Manifestações Patológicas: Estudo de caso em um prédio público localizado em Balneário Camboriú/SC / Pathological Manifestations: Case study in a public building located in Balneário Camboriú / SC

Gabrieli Guckert, Adrieli Roberta Nunes Schons

Abstract


Patologia em construção é um ramo da engenharia civil que estuda os agentes que degradam a estrutura. A incidência de patologias está relacionada a falhas construtivas, falhas de projeto e a falta de manutenção. Além de deixar o ambiente esteticamente desagradável, as patologias podem interferir de forma grave na durabilidade e estabilidade da edificação. Identificar sua causa torna-se de extrema importância devido ao elevado custo para se realizar manutenções e retrabalhos. Nesse sentido, foi realizada uma análise das medidas tomadas in loco para sanar problemas patológicos encontrados em um prédio público localizado em Balneário Camboriú/SC. A metodologia adotada constitui-se de um estudo de caso acerca das patologias encontradas no prédio público supracitado. Com base na revisão bibliográfica, foram estudadas as prováveis causas das manifestações patológicas e apresentadas as medidas técnicas corretas para sanar cada patologia. A área da edificação que sofreu intervenções corresponde a 5,71% da área total da construção. Por questões burocráticas e financeiras, grande parte das medidas tomadas foram paliativas, ou seja, com o passar do tempo essas patologias voltarão a ocorrer. Com base no estudo realizado, conclui-se que a prevenção é sempre a melhor alternativa, apesar de toda e qualquer estrutura estar sujeita a agentes causadores de avarias, quanto melhor planejada a execução e melhor o diagnóstico dos agentes causadores menores serão os custos com manutenções e retrabalhos, pois as soluções adotadas serão as mais eficazes.

 


Keywords


Patologia, Manifestações Patológicas, Fissuras, Recalque Diferencial, Bolhas em tintas.

References


ABNT. NBR 9575 - Impermeabilização - Seleção e projeto. 4º. ed. Rio de Janeiro: ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS, 2003.

ABNT. NBR 15575 - Edificações habitacionais – Desempenho. Rio de Janeiro: ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS, 2013.

ASSIS, F. F. D.; RABELO, G. Q. Fissuras por Movimentação Térmica em Estruturas de Concreto Armado. Goiânia: Universidade Federal de Goiás, 2013. 2 p. (Monografia).

AZEREDO, H. A. D. O edifício e seu acabamento. 14º. ed. São Paulo: Edgard Blucher Ltda., 2018.

BAUER, F. L. A. Materiais de construção. Rio de Janeiro: LTC - Livros Técnicos e Científicos Editora S.A., v. 2, 1994. 659 - 660 p.

BORGES, G. M. Manifestações patológicas incidentes em reservatórios de água elevados executados em concreto armado. Feira de Santana: Universidade Estadual de Feira de Santana, 2008. 7-8 p. Monografia (Graduação).

CASTRO, E. C. D. Análise de manifestações patológicas na interface entre estrutura metálica e sistemas de fechamento: estudo de caso. Brazilian Journal of Development, Curitiba, v. 7, n. 7, p. 72904-72918, julho 2021.

CEPED, UFSC. Análise de vulnerabilidade a desastre do Município de Balneário Camboriú. Florianópolis: CEPED UFSC, 2015. 35, 72, 93 p.

FERREIRA, J. A. D. A. Técnicas de Diagnóstico de Patologias em Edifícios. Porto: Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, 2010. 37 - 51 p. (Dissertação).

MAGALHÃES, E. F. D. Fissuras em alvenarias: configurações típicas e levantamento de incidências no Estado do Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2004. 41 - p. (Dissertação).

NAZARIO, D.; ZACAN, E. C. Manifestações das patologias construtivas nas edificações públicas da rede municipal de Criciúma: inspeção dos sete postos de saúde. Criciúma: Universidade do extremo Sul Catarinense (UNESC)., 2011. 2 p. Artigo (Graduação).

POLITO, G. Principais Sistemas de Pintura e suas Patologias. Minas Gerais: Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), 2006. 35 p. (Apostila).

THOMAZ, E. Trincas em edifícios: causas, prevenção, e recuperação. ( 3. tiragem 1998). ed. São Paulo: PINI: Instituto de Pesquisas Tecnológicas, 1989. 19-25, 45,83, 94-102,159 p.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n10-258

Refbacks

  • There are currently no refbacks.