Como a (des)valorização dos praças do corpo de bombeiros militar do estado de Goiás pode interferir na qualidade de saúde destes profissionais: uma primeira aproximação de pesquisa / How the (un)valuation of the military firefighters of the state of Goiás can interfere with the quality of health of these professionals: a first research approach

Raphael Caixeta Serpa, Drº Guilherme Borges da Silva

Abstract


Fazer perceber que, como garantidor das leis e dos direitos, o profissional de segurança pública também deve se sentir amparado pelos direitos enquanto sujeito da sociedade. Assim, entender como a sua desvalorização pode acarretar no seu trabalho e em sua vida, traz um olhar para este que também têm seus direitos violados pelo Estado e, às vezes, até mesmo pela própria instituição. Sabe-se ainda que muitos desses profissionais sentem-se excluídos quando se refere aos Direitos Humanos, tendo a falsa ideia de que estes é para todos menos para eles. Ademais, o fato de a profissão dos bombeiros ter aprovação massiva por parte da população, pode esconder problemas que afetam esses militares sob uma visão de “super-heroísmo” que perpassa não haver situações de conflitos, violações e problemas de saúde. Apesar do orgulho da profissão, a rotina estressante do trabalho e o convívio com situações vulneráveis afetam psicologicamente esses profissionais, que com apoio limitado da instituição, e inseridos em uma cultura patriarcal onde a demonstração de fragilidade não é aceita, o “se virar” acaba sendo uma constante na resolutiva dos seus problemas. Como resultado dessa problemática, tem-se que o uso problemático[GB1]  de substâncias psicoativas é crescente e pode trazer a desestruturação da vida profissional e pessoal. Frente ao exposto, busca-se compreender[JdCGN2]  sobre a valorização dos militares do quadro de Praças do Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Goiás, e como a mesma pode impactar na saúde dos mesmos e, a partir disso, realizar um levantamento do perfil de uso de substâncias psicoativas na corporação[JdCGN3] .

 [GB1]Aqui coloco uso problemático de substâncias, porque é essa modalidade de consumo que acaba por produzir realmente danos individuais e sociais. Afinal, são muitas pesquisas que apontam que a menor parte dos usuários de drogas, lícitas e ilícitas, vão desencadear um uso problemático, a maioria sabe gerenciar o próprio uso.

 [JdCGN2]“Compreender” é um pressuposto para a realização da pesquisa. Num artigo se apresenta resultados da pesquisa. Assim, “apresentar”, “demonstrar” etc, são verbos mais apropriados.

 [JdCGN3]Raphael, um resumo serve para dizermos o que fizemos, como fizemos e porque o fizemos. Assim, devemos dizer de nosso objeto ou problema, como fizemos para desenvolve-lo ou demonstrá-lo, quais foram nossos marcos teóricos (quais conceitos utilizamos para a nossa análise) e qual a relevância de nossa abordagem, ou seja, porque é importante ou original a abordagem que propomos. Não é o lugar de fazer a defesa de um ponto de vista e de caracterizar o objeto – o que será feito no próprio texto.


Keywords


Profissionais de Segurança Pública, Substâncias Psicoativas, Corpo de Bombeiros, Sujeitos de Direitos, Segurança Pública.

References


ACSPMESP (Associação de Cabos e Soldados da Polícia Militar do Estado de São Paulo). Cabos e Soldados em Pesquisa. Disponível em: https://www.cabosesoldados.org.br/campanha-salarial-acs-cobra-reajuste-a-autoridades/

ABREU, Jeferson Fabricio da Silva; ADÃO, Sebastião Ailton da Rosa Cerqueira. A

QUALIDADE DE VIDA DOS POLICIAIS MILITARES: Um estudo no 2° Regimento de Polícia Montada de Santana Do Livramento -RS. 2017. 22 f. TCC (Graduação) -Curso de Administração, Universidade Federal do Pampa, Rio Grande do Sul, 2017.

ALMEIDA, Marco Antônio Bettine de; GUTIERREZ, Gustavo Luís; MARQUES, Renato.

Qualidade de vida: definição, conceitos e interfaces com outras áreas, de pesquisa. São Paulo: Escola de Artes, Ciências e Humanidades, 2012.

ANTUNES, Ricardo. Trabalho e precarização numa ordem neoliberal. São Paulo: Cortez, 2001, p. 35-48.

ARANTES, A.D. Qualidade de vida e saúde no ambiente de trabalho do profissional da

segurança pública – PM/GO. TCC – Curso de Especialização “Polícia e Segurança Pública” da Escola de Pós-Graduação e Extensão do Comando da Academia de Polícia Militar do Estado de Goiás, Goiás, 2019.

BARROS-FILHO, M. L. A política de valorização do profissional da área de segurança

pública no Brasil. Revista Jus Navigandi, ISSN 1518-4862, Teresina, ano 15, n. 2492, 28 abr. 2010. Disponível em: . Acesso em: 15 de abril. 2020.

CARDOSO, F. G.; FERREIRA, V. R.S.; SANTOS, C. C. R. S.; NAJBERG, E. Gestão de processos: Um estudo de caso em uma organização pública. Revista de Administração da

UEG, v. 2, n.1, p. 34-52,2011.

CHAUÍ, M. Espinosa, uma filosofia da liberdade. 2ª ed. São Paulo: Moderna, 1995.

CHIAVENATO, I. Administração nos novos tempos. 2., ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2004.

COSTA, Ludmila da Silva Tavares et al . Prevalência da Síndrome de Burnout em uma amostra de professores universitários brasileiros. Psicol. Reflex. Crit., Porto Alegre , v. 26, n. 4, p. 636-642, Dec. 2013 . Available from . access on 10 Jan. 2021. https://doi.org/10.1590/S0102-79722013000400003.

DARDOT, P., LAVAL, C. A nova razão do mundo: ensaio sobre a sociedade neoliberal. São Paulo: Boitempo, 2016, cap. 8, pag 271-320.

ESPINOSA, B. Tratado Polílico. Tradução D. Pires de Aurélio. 1a ed. WMF Martins Fontes Ltda. São Paulo 2009.

FORNO, Cristiano Dal; MACEDO, Mônica Medeiros Kother. Do Protocolo aos Desafios Cotidianos: a Experiência Profissional de Bombeiros Militares. Psicol. cienc. prof., Brasília , v. 39, e184306, 2019 . Disponível em . acessos em 10 jan. 2021. Epub 29-Jul-2019. https://doi.org/10.1590/1982-3703003184306.

GALILEI, G. Parágrafo 48 do Ensaiador (1623). Tradução M. Moschetti. Revista GuaiRacá - p. 211 - 218 - volume 29 nº 2 - 2013 - ISSN 0103-250X

GAMA, R. V. O.; FERREIRA, L. R.; COUTINHO, M. M.; MOREIRA, P. V. C. Precarização do trabalho: análise sobre as condições laborais dos militares no âmbito estadual. P2P E INOVAÇÃO, v. 6, n. 1, p. 206-227, 1 out. 2019.

GOIÁS, Secretaria de Segurança Pública. Regimento dos Serviços Interno e Operacional Bombeiro Militar – RESIOBOM. Corpo de bombeiros Militar do Estado de Goiás, p. 01-03, 11 de jan. de 2021. Disponível em: https://www.bombeiros.go.gov.br/wp-content/uploads/2012/07/Resiobom-atualizado-em-11-de-janeiro-de-2021.pdf. Acesso em : 15 fev. 2021.

GOIÁS. Lei nº 18.305, de 30 de dezembro de 2013. Dispõe sobre a estrutura organizacional do Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Goiás e dá outras providências. Governo de Goiás, Assembleia Legislativa do Estado de Goiás ,2013. Disponível em: https://legisla.casacivil.go.gov.br/pesquisa_legislacao/90460/lei-18305, Acesso em: 15 de fev. de 2021.

GOIÁS. Lei nº 20.244, de 24 de julho de 2018. Fixa a data anual de Promoção por Merecimento e Antiguidade dos Oficiais e Praças da Polícia Militar do Estado de Goiás. Governo de Goiás, Assembleia Legislativa do Estado de Goiás, 2018. Disponível em: https://legisla.casacivil.go.gov.br/pesquisa_legislacao/100179/lei-20244. Acesso em: 15 de fev. de 2021.

GONÇALVES, Aguinaldo; VILARTA, Roberto Qualidade de Vida: identidades e indicadores. In: GONÇALVES, Aguinaldo e VILARTA, Roberto (orgs.). Qualidade de Vida e atividade física: explorando teorias e práticas. Barueri: Manole, 2004

GONZALES, Rosa Maria Bracini et al . O estado de alerta: um exploratório com o corpo de bombeiros. Esc. Anna Nery, Rio de Janeiro , v. 10, n. 3, p. 370-377, Dec. 2006 . Available from . access on 09 Jan. 2021. https://doi.org/10.1590/S1414-81452006000300003.

LIMA, J.; MELATTI, G. A. Qualidade de Vida no Trabalho de Policiais Civis : um estudo na área da 11 a Subdivisão Policial de Cornélio Procópio / PR. Gestão de Política Pública no

Paraná, n. 1978, p. 477–496, 2001.

LIMA, R.S. A influência da licença especial na qualidade de vida dos policiais da

companhia de Policiamento de Choque do Estado de Goiás. TCC – Curso de Especialização “Polícia e Segurança Pública” da Escola de Pós-Graduação e Extensão do Comando da Academia de Polícia Militar do Estado de Goiás, Goiás, 2019.

MATOS, Olga. As formas modernas do atraso. Folha de S. Paulo, Primeiro Caderno, 27 de setembro, 1998.

MEIRELLES, Dimária Silva e. O conceito de serviço. Rev. Econ. Polit. São Paulo , v.26, n. 1, p. 119-136, Mar. 2006 .

MELO, Lúcia Petrucci de; CARLOTTO, Mary Sandra. Prevalência e Preditores de Burnout em Bombeiros. Psicol. cienc. prof., Brasília , v. 36, n. 3, p. 668-681, Sept. 2016 . Available from . access on 10 Jan. 2021. https://doi.org/10.1590/1982-3703001572014.

MINAYO, M.C.S.; SOUZA, E.R.; CONSTANTINO, P. Missão prevenir e proteger: condições de vida, trabalho e saúde dos policiais militares do Rio de Janeiro. Scielo Livros. Rio de Janeiro: Editora FIOCRUZ, 2008. 328 p. ISBN 978-85-7541 -339-5. Available from SciELO Books. .

MINAYO, Maria Cecília de Souza; HARTZ, Zulmira Maria de Araújo and BUSS, Paulo Marchiori. Qualidade de vida e saúde: um debate necessário. Ciênc. saúde coletiva [online]. 2000, vol.5, n.1, pp.7-18

MINAYO, M. C. S. Valorização profissional sob a perspectiva dos policiais do Estado do Rio de Janeiro. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro , v. 18, n. 3, p. 611-620, Mar. 2013.

MONTEIRO, Janine Kieling et al . Bombeiros: um olhar sobre a qualidade de vida no trabalho. Psicol. cienc. prof., Brasília , v. 27, n. 3, p. 554-565, Sept. 2007 . Available from . access on 29 Dec. 2020. https://doi.org/10.1590/S1414-98932007000300014.

NAHAS, M. V. Atividade física, saúde e Qualidade de Vida: conceitos e sugestões para um estilo de vida ativo. 3. ed. Londrina: Midiograf, 2003.

OLIVEIRA, Marisa Augusta de; BRITO, Edeleon Marcelo Nunes de; OLIVEIRA, Simone Santos. Diálogos sobre trabalho e saúde: análise da movimentação interativa nos blogs dos bombeiros do Rio de Janeiro, Brasil. Ciência & Saúde Coletiva [online]. 2018, v. 23, n. 10 [Acessado 10 Janeiro 2021] , pp. 3297-3307. Disponível em: . ISSN 1678-4561. https://doi.org/10.1590/1413-812320182310.16392018.

OLIVEIRA, Marisa Augusta de; OLIVEIRA, Simone Santos. A face humana do herói: análise do processo saúde-doença de bombeiros a partir de comunidades virtuais. Interface (Botucatu), Botucatu , v. 24, e190252, 2020 . Available from . access on 10 Jan. 2021. Epub Oct 24, 2019. https://doi.org/10.1590/interface.190252.

OMS. The World Health Organization Quality of Life Assessment (WHOQOL): position paper from the World Health Organization. Social science and medicine. v.41, n.10, 1995

PEREIRA, Érico Felden; TEIXEIRA, Clarissa Stefani; SANTOS, Anderlei dos. Qualidade de vida: abordagens, conceitos e avaliação. Rev. bras. educ. fís. esporte, São Paulo , v. 26, n. 2, p.241-250,June2012. Available from . access on 04 Jan. 2021. http://dx.doi.org/10.1590/S1807-55092012000200007

SANTOS, A. G. A importância da valorização dos profissionais da segurança pública. TCC – Curso de Especialização “Polícia e Segurança Pública” da Escola de Pós-Graduação e Extensão do Comando da Academia de Polícia Militar do Estado de Goiás, Goiás, 2019.

Santos, P. G., & Passos, J. P. (2010). O estresse e a síndrome de burnout em enfermeiros bombeiros atuantes em unidades de pronto-atendimento (UPAS). Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online, 2 (Ed. Supl.), 671-675. doi:10.9789/2175-5361.2010.

SILVA, Antônio Marcos de Sousa. A política de segurança pública no contexto da globalização: a precarização do trabalho policial. In: JORNADA INTERNACIONAL DE POLÍTICAS PÚBLICAS QUESTÃO SOCIAL E DESENVOLVIMENTO NO SÉCULO XXI, 3., 2007, São Luiz. São Luiz, 2007. Disponível em: http://www.repositorio.ufc.br/bitstream/riufc/34194/1/2007_eve_amssilva.pdf. Acesso em: 15 de fev. de 2021.

SOUZA, Edinilsa Ramos de; MINAYO, Maria Cecília de Souza. Policial, risco como profissão: morbimortalidade vinculada ao trabalho. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro, v. 10, n. 4, p. 917-928, Dec. 2005

VIDOTTI, Heloisa Giangrossi Machado et al . Qualidade de vida e capacidade para o trabalho de bombeiros. Fisioter. Pesqui., São Paulo , v. 22, n. 3, p. 231-238, Sept. 2015 . Available from.access on 29 Dec. 2020. https://doi.org/10.590/1809-2950/13125822032015




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n10-104

Refbacks

  • There are currently no refbacks.