Atividade antimicrobiana in vitro da punica granatum sobre bactérias gram negativas e gram positivas / Antimicrobial activity in vitro of punica granatum on gram-negative and gram-positive bacteria

Samara Felicia da Silva, Francine Maery Dias Ferreira-Romanichen, Tânia Mara Antonelli-Ushirobira

Abstract


Os metabólitos secundários possuem diversas funções nas plantas, entre elas a de defesa contra microrganismos e, diante do aumento exponencial da resistência bacteriana, é necessário encontrar novos compostos para tratar essas infeções. A Punica granatum é rica em polifenólicos, conhecidos por apresentar atividade antimicrobiana. Para verificar a presença desses compostos foram realizadas as seguintes reações: gelatina, sais de ferro, acetato neutro de chumbo e vanilina clorídrica para observar os taninos, reação de Stiasny para separar os taninos condensados dos hidrolisáveis, pesquisa de açúcares liberados após hidrólise ácida para observar flavonoides e índice de espuma para saponinas. A fim de testar a atividade dessa planta foi realizado os testes de triagem do efeito, concentração inibitória mínima e concentração bactericida mínima. Os extratos da casca do caule, casca do fruto e folhas apresentaram flavonoides, saponinas e taninos, enquanto a polpa concentrada apresentou taninos e flavonoides, os extratos derivados dessa polpa apenas flavonoides. A maioria dos extratos apresentou atividade antibacteriana, porém em uma concentração consideravelmente alta. Esse resultado pode ser em função de uma diminuição na concentração dos metabólitos devido a fatores intrínsecos e extrínsecos da planta, sendo necessário a realização de mais análises a fim de se obter um extrato com maior atividade.


Keywords


Atividade Antimicrobiana. Gram negativa. Gram Positiva. Polifenóis. Punica granatum.

Full Text:

PDF

References


BACCARIN, T. Desenvolvimento de nanoemulsões contendo constituintes de punica granatum para aplicação cutânea visando sua utilização na fotoproteção. 2015. 290f. Tese (Doutorado em farmácia) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2015.

BARBOSA, V., et al. Avaliação da atividade antibacteriana do óleo essencial de Rosmarinus officinalis l. e tintura de própolis frente à bactéria causadora da acne Propionibacterium acnes. Revista Brasileira de Plantas Medicinais. v. 16, n. 2, p. 169-173, Campinas, 2014.

BRASIL. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Formulário de Fitoterápicos Farmacopeia Brasileira. Brasília: Anvisa, 2011. 126p.

DEGÁSPARI, C. H.; DUTRA, A. P. C. Propriedades fitoterápicas da romã (Punica granatum L.). Visão Acadêmica. v. 12, n. 1, p. 36-46, janeiro-junho, 2011.

DESOTI, V. C., et al. Triagem fitoquímica e avaliação das atividades antimicrobiana e citotóxica de plantas medicinais nativas da região oeste do estado do Paraná. Arquivos de Ciência da Saúde UNIPAR. v. 15, n. 1, p. 3-13, Umuarama, janeiro-abril, 2011.

FARIA, M. T.; PEREIRA, S. M. F. Avaliação da atividade antioxidante e características físico-químicas de polpa de romã (Punica granatum, L.). Revista Científica da FMC. v. 14, n. 2, 2019.

FELIX, R. C. S. Atividade nematicida in vitro da casca do fruto da casca de punica granatum l. sobre helmintos gastrointestinais de caprinos. 2019. 45f. Monografia (Bacharel em Biotecnologia) – Universidade Federal Rural de Semi-Árido, Mossoró, 2019.

FIO, F. S. D; MATTOS FILHO, T. R.; GROPPO, F. C. Resistência bacteriana. Revista Brasileira de Medicina, v. 57, n. 10, p. 1129-1140, 2000.

GALLAS, J. A. Potencial antimicrobiano de extratos derivados da romã (Punica granatum L.) contra patógenos relacionados a infecção endodôntica. 2017. 82f. Dissertação (Mestrado em odontologia restauradora) – Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2017.

GOBBO-NETO, L.; LOPES, N. P. Plantas Medicinais: fatores de influência no conteúdo de metabólitos secundários. Química Nova. v. 30, n. 2, p. 374-381, 2007.

HARBORNE, J. Phytochemical ethods: a guide to modern techniques of plant analysis. 2 ed., London, Chapman and Hall, 1984.

LIMA, T. M. Peeee. Ação do extrato de Punica granatum Linn na cicatrização cutânea. 2015. 71f. Dissertação (Programa de Pós-graduação em Ciências Aplicadas a Produtos para a Saúde) – Universidade Federal Fluminense, 2015.

MELO, F. J. S.; LUI, C. C.; SILVA, V. A. Propriedades farmacológicas da droga vegetal Punica granatum L.eeeeeee Revista Ibero-Americana de Humanidades, Ciências e Educação. v. 7, n. 6, p. 202-210, São Paulo, junho, 2021.

MENDONÇA, C. V. C. E., et al. Quantificação de polifenóis e digestibilidade proteíca de famílias de feijão comum. Ciência Agrotecnológica. v. 27, n. 4, p. 858-864, Lavras, julho/agosto, 2003.

MICHELIN, D. C., et al. Avaliação da atividade antimicrobiana de extratos vegetais. Revista Brasileira de Farmacognosia. v. 15, n. 4, p. 316-320, outubro/dezembro, 2005.

MOREIRA, L. B. Princípios para o uso racional de antibióticos. Revista AMRIGS. v. 48, n. 2, p. 118-120, abril-junho, 2004.

OLIVEIRA, A. C., et al. Resistência bacteriana e mortalidade em um centro de terapia intensiva. Revista Latino-Americana Enfermagem, v. 18, n. 6, novembro-dezembro, 2010.

OLIVEIRA, V. B., et al. Efeito de diferentes técnicas extrativas no rendimento, atividade antioxidante, doseamentos totais e no perfil por Clae-dad de dicksonia sellowiana (presl.). Hook, dicksoniaceae. Revista Brasileira de Plantas Medicinais. v. 18, n. 1, suplemento 1, p. 230-239, 2016.

SCHREINER, F. Análise da utilização endodôntica do gel produzido à base do extrato hidroglicólico do pericarpo de Punica granatum L. (ROMÃ) contra Enterococcus faecalis: efeito antimicrobiano toxicidade. 2016. 111f. Tese (Doutorado em Odontologia – Área de concentração em Clínica Integrada) – Universidade Estadual de Ponta Grossa, Ponta Grossa, 2016.

SANTURIO, J. M., et al. Atividade antimicrobiana dos óleos essenciais de orégano, tomilho e canela frente a sorovares de Salmonella entérica de origem avícola. Ciência Rural. v.37, n.3, p.803-808, Santa Maria, maio-junho, 2007.

SILVA, J. J. Triagem antimicrobiana de extratos vegetais contra isolados ambientais de Staphylococcus aureus oxacilina resistente (ORSA). 2013. 57f. Dissertação (Mestrado em Ciências Farmacêuticas) – Universidade Federal de Alfenas, Alfenas, 2013.

SILVA, S. R.; SOUZA, F. M.; ESPINHEIRA, M. J. C. L. Avaliação da atividade antibacteriana do óleo essencial das sementes de Passiflora edulis Sims frente às bactérias Gram Positivas e Gram Negativas. Id on Line Revista Multidisciplinar e de Psicologia, v. 13, n. 43, p. 1003-1017, 2019.

SIMÕES, C. M. O.; et al. Farmacognosia: do produto natural ao medicamento. Porto Alegre: Artmed, 2017, p. 208-234, 284-302.

TELES, D. G.; COSTA, M. M. Estudo de ação antimicrobiana conjunta de extratos aquosos de Tansagem (Plantago major l., Plantaginaceae) e Romã (Punica granatum l., Punicaceae) e interferência dos mesmos na ação da amoxicilina in vitro. Revista brasileira de plantas medicinais. v.16, n2, supl.1, Botucatu, 2014.

VIEIRA, A. C. S. Avaliação da atividade antinociceptiva e anti-inflamatório do extrato etanólico de Punica granatum L. (ROMÃ). 2014. 61f. Deissertação (Mestrado em enfermagem) – Universidade Federal de Alagoas, Maceió, 2014. ee

VIZZOTTO, M.; KROLOW, A. C.; WEBER, G. E. B. Metabólitos secundários encontrados em plantas e sua importância. Pelotas: Embrapa Clima Temperado, 2010. 16 p.

WERKMAN, C., et al. Aplicações terapêuticas da Punica granatum L. (romã). Revista Brasileira de Plantas Medicinais, v. 21, n. 10, p. 104-111, 2008.

YOSHIOKA, C. R. M., et al. Análise das cepas de Streptococcus pneumoniae causadores de pneumonia invasiva: sorotipos e sensibilidade a antimicrobianos. Jornal de Pediatra, v. 87, n. 1, 2011.

YU, A. R. Atividade antimicrobiana e antibiofilme de diferentes extratos naturais sobre cepas clínicas multirresistentes de Acinetobacter baumannii. 2020. 59 f. Tese (Doutorado em Biopatologia Bucal) – Universidade Estadual Paulista, São José dos Campos, 2020.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n11-196

Refbacks

  • There are currently no refbacks.