Intervenções educativas em unidade de terapia intensiva neonatal: interfaces do estágio em enfermagem / Educational interventions in a neonatal intensive care unit: interfaces of the nursing internship

Mariana de Matos Gonçalves, Raisa Rodrigues Teixeira Farhat, Thainá Souza Ribeiro, Maria Fernanda de Sousa Oliveira Borges

Abstract


O estudo tem por objetivo relatar a experiência da realização de intervenções educativas com familiares de recém-nascidos (RN) internados em uma Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTIN) da cidade de Rio Branco-Acre. Trata-se de um estudo descritivo, do tipo relato de experiência, na perspectiva de acadêmicas de enfermagem sobre intervenções educativas desenvolvidas na modalidade roda de conversa, com pais e familiares de RN internados na UTIN de uma maternidade de Rio Branco-Acre. Os encontros abordaram temas relativos ao relacionamento familiar, criação de vínculos, alimentação, higiene, cuidados diários, sinais de alerta e prematuridade. As rodas de conversas iniciavam com a apresentação dos participantes e estímulo à expressão de sentimentos, favorecendo a comunicação e a troca de experiências. As intervenções educativas proporcionaram um ambiente acolhedor e de interação para esclarecimento de dúvidas sobre o processo de cuidados, contribuindo para uma maior participação dos pais em relação à assistência prestada no âmbito da UTIN e para a execução de cuidados pós-alta. Ressalta-se que a experiência vivenciada corroborou na formação acadêmica com o fortalecimento da perspectiva direcionada para a importância do acolhimento e da educação em saúde no contexto da humanização da assistência.


Keywords


Unidade de Terapia Intensiva Neonatal, Educação em Saúde, Humanização da Assistência.

References


Caporali C. et al. A global perspective on parental stress in the neonatal intensive care unit: a meta-analytic study. J Perinatol. 2020; 40: 1739-1752.

Fróes GF et al. Stress experienced by mothers of preterm newborns in a neonatal intensive care unit. Revista Gaúcha de Enfermagem [online]. 2020; 41(n. spe): e20190145.

Heidari H, Hasanpour M, Fooladi M. The experiences of parents with infants in Neonatal Intensive Care Unit. Iran J Nurs Midwifery Res. 2013; 18(3): 208-213.

Mesquita DS, Naka KS, Kawamura APS, Schmidt AS. Acolhimento de Enfermagem na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) neonatal segundo binômio pais-filhos: estudo de revisão integrativa da literatura. Revista Eletrônica Acervo Saúde. 2019; 11(13):e980.

Santos VB, Rocha DS, Soares FF, Ferreira AKS, Silva TM, Prado PR. Percepção de familiares e profissionais sobre a hospitalização da criança em UTI. South American Journal of Basic Education, Technical and Technological, 2021; 8(2): 264–278.

Brasil. Ministério da Saúde. Atenção humanizada ao recém-nascido: Método Canguru. 3. ed. Brasília: Ministério da Saúde, 2017.

Vilela MEA et al. Avaliação da atenção ao parto e nascimento nas maternidades da Rede Cegonha: os caminhos metodológicos. Ciência & Saúde Coletiva [online]. 2021; 26(3): 789-800.

Fonseca LMM, Scochi CGS. Cuidados com o bebê prematuro: orientações para a família. 3 ed. FIERP: Ribeirão Preto, SP, 2009.

Azevedo IC et al. Compartilhando saberes através da educação em saúde na escola: interfaces do estágio supervisionado em enfermagem. Revista de Enfermagem do Centro Oeste Mineiro. 2014; 4(1): 1048-1056.

Cunha EFC et al. Intervenções com mães de bebês prematuros: um estudo de grupos focais. Clínica e Cultura. 2013; 2(2): 80-90.

Couto GR, Gabatz RIB, Vaz JC, Bório TC, Farias DD, Milbrath VM. Uso de dispositivos invasivos em recém-nascidos: percepção dos pais. Enferm Foco. 2020; 11(1): 32-37.

Teixeira KBS, Silva-Filho G, Istoe RSC. Atuação e orientação do profissional de psicologia com as famílias de bebês internados na unidade de terapia intensiva. Brazilian Journal of Development. 2021; 7(3): 32103-32117.

Morais AC, Mascarenhas JS, Araujo JC, Souza MJ, Amorim RC, Lima IS. Significados de grupo de apoio para familiares na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal. Revista Enfermagem Contemporânea. 2020; 9(2), 168–176.

Campos MP et al. Health education for mothers with hospitalized newborns: experience report. Research, Society and Development. 2021;10(3): e35010313380.

Batista GJ et al. Unidade de terapia intensiva neonatal (UTIN): A importância na sobrevida dos recém-nascidos. Research, Society and Development. 2021; 10(6): e40910615884.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria-Executiva. Núcleo Técnico da Política Nacional de Humanização. HumanizaSUS: política nacional de humanização: documento base para gestores e trabalhadores do SUS. 2 ed. Brasília: Ministério da Saúde, 2004.

Martins FH, Mocelim RC, Drews MP. A atuação do enfermeiro frente a família do recém-nascido na UTIN. Revista Journal of Health. 2020; 24(2): 13-23.

Duarte ED, Dittz ES, Silva BCN, Rocha, ILB. Grupos de apoio às mães de recém-nascidos internados em unidade neonatal. Rev Rene. 2013; 14(3): 630-8.

Balbino FS et al. Grupo de apoio aos pais como uma experiência transformadora para a família em unidade neonatal. Escola Anna Nery [online]. 2015; 19(2): 297-302.

Moreira SLB, Martins FH, Santos LP, Santos CI. Intervenção multiprofissional no atendimento humanizado às mães da unidade neonatal: um relato de experiência. Rev. GEP NEWS. 2017; 1(3): 57-59.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n10-267

Refbacks

  • There are currently no refbacks.