unifal-mg.edu.br/revistas/index.php/cei/article/download/.../pdf Acesso em : 02/09/02017.

CONSEG. CONFEDERAÇÃO NACIONAL DAS EMPRESAS DE SEGUROS GERAIS,

PREVIDÊNCIA PRIVADA E VIDA, SAÚDE SUPLEMENTAR E CAPITALIZAÇÃO -

CONSEG. Mercado segurador brasileiro – resultados e perspectivas 2015. Disponível em: ?http://cnseg.org.br/cnseg/publicacoes/mercado-segurador-brasileiro/mercado-seguradorbrasileiro-resultados-e-perspectivas-2015.html?Acesso em 28 de jul. 2017.

CORIOLANO; Márcio Serôa de Araújo. Arrecadação do setor de seguros cresceu 8,2% até novembro de 2016. Disponível em:

http://www.diariodepernambuco.com.br/app/noticia/economia/2017/01/04/internas_economia ,682971/arrecadacao-do-setor-de-seguros-cresceu-8-2-ate-novembro-de-2016.shtml Acesso em: 27 de agosto de 2017.

FARIAS, LAURO. Ambiente econômico abre perspectivas melhores para o mercado segurador em 2017. Boletim Carta de Seguro, Jan 2017, ano 2, n. 3. Entrevista especial. Disponível em: ?http://cnseg.org.br/data/files/64/C6/83/B7/512B9510FF859895A88AA8A8/Carta%20do%2

Seguro%20-%2003.pdf?Acesso em 28 de jul. 2017.

FARIAS FILHO, M. C.; ARRUDA FILHO, E. J. M. Planejamento da Pesquisa Científica. 1ª Ed. Atlas: São Paulo, 2013.

FRADE; SERGIO.. Riscos e Seguros: Possibilidade x Probabilidade. Revista Mercado

Comum. Disponível

em:?http://www.mercadocomum.com/site/artigo/detalhar/riscos_e_seguros:_possibilidade_x_ probabilidade?Acesso em: 25 de jul. 2017.

GALIZA, Francisco. Mercado de seguro de vida individual deve crescer ainda mais com a

Reforma da Previdência. Revista Cobertura. Disponível

em:Acesso em 06 de ago. 2017.

GRANDA, Alana. Arrecadação do setor de seguros cresceu 8,2% até novembro de 2016. Agência Brasil.Disponível em: ?http://agenciabrasil.ebc.com.br/economia/noticia/201701/setor-nacional-de-seguros-cresce-82-ate-novembro-do-ano-passado?Acesso em 26 de jul. 2017.

HENDRIKSEN, Eldon S. e VAN BREDA, Michael F. Teoria da Contabilidade. 5ª ed. São Paulo: Atlas, 1999.

IUDÍCIBUS, Sergio de. Teoria da contabilidade. 11 ed. São Paulo: Atlas, 2015. p. 73.

RODRIGUES, Vera Maria de C. Pinto. Fundamentação filosófica do princípio do mutualismo nos contratos de seguro. 2010. 167 f. Tese (Doutorado em Direito) – Programa de Pós-graduação em Direito, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, 2010.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv5n10-098

Refbacks

  • There are currently no refbacks.