O Conflito de Agência nos Conselhos Municipais: Uma análise à luz das Transformações Organizacionais / Agency Conflict in Municipal Councils: An analysis in light of Organizational Transformations

Leonardo Augusto de Campos, Adriana Perroni Ballerini, António César Galhardi

Abstract


Em uma sociedade democrática, a população elege políticos com a pretensão de que eles representem seus interesses. Entretanto, há uma grande diversidade de partes interessadas (stakeholders) na gestão pública o que tornam os processos decisórios cada vez mais complexos. Considerando-se o contexto da gestão estratégica em que os políticos assumem papel de agentes à medida que tomam decisões que afetam os resultados para a sociedade civil, podem ocorrer conflitos de agência nesta relação. O presente estudo objetiva compreender o papel dos conselhos municipais como instrumento de governança na relação entre interesses da população e o cumprimento de metas do plano de governo dos agentes públicos eleitos. Para o cumprimento desse objetivo foi proposta uma heurística para analisar como os conselhos municipais de gestão participativa atuam na minimização de conflitos de agência à medida que assumem um importante papel de governança na gestão de recursos públicos. A heurística proposta foi testada por meio do referencial teórico e a partir dos dados empíricos coletados de forma indireta e demonstrou-se válida. Neste sentido, destaca-se que o emprego de abordagens estratégicas na gestão pública e mecanismos de governança apropriados traduzem em maior eficácia na utilização de recursos públicos.


Keywords


Conflito de agência, Gestão pública participativa, Transformações organizacionais.

References


BALLERINI, A. P. Contribuição da identificação e análise dos stakeholders como apoio à decisão e gestão pública participativa: uma referência aos Conselhos Municipais. Dissertação (Mestrado Profissional em Gestão e Tecnologia em Sistemas Produtivos). Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza, 2016.

BRASIL. Lei nº 10.683, de 28 de maio de 2003. Dispõe sobre a organização da Presidência da República e dos Ministérios, e dá outras providências. Diário Oficial da União, 2003.

BRASIL. Decreto nº 2.829, de 29 de outubro de 1998. Estabelece normas para a elaboração e execução do Plano Plurianual e dos Orçamentos da União, e dá outras providências. Diário Oficial da União, 1998.

CAVALCANTE, M. L. S. A. Ouvidorias Públicas: conceito, papel, evolução e qualidade no controle social. Revista Controle: Doutrinas e artigos, v. 12, n. 2, p. 266-281, 2014.

CERTO, S. C.; PETER, J. P.; MARCONDES, R.C.; CESAR, Ana M. R. Administração Estratégica: planejamento e implantação de Estratégias Pearson Education do Brasil, 2010

EISENHARDT, K. M. Agency Theory: an assessment and review. The Academy of Management Review, vol.14, nº1 (Jan. 1989), 57-74

HOSKISSON, R. E.; HITT, M. A.; IRELAND R. D.; HARRISON, J. S. Estratégia Competitiva Cengage Learning, 2009.

JENSEN, M. C. Self- Interest, Altruism, Incentives, and Agency Theory. Harvard Business School, 1994.

JENSEN, M. C.; MECKLING, Willian H. Theory of the firm: managerail behavior, agency costs and ownership structure. Journal of Financial Economics, (1976) 305-360. North- Holland Publish Company.

POPPER, K. R. All life is problem soving, Ed. Routledge, London, p.3-22, 1999.

POPPER, K. R. A Lógica da Pesquisa Científica, 2ª ed. São Paulo: Editora Cultrix, 2013

SERRA, F. A.R.; TORRES, M. C.S.; TORRES, A. P. Administração Estratégica: conceitos, roteiro prático e casos Reichmann & Affonso Editores, 2004

SHAPIRO, S. P. Agency Theory. Annu. Ver. Social. 2005. 31. 263-84 doi : 10.1146/ anurev.soc.31041304.122159

SUTTON, C.; VELIYATH, R.; PIEPER, T. M.; HAIR, J. F.; CAYLOR, M.; Secondary agency conflicts: A synthesis and proposed measurement model, Long Range Planning (2017)




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n11-053

Refbacks

  • There are currently no refbacks.