Tratamento não operatório em lesão hepática por arma de fogo: um relato de caso / Nonoperative treatment of liver gunshot injury: a case report

Heloiza Fiamoncini, Djulia Adriani Frainer, Carolina da Silveira Welter, Claudia Theis, Dayana Talita Galdino

Abstract


O tratamento não operatório (TNO) de lesões hepáticas contusas é uma prática difundida que possui elevado índice de sucesso (82-100%). Devido a isso, o TNO tem sido empregado nos casos de lesões hepáticas penetrantes. Porém, apesar dos desfechos positivos, a indicação de TNO nestes casos é controversa. Devido à alta incidência de lesões toracoabdominais associadas, essa modalidade de tratamento exige uma seleção criteriosa. Esse relato apresenta o caso de um paciente vítima de ferimento por arma de fogo cujo projétil ficou alojado em segmento II hepático, sendo essa lesão manejada com o TNO, evoluindo sem complicações hepáticas.  No entanto, devido ao trajeto torácico do mesmo até cavidade abdominal, houve necessidade de abordagem do quadro de empiema pleural, com boa evolução, sem outras complicações associadas.


Keywords


Ferimentos por Arma de Fogo. Tratamento Conservador. Fígado. Relatos de Casos

References


Fonseca-Neto OCL, Ehrhardt R, Miranda AL. Estudo da morbimortalidade em pacientes com trauma hepático. ABCD, arq. bras. cir. dig. 2013;26(2):129-132.

Kalil M, Amaral IMA. Epidemiological evaluation of hepatic trauma victims undergoing surgery. Rev. Col. Bras. Cir. 2016;43(1):22-27.

Smaniotto B, Bahten LCV, Nogueira Filho DC, Tano AL, Thomaz JL, Fayad O. Trauma hepático: análise do tratamento com balão intra-hepático em um hospital universitário de Curitiba. Rev. Col. Bras. Cir. 2009;36(3):217-222.

Bouras AF, Truant S, Pruvot FR. Management of blunt hepatic trauma. J Visc Surg. 2010;147(6):351-358.

Létoublon C, Arvieux C. Nonoperative management of blunt hepatic trauma. Minerva Anestesiol. 2002;68(4):132-7.

Starling SV, Azevedo CI, Santana AV, Rodrigues BL, Drumond DAF. Isolated liver gunshot injuries: nonoperative management is feasible?. Rev. Col. Bras. Cir. 2015;42(4):238-243.

Kozar RA, Moore FA, Cothren CC, Moore EE, Sena M, Bulger EM, Miller CC, Eastridge B, Acheson E, Brundage SI, Tataria M, McCarthy M, Holcomb JB. Risk factors for hepatic morbidity following nonoperative management: multicenter study. Arch Surg. 2006 May;141(5):451-8.

Trunkey DD, Shires GT, Mc Clelland R. Gestão de trauma hepático em 811 pacientes consecutivos. Ann Surg. 1974; 179 (5): 722-8.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n11-008

Refbacks

  • There are currently no refbacks.