PIBID: interação de bolsistas de Letras e Pedagogia de instituição privada numa escola pública / PIBID: the perception of Literature and Pedagogy scholarship holders from a private institution interacting with a public school

Neire Aparecida Machado, Osvaldo Tadeu Lopes, Franco Aure?lio Rodini Garcia, Maristela Trevisam

Abstract


O Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID) tem possibilitado a imersão de graduandos em licenciatura na escola de educação básica. Esse programa oficial, ao promover a permanência no curso de licenciatura, favorece a relação teoria–prática na formação inicial de professores. Este estudo analisa as percepções de bolsistas PIBID sobre experiências desenvolvidas em escola pública e relatadas em um relatório. Trata-se de pesquisa qualitativa fundamentada na abordagem histórico-cultural que analisa as percepções dos registros dos bolsistas PIBID em interação na escola. As percepções se apresentam em duas unidades de análise:  práticas pedagógicas socioculturais; práticas pedagógicas fossilizadas. Os dados evidenciam a preocupação com o que o professor propõe aos alunos e o que acaba tendo sentido no processo de ensino e aprendizagem. Outro aspecto é o desdobramento dos conteúdos apreendidos durante a formação e a intervenção na organização do espaço escolar, favorecendo os escolares no contato com a leitura. Um achado importante é que escola estudada permanece com práticas de avaliação não adequadas ao desenvolvimento cognitivo dos escolares.

 


Keywords


Formação inicial; PIBID; Trabalho docente.

References


BRASIL. CAPES. Portaria n. 45, de 12 de marc?o de 2018. Dispo?e sobre a concessa?o de bolsas e o regime de colaboração no Programa de Reside?ncia Pedago?gica e no Programa Institucional de Bolsa de Iniciac?a?o a? Doce?ncia (Pibid), 2018.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação/ Conselho Pleno. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação Inicial e Continuada dos Profissionais do Magistério da Educação Básica. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Brasília, DF, 2015.

CUNHA, M. I. O tema da formação de professores: trajetórias e tendências do campo na pesquisa e na ação. Educação e Pesquisa, São Paulo, n. 3, p. 609-625, jul./set. 2013.

CUNHA, M. I. Lugares de formação: tensões entre a academia e o trabalho docente. In: Dalben, A. I. L. F. (Org.) et al. Convergências e tensões no campo da formação e do trabalho docente. Belo Horizonte: Autêntica, 2010, p. 129-149.

GATTI, B. A. Formação de professores, complexidade e trabalho docente. Revista Diálogo Educacional, volume 17 (53), p. 721-737, 2017.

LIBÂNEO, J. C. Antinomias na formação de professores e a busca de integração entre o conhecimento pedagógico-didático e o conhecimento disciplinar. In: MARIN, A. J.; PIMENTA, S. G. Didática: teoria e pesquisa. Ed. Araraquara, SP: Junqueira &Marin, 2015, p. 39-65.

LIBÂNEO, J. C. Didática. 2ª ed. São Paulo: Cortez, 2013.

LOCATELLI, C. A Política Nacional de Formação Docente: o programa de iniciação à docência no contexto brasileiro atual. Revista Eletrônica de Educação, volume 12 (2) p. 308-318, 2018.

OMS. Organização Mundial da Saúde. Carta de Ottawa. Primeira Conferência Internacional. Sobre Promoção da Saúde. Ottawa, Canadá, 1986.Disponi?vel em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/carta_ottawa.pdf. Acesso em 15.08.2013

VIGOTSKI, L. A formação social da mente. São Paulo: Martins Fontes, 2007.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n10-208

Refbacks

  • There are currently no refbacks.