O adimplemento visto sob a perspectiva da obrigação como processo / The performance seen from the perspective of the obligation as a process

Danilo Sanchez Pacheco

Abstract


O presente trabalho estuda as transformações ocorridas no instituto do adimplemento em razão da mudança de paradigma do fenômeno da obrigação, vista atualmente como um processo dinâmico, abordando, para tal, as doutrinas do inadimplemento antecipado, do adimplemento substancial e da violação positiva da obrigação, sempre enfatizando as consequências que tais novas construções teóricas implicam para o instituto do adimplemento.
 

Keywords


Adimplemento e seu conceito contemporâneo. Adimplemento substancial. Obrigações de meio e de resultado. Inadimplemento antecipado. Violação positiva do contrato.

References


BECKER, Anelise. A doutrina do adimplemento substancial no Direito brasileiro e em perspectiva comparativista. Revista da Faculdade de Direito UFRGS, n. 9, nov. 1993.

BEVILAQUA, Clóvis. A evolução da theoria dos contractos em nossos dias. Revista de Direito Civil Contemporâneo, v. 9, São Paulo, p. 327-333, out.-dez., 2016.

________. Direito das Obrigações. 6. Ed. São Paulo: Livraria Francisco Alves, 1945.

CORDEIRO, António Menezes. Da boa fé no direito civil. 7. Ed. Coimbra: Almedina, 2018.

________. Tratado de direito civil: direito das obrigações: introdução: sistemas e direito europeu: dogmática geral. 2. ed. Coimbra: Almedina, 2012, v. 6.

________. Tratado de direito civil: direito das obrigações: cumprimento e não-cumprimento: transmissão: modificação e extinção. 3. ed. Coimbra: Almedina, 2017, v. 9.

FAJNGOLD, Leonardo. A figura da violação positiva do contrato: como tratar as grandes controvérsias sobre a matéria? Revista de Direito Privado, v. 97, p. 47-73, jan.-fev., 2019.

FERREIRA, Antonio Carlos. A interpretação da doutrina do adimplemento substancial. Revista de Direito Civil Contemporâneo, v. 18, p. 35-60, jan.-mar., 2019.

GOMES, Orlando. Direito das Obrigações. 6. Ed. Forense: Rio de Janeiro, 1981.

LARENZ, Karl. Derecho de obligaciones. Tradução de Jaime Santos Briz. Madrid: Editorial Revista de Derecho Privado, 1958, v. 1.

MARTINS-COSTA, Judith. A boa-fé no direito privado: critérios para a sua aplicação. 2. Ed. São Paulo: Saraiva Educação, 2018.

________. A recepção do incumprimento antecipado no direito brasileiro: configuração e limites. Revista dos Tribunais, v. 885, p. 30-48, jul., 2009.

________. Comentários ao novo Código Civil: volume 5, tomo 1: do direito das obrigações, do adimplemento e da extinção das obrigações. 2. Ed. Rio de Janeiro: Forense, 2003.

NANNI, Giovanni Ettore. Comentários ao Código Civil: direito privado contemporâneo. ________ (org.). São Paulo: Saraiva Educação, 2018.

________. O dever de cooperação nas relações obrigacionais à luz do princípio constitucional da solidariedade. In: ________ (Coord.). Temas relevantes do direito civil contemporâneo: reflexões sobre os 5 anos do Código Civil. Estudos em homenagem ao Professor Renan Lotufo. São Paulo: Atlas, 2008.

NAVAS, Bárbara Gomes. Abuso do direito de resolver: análise da teoria do adimplemento substancial no direito brasileiro. Revista de Direito Civil Contemporâneo, v. 11, p. 79-102, abr.-jun., 2017.

MIRANDA, Pontes de. Tratado de direito privado. 3. ed. Rio de Janeiro: Borsoi, 1971, v. 24.

PEREIRA, Caio Mário da Silva. Instituições de Direito Civil: Teoria Geral das Obrigações. 29. Ed. Rio de Janeiro: Forense, 2017, v. II.

PRADO, Augusto Cézar Lukascheck. STJ – REsp 1.581.505/SC – Comentário por Augusto Cézar Lukascheck Prado: Adimplemento Substacial: fundamento e critérios de aplicação. Revista de Direito Civil Contemporâneo, v. 9, p. 373-407, out.-dez., 2016.

ROCHA, Maria Vital da; DIAS, Eliza Cristina Gonçalves. O critério da diligentia quam in suis no direito romano e no Código Civil brasileiro. Revista de Direito Civil Contemporâneo. São Paulo: Revista dos Tribunais, v. 6, p. 75-88, jan./mar. 2016.

RODRIGUES, Otavio Luiz. Revisão Judicial dos Contratos: Autonomia da vontade e teoria da imprevisão. 2 ed., São Paulo: Atlas, 2006.

RODRIGUES, Sílvio. Direito Civil: Parte Geral das Obrigações. 6. Ed. São Paulo, Saraiva, 1972, v. 2.

SCHREIBER, Anderson. A tríplice transformação do adimplemento: adimplemento substancial, inadimplemento antecipado e outras figuras. Revista Trimestral de Direito Civil. Rio de Janeiro: Padma, v. 32, p. 3-27, out./dez. 2007.

SILVA, Clóvis V. do Couto e. A obrigação como processo. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2006.

SILVA, Jorge Cesa Ferreira da. A boa-fé e a violação positiva do contrato. Rio de Janeiro: Renovar, 2002.

SILVA, Luis Renato Ferreira da. Princípios do direito das obrigações. In: LOTUFO, Renan; NANNI, Giovanni Ettore (Coord.). Obrigações. São Paulo: Atlas, 2011.

TERRA, Aline Miranda Valverde. A violação positiva do contrato é figura efetivamente útil no direito brasileiro? In: MATOS, Ana Carla Harmatiuk; TEIXEIRA, Ana Carolina Brochado; TEPEDINO, Gustavo (Coord.). Direito civil, constituição e unidade do sistema: anais do congresso de direito civil constitucional – V congresso do IBDCivil. Belo Horizonte: Fórum, 2019, p. 97-112.

________. O chamado inadimplemento antecipado. Revista de Direito Privado, v. 60, p. 135-157, out.-dez., 2014.

VARELA, João de Mattos Antunes. Das obrigações em geral. Coimbra: Almedina, 2000, v. I.

ZANETTI, Cristiano de Sousa. Inadimplemento antecipado da obrigação contratual. In: CELLI JUNIOR, Umberto; BASSO, Maristela; AMARAL JÚNIOR, Alberto do (Coord.). Arbitragem e comércio internacional: estudos em homenagem a Luiz Olavo Baptista. São Paulo: Quartier Latin, 2013, p. 311-332.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n11-117

Refbacks

  • There are currently no refbacks.