Análise das falhas em poka-yoke no processo de fabricação de uma empresa sistemista automotiva/ Analyze the failures in poka-yoke used in the manufacturing process in a systemist automotive company

Magno Gilmar Borges Malheiro, Leonardo de Carvalho Gomes

Abstract


A competitividade no mercado atual fez com que as empresas desenvolvessem cada vez mais uma qualidade assegurada. Estas ações proporcionaram, além de uma maior competitividade, uma redução de custos em geral, tanto internos quanto externos. Os dispositivos poka-yoke foram desenvolvidos justamente para essa finalidade, ou seja, para eliminar defeitos. Porém, os poka-yoke também estão suscetíveis a falhas. O presente artigo tem como objetivo a análise das falhas em dispositivos poka-yoke e suas causas, utilizados no processo de fabricação em uma empresa sistemista de componentes automotivos. As análises da pesquisa decorreram de uma análise técnica de poka-yoke e uma pesquisa qualitativa (descrição, análise e interpretação dos dados coletados) envolvendo quatro funcionários com funções hierárquicas diferentes. Em seguida, foram realizadas as discussões dos resultados e as conclusões. Os resultados mostraram as falhas dos poka-yoke para o estudo em questão, bem como suas causas (ações externas, efeitos da falta de calibração, calibração incorreta e vida útil) A presente pesquisa confirmou que os poka-yoke, por se tratarem de dispositivos de medição em sua essência, devem ser tratados como tal, sendo testados, validados e calibrados periodicamente para manterem a confiabilidade. A testagem dos poka-yoke devem seguir uma periodicidade e podem ser testados através do conceito “peça coelho”. A presente pesquisa também apresentou sugestões de contramedidas para evitar as falhas nos poka-yoke estudados.


Keywords


Poka-yoke, falhas em poka-yoke, garantia da qualidade, dispositivos de medição.

References


BARROS, A. J. S; LEHFELD, N. A. S. Fundamentos de metodologia cientifica: um guia para iniciação cientifica. 2. Ed. São Paulo: Makron Books, 2000.

CAMPOS, V. F. Controle da qualidade total. Fundação Cristiano Ottoni Bloch Editores, Rio de Janeiro, 1992.

COUTINHO, F. M. J; AQUINO, J. T. Os 5s Como Diferencial Competitivo Para o Sistema de Gestão da Qualidade: Estudo de Caso de Uma Empresa de Aços Longos. GESTÃO.Org – Revista Eletrônica de Gestão Organizacional, v. 13, n. 2, p. 176-186, 2015.

DESLAURIERS, J-P. Recherche qualitative: guide pratique. Québec (Ca): McGrawHill, Éditeurs, 1991.

FILHO L. D. R. M. & CHENG L. C. QFD na garantia da qualidade do produto durante seu desenvolvimento - caso em uma empresa de materiais. Produção 17: 604-624. 2007.

FONSECA, J.J.S. Metodologia da pesquisa científica. Fortaleza: UEC, Apostila, 2002.

GHINATO, P. Quality control methods: toward modern approaches through well estabilished principles. Total Quality Management Journal, v.9, n.6, 1998.

GOLDENBERG, M. A arte de pesquisar. Rio de Janeiro: Record, 1997

GOMES, L. C. Avaliação da contribuição das técnicas do sistema Toyota de produção para os objetivos estratégicos das empresas. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Escola de Engenharia, Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção, 132 p., 2001.

GOMES, L. C; KLIEMANN NETO, F. J. Métodos colaborativos na gestão de cadeias de suprimentos: Desafios de implementação. Rev. Adm. Empres., São Paulo, v. 55, n. 5, p. 563-577, Out. 2015. Acesso em 04 Jun. 2019. http://dx.doi.org/10.1590/S0034-759020150508.

LEITE, F. N. Calibração de dispositivos a cores utilizando uma câmera digital. Dissertação de Mestrado, Publicação: 286ª/06, Departamento de Engenharia Elétrica, Universidade de Brasília, DF, 61p. 2006.

MARTORELLI, S. Novas tecnologias em manutenção, manutenção em transformadores, In: Boletim Técnico, SM Controle de Qualidade Ltda, Recife, PE, 2004.

MONDEN, Y. Sistema Toyota de produção: Uma abordagem integrada ao Just-in-time. Bookman Editora, 2015.

PLONKA, F. E. Developing a lean and agile work force. Journal of Human Factors and Ergonomics in Manufacturing, v.7, n.1, p.11-27, 1997.

POSAJEK, R. B. Poka-yoke and zero waste. Environ. Quality Management. 2: 91-97. 1999.

RABELO, F. M; BRESCIANI FILHO, E; OLIVEIRA, C. A. B. Treinamento e gestão da qualidade. Revista de Administração de Empresas, v. 35, n. 3, p. 13-19, maio/jun. 1995.

RIBEIRO, J. L. D; NODARI, C. T. Tratamento de Dados Qualitativos: Técnicas e Aplicações. FEENG, Porto Alegre, 2000.

SHIMBUN, N. K. Poka-yoke: Improving product quality by preventing defects. Portland, MA: Productivity Press. Título Original: Pokayoke dai zukan. 1988.

SHINGO, S. Zero quality control: Source inspection and the poka-yoke system. Cambridge, Massachusetts, Productivity Press, 1996.

SOUSA, A. C. G. Estudo de aplicabilidade da câmara climática de duas-pressões em calibrações de instrumentos de medição de humidade relativa. Dissertação de Mestrado, Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade Nova de Lisboa, 137p. 2018.

SULLIVAN, G. M; ARTINO, A. R. Analyzing and Interpreting Data From Likert-Type Scales. Journal of Graduate Medical Education. Vol. 5, No. 4, p. 541-542. Dez 2013.

TASCIN, J. C; MARANGONI, S. C. Custos da produção agroindustrial: uma breve revisão bibliográfica. XIII SIMPEP, Bauru, SP, Brasil, nov. 2006.

TSOU, J. C; CHEN, J. M. Dynamic model for a defective production system with Poka-Yoke. Journal of the Operational Research Society. 56:799-803. 2005.

VIM – Vocabulário Internacional de Metrologia – Conceitos fundamentais e gerais e termos associados. Instituto Nacional de Metrologia. Duque de Caxias: INMETRO. 2012.

YIN, R. K. Case Study Research: Design and Methods, 2nd ed., Sage Publications Inc, Thousand Oaks, CA. 1994.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n11-222

Refbacks

  • There are currently no refbacks.