Acolhimento Noturno em Centros de Atenção Psicossocial: Uma revisão integrativa / User Embracement in Psychosocial Service Centers: A integrative review

Marcella Regina Silva Rieiro Guerra, Gelcimary Menegatti da Silva, Marcus Vinicius Alves Galvão, Ana Caroline Gonçalves Cavalcante Moreira, Eurides Santos Pinho, Thayana Costa Xavier Barreto, Adrielle Cristina Silva Souza, Eva Fabiana Carvalho dos Santos

Abstract


Os Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) tipo III são dispositivos da Rede Atenção Psicossocial (RAPS) estratégicos no cuidado ao sujeito em crise. Estes funcionam 24 horas, com equipe multidisciplinar e oferecem o acolhimento noturno possibilitando que o sujeito permaneça em seu contexto familiar e comunitário, interrompendo o circuito da institucionalização e segregação. Objetivo: Identificar os estudos realizados sobre acolhimento noturno em CAPS. Métodos: Trata-se de um estudo com revisão integrativa nos bancos de dados da LILACS, SciELO, Medline e BVS entre fevereiro de 2002 a junho de 2019 com descritores delimitados na estratégia de busca. Resultados:  Foram encontradas 768 produções sendo destas, somente 4 capazes de corresponder aos critérios de inclusão estabelecidos neste estudo. Conclusão: Observou-se que a RAPS apresenta dificuldade em construir respostas à crise e dentre as dificuldades notou-se a escassez de CAPS III, deficiências no campo profissional e desconhecimento da população pelos serviços ofertados neste dispositivo de saúde. Notou-se que o vínculo dos usuários ao CAPS III possibilita maior adesão ao cuidado integral, continuado, dentro do território e da comunidade. Ressalta-se como limitação desta pesquisa o número reduzido de estudos que identifiquem o papel do acolhimento noturno no atendimento à crise na RAPS. Neste sentido, coloca-se aqui como contribuição para as próximas revisões, estender o período de busca a fim de contemplar estas recentes publicações.

Keywords


serviços comunitários de saúde mental, atenção integral à saúde, assistência noturna, saúde mental.

References


AMARANTE, PDC. Loucos pela vida. A trajetória da Reforma Psiquiátrica no Brasil. Rio de Janeiro: Ed. Fiocruz; 1995.

ALBUQUERQUE, MCS; BRÊDA, MZ; MAYNAR WHC; SILVA, DSD; MOURA, ECM. Relacionamento interpessoal entre usuários e profissionais de saúde na atenção psicossocial 2016; 21(3): 01-09.

AMARANTE, P, NUNES, MO. A reforma psiquiátrica no SUS e a luta por uma sociedade sem manicômios. Ciência e Saúde Coletiva 2018; 23(6): 2067-2074.

BRANDÃO, TM; BREDA, MZ; SANTOS, DS; ALBUQUERQUE, MCC. A necessidade pelo acolhimento noturno em centro de atenção psicossocial: percepções da pessoa que usa drogas. SMAD, Rev Eletrônica Saúde Mental Álcool Drogas 2018; 14(2): 84-91.

BRASIL. Ministério da Saúde (BR). Portaria nº 336, de 19 de fevereiro de 2002. Brasília, DF;2002 ⟮citaded 2019 ago 10⟯. Available from: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2002/prt0336_19_02_2002.html

BRASIL. Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas . Saúde mental no SUS: os centros de atenção psicossocial. Brasília, DF; 2004 ⟮citaded 2019 ago 10⟯. Available from: http://www.ccs.saude.gov.br/saude_mental/pdf/SM_Sus.pdf

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria Nº32, de 14 de dezembro de 2017. Brasília, DF; 2017 ⟮citaded 2019 set 02⟯. Available from: http://www.saude.df.gov.br/wp-conteudo/uploads/2018/04/Resolu%C3%A7%C3%A3o-MS-n%C2%BA-32-de-14-de-dezembro-de-2017_Estabelece-diretrizes-para-fortalecimento-da-Rede-de-Aten%C3%A7%C3%A3o-Psicossocial.pdf

BRASIL. Ministério da Saúde (BR). Portaria nº 3088, de 23 de dezembro de 2011. Brasília, DF; 2011 ⟮citaded 2019 set 02⟯. Available from: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2011/prt3088_23_12_2011_rep.html

CLEMENTINO, FS; SILVA FG; MIRANDO, FAN; QUEIRÓZ, DTG; Júnior; JMP, MARCOLINO EC. Percepção dos usuários acerca do acolhimento no Centro de Atenção Psicossocial III. Rev Enferm UFSM 2017; 7(3): 464-476.

CRUZ. NFO; GONÇALVES, RW; DELGADO, PGG. Retrocesso da reforma psiquiátrica: o desmonte da política nacional de saúde mental brasileira de 2016 a 2019. Trab educ saúde 2020; 18(3); e00285117. DOI: 10.1590/1981-7746-sol00285

DEBERA, D; COSTA-ROSA, A. Marcos históricos da reforma psiquiátrica brasileira: transformações na legislação, na ideologia e na práxis. Revista de Psicologia da UNESP 2007; 6(1): 60-79.

DIMENSTEIN, M; AMORIM, AKA; LEITE, J; SIQUEIRA, K; GRUSKA, V; VIEIRA, C; BRITO, C. O atendimento da crise nos diversos componentes da Rede de Atenção Psicossocial em Natal/RN. Polis e Psique 2012; 2:95-127.

DONABEDIAN, A. La calidad de la atención médica. México: La Prensa Médica Mexicana; 1984.

FERNANDES, CJ; LIMA, AF; OLIVEIRA, PRS; SANTOS, WS. Índice de cobertura assistencial da Rede de Atenção Psicossocial (iRAPS) como ferramenta de análise crítica da reforma psiquiátrica brasileira. Cad Saúde Publ 2020; 36(4): 1-16.

FRANZMANN, UT; KANTORKI, LP; JARDIM, VMR; TREICHEL, CAS; OLIVEIRA, M; PAVANI; FM. Fatores associados à percepção de melhora por usuários de Centros de Atenção Psicossocial do Sul do Brasil. Cadernos de Saúde Pública 2017; 33(7): 1-12.

GALVÃO, TF; PEREIRA, MG. Revisões sistemáticas da literatura: passos para sua elaboração. Epidemiol Serv Saúde 2014; 23(1):183-4.

LUZIO, C.A.; YASUI, S. Além das portarias: desafios da política de saúde mental. Psicologia em Estudo 2010; 15(1): 17-26.

MARTINS, AKL; FERREIRA, WD; SOARES, RKO; OLIVEIRA, FB. Práticas de equipes de saúde mental para a reinserção psicossocial de usuários. Sanare 2015; 14 (2):43-50.

MENDES, KDS; SILVEIRA, RCCP; GALVÃO, CM. Revisão integrativa: método de pesquisa para a incorporação de evidências na saúde e na enfermagem. Texto & contexto enferm 2008; 17(4):758-64.

MOTA SD, PERGORARO RF. Concepções dos familiares sobre um Centro de Atenção Psicossocial. Pesquisas e práticas psicossociais 2018; 13(2): 1-17.

NÓBREGA, MPSS; MANTOVANI, GS; DOMINGOS, AM. Recursos, objetivos e diretrizes na estrutura de uma Rede de Atenção Psicossocial. Revista Brasileira de Enfermagem 2020; 73(1): 1-9.

OKAZAKI, C; OLIVEIRA, MAF; CLARO, HG; PAGLIONE; HB, SOARES, R. Acolhimento Noturno: expectativas dos profissionais de saúde mental. Rev Ter Ocup Univ São Paulo 2010; 21(2): 166-173.

OLIVEIRA, CA; OLIVEIRA DCP; CARDOSO, EM; ARAGÃO, ES; BITTENCOURT, MN. Sofrimento moral de profissionais de enfermagem em um Centro de Atenção Psicossocial. Ciência e Saúde Coletiva 2020; 25(1): 191-198.

ONOKO-CAMPO, R; FURTADO, JP; TRAPÉ, TL; EMERICH, BF; LIMA, LT; SURJUS, S. Indicadores para avaliação dos Centros de Atenção Psicossocial tipo III: resultados de um desenho participativo. Saúde em Debate 2017; 41, n. spe: 71-83.

PESSOA, KLV; JORGE; MSB, LOURINHO; LA, Catrib AMF. Gestão do cuidado e interdisciplinaridade: desafios do cotidiano da atenção psicossocial. Rev Salut Pública 2018; 20(6): 692-698.

SOUZA, MT; SILVA; MD, CARVALHO, R. Revisão integrativa: o que é e como fazer. Enstein 2010; 8 (1Pt1): 102-106.

SILVA, MLB, DIMENSTEIN, MDB. Manejo da crise: encaminhamento e internação psiquiátrica em questão. Arq Bras de Psic 2014; 66(3): 31-46.

SOUZA, FSPS, JORGE, MSB. O retorno da centralidade do hospital psiquiátrico: retrocessos recentes na política de saúde mental. Trab Educ Saúde 2018; 17(1): 1-19.

TRICCO, AC; LILLE, E; ZARIN, W; O'BRIrien, KK; COLQUHOUN, H; LEVAC, D; Moher, D, Peters, MD, Horsley, T, Weeks, L, Hempel, S et al. PRISMA extension for scoping reviews (PRISMA-ScR): checklist and explanation. Ann Intern Med. 2018,169(7):467-473.

WEBER, CAT; JURUENA; MF. Day hospital and psychosocial care center: Expanding the discussion of partial hospitalization in mental health. Revista da Associação Médica Brasileira 2016; 62(4): 361-367.

ZANARDO, GLP, SILVEIRA, LHC; ROCHA, CMF, ROCHA, KB. Internações e reinternações psiquiátricas em um hospital geral de Porto Alegre: características sociodemográficas, clínicas e do uso da Rede de Atenção Psicossocial. Rev Bras Epidemiol 2017; 20(3): 460-474.

ZEFERINO, MT; CARTANA, MHF; FIALHO, MB; HUBER, MZ; BERTONCELLO, KCG. Percepção dos trabalhadores da saúde sobre o cuidado às crises na Rede de Atenção Psicossocial. Esc Anna Nery 2016; 20(3): 1-7.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n11-106

Refbacks

  • There are currently no refbacks.