Associação entre a resposta inflamatória, estado nutricional e óbito em neoplasias gastrointestinal / Association between inflammation, nutritional status ans mortality in gastrointestinal neoplasms

Maria Rafaela Bezerra da Silva, Bruna Nascimento Silva, Anna Catarina Moreia, Marilia Tokiko Oliveira Tomiya, Julyana Pontual Nascimento, Jurema Telles de Oliveira Lima

Abstract


Introdução: Pacientes com câncer do trato gastrointestinal apresentam alta incidência de desnutrição energético- protéica. A caracterização do estado nutricional é fundamental para os pacientes com câncer, inclusive para avaliação do prognóstico. Objetivo: Avaliar a associação entre estado nutricional, a resposta inflamatória e a mortalidade em pacientes com câncer do trato digestivo. Métodos: Trata-se de uma coorte com pacientes com câncer no trata digestivo do Instituto de Medicina Integral Prof Fernando Figueira. Para determinação do estado nutricional foram utilizadas medidas antropométricas (peso, altura, índice de massa corporal, circunferência de braço), para determinação do escore de prognóstico de Glasgow, utilizou-se de valores de albumina e proteína C Reativa. Além da avaliação do desfecho óbito em um ano de acompanhamento. Resultado: Foram analisados dados de 50 pacientes em acompanhamento nutricional ambulatorial adultos e idosos, sendo 52 do sexo feminino. A prevalência de desnutrição de 52% segundo IMC. Pacientes desnutridos apresentam pior prognóstico, com associação estatisticamente significativa (p< 0,05). O estado nutricional e o estado inflamatório diagnóstico pelo escore de prognóstico de Glasgow está associada ao desfecho óbito (p< 0,05). Discussão: O estado nutricional é um ponto chave no prognóstico do paciente oncológico. O componente inflamatório contribui para essa perda ponderal e para as complicações associadas ao tratamento oncológico, como infecções, sepse, baixa tolerância ao tratamento que podem causar o óbito Conclusão: A relação entre o estado inflamatório,  nutricional e o óbito destacam a importância do acompanhamento nutricional dos pacientes oncológicos com doenças do trato digestivo desde do início do tratamento, com objetivo de evitar e/ou minimizar a desnutrição desses indivíduos, contribuindo para melhor prognóstico.

 

 


Keywords


Neoplasias gastrointestinais, Estado Nutricional, Inflamação.

References


-Melo M M; Nunes L C; Leite I C G. Relação entre Fatores Alimentares e Antropométricos e Neoplasias do Trato Gastrointestinal: Investigações Conduzidas no Brasil. Rev. Brasileira de Cancerologia 2012; 68 (1) 86- 96.

-Ministério da Saúde. Instituto Nacional do Câncer – INCA. Estimativa 2018: incidência de câncer no Brasil. Rio de Janeiro: INCA; 2017.

-Ulsenheimer A, Silva ACP, Fortuna FV. Perfil nutricional de pacientes com câncer segundo diferentes indicadores de avaliação. Rev bras nutr clín. 2007;22(4):292-7.

-Ottery FD. Definition of standardized nutritional assessment and interventional pathways in oncology. Nutrition. 1996;12(1 Suppl):S15-9.

- Heyward VH, Stolarczyk LM. Avaliação da composição corporal aplicada. 1a. ed. São Paulo: Manole, 2000.

- DeHoog S. Avaliação do Estado Nutricional. In: Mahan KL, Escott-Stump S. Krause: Alimentos, nutrição & dietoterapia. 9a. ed, São Paulo: Roca, 1998. p.371-96.

-Waitzberg DL, Ferrini MT. Exame Físico e Antropometria. In: Waitzberg DL. Nutrição oral, enteral e parenteral na prática clínica. 3a ed. São Paulo: Atheneu, 2000. p.255- 78.

-Ministério da Saúde. Instituto Nacional do Câncer – INCA. Consenso Nacional de Nutrição Oncológica. INCA,2016.

- Kabke, GB; Escore prognostico de avaliação nutricional em pacientes com tumores do trato gastrointestinal superior. Dissertação de Mestrado -Universidade Federal do Rio Grande Do Sul; 2014);

- Correa, CR. Comparação entre a relação PCR/albumina e o índice prognóstico inflamatório nutricional (IPIN), Jornal brasileiro de patologia e medicina laboratorial. Rio de Janeiro, vol. 38, n 3. P, 183- 190, 2002).

Alberici Pastore C, Paiva Orlandi S, González MC. Association between an inflammatory-nutritional index and nutritional status in cancer patients. Nutr Hosp. 2013;28(1):188-93.

- Maurício SF, Silva JB, Bering T, Correia MI. Relationship between nutritional status and the Glasgow Prognostic Score in patients with colorectal cancer. Nutrition. 2013;29(4):625-9.

- McMillan DC. An inflammation-based prognostic score and its role in the nutrition-based management of patients with cancer. Proc Nutr Soc. 2008;67(3):257-62.

- Fruchtenicht AVG; Poziomyck AK; Reis AM; Galia CR; Kabke GB; Morreira LF et al. Estado inflamatório e nutricional em pacientes submetidos à ressecção cirúrgica de tumores do trato gastrointestinal,2018. Rev Col Bras Cir. 2018; 45(2):e1614.

- Damo CC. et al. Câncer gastrintestinal: impacto nutricional em pacientes hospitalizados. BRASPEN J 2016; 31 (3): 232-6.

-Silva MPN. Síndrome da anorexia-caquexia em portadores de câncer. Revista Brasileira de Cancerologia. 2006; 52(1): 59-77.

-Silva NMF et al. Associação entre desnutrição, escore prognóstico de Glasgow modificado e índice inflamatório nutricional em pacientes com câncer. BRASPEN J 2017; 32 (3): 235-40.

- Poziomyck AK, Cavazzola, LT, Coelho LJ, Lameu EB, Weston AC, Moreira, LF. Métodos de avaliação nutricional preditores de mortalidade pós-operatória em pacientes submetidos à gastrectomia por câncer gástrico. Revista do Colégio Brasileiro Cirurgia. 2017; 44(5): 482-490




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n10-130

Refbacks

  • There are currently no refbacks.