População negra no enfrentamento da COVID-19: população vulnerável ou negligenciada? / Black population in the face of COVID-19: vulnerable or neglected population?

Jandson de Oliveira Soares, Alessandra Nascimento Pontes, Beatriz Santana de Souza Lima, Márcia Gabriele Ferreira de Oliveira, Debora Braz Bezerra, Sandro Marcelo da Silva Ferreira Junior

Abstract


A raça/cor foi um conceito altamente disputado politicamente pelos movimentos sociais, para que estes pudessem ter contemplado, no interior da PNSIPN, determinados significados por eles defendidos. A Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da População Negra (PNSIPN), quando articulada no interior do SUS, busca reduzir as desigualdades raciais, incluir grupos socialmente vulneráveis, complementar, aperfeiçoar e viabilizar a política universal no âmbito da saúde pública, utilizando seus instrumentos de gestão e observando as especificidades do processo saúde-doença da população. Tendo como objetivo, identificar na literatura geral quais sãos os pontos que levam população negra a ser vulnerável e/ ou negligenciada. Decidiu-se realizar uma revisão de escopo, uma vez que esse tipo de revisão favorece o mapeamento do estado da arte de estudos em uma área específica, de forma descritiva e sistemática. No âmbito da saúde essa desigualdade pode ser percebida com a situação que   vivenciamos nos dias de hoje com a pandemia do novo Coronavírus. Ao falarmos de saúde, nos remete a leis e decretos que efetivam o direito da população brasileira à saúde, e que o acesso a ela deve ser universal e integral conforme descrito na Lei Nº 8.080/90, que determina esses como princípios doutrinários, sendo assim deve ser de forma completa e contínua. deve-se exigir maior transparência dos órgãos responsáveis pelos dados da pandemia no país para que incluam os marcadores de raça ou etnia nos dados referentes a todo o curso da doença, desde a testagem, hospitalizações e possíveis óbitos.


Keywords


população negra; covid-19; vulnerabilidade social; negligência.

References


ANDERSON, Roy M. et al. How will country-based mitigation measures influence the course of the COVID-19 epidemic? The Lancet, v. 395, n. 10228, p. 931-934, 2020.

BARTH, Fredrik. Grupos Étnicos e suas Fronteiras. In: POUTIGNAT, Philippe; STREIFF-FENART, Jocelyne. Teorias da Etnicidade, São Paulo: Ed. UNESP, 2011.

BRANDÃO, André Augusto; DALT, Salete; GOUVEIA, Victor Hugo. Comunidades quilombolas no Brasil: características socioeconômicas, processos de etnogênese e políticas sociais. EdUFF, 2010.

BRASIL. Ministério da Saúde. Indicadores de vigilância em saúde descritos segundo a variável raça/ cor, Brasil. Boletim Epidemiológico, Brasília, v. 48, n. 4, p. 1-35, 2017.

CENTENO, S.R; MEYER, D.E.E; ANDRADE, S.S. Representações de sujeito negro/a na política nacional de saúde integral da população negra: uma análise cultural. Textura Canoas v. 20-n.42 p. 154-176 jan/abr. 2018.

DANIELS, RJ.; MORIAL, M. H. The Covid-19 racial disparities could be even worse than we think. Opinion. The Washington Post: democracy dies in darkness. Disponível em: . Acesso em: 29 abr. 2020.

GOES, E. F.; RAMOS, D. O.; FERREIRA, A. J. F. Desigualdades raciais em saúde e a pandemia da Covid-19. Trab. educ. saúde, Rio de Janeiro, v. 18, n. 3, e00278110, 2020. Available from . access on 05 July 2020. Epub May 29, 2020. https://doi.org/10.1590/1981-7746-sol00278.

HALL, William J. et al. Implicit racial/ethnic bias among health care professionals and its influence on health care outcomes: a systematic review. American journal of public health, v. 105, n. 12, p. e60-e76, 2015.

LIMA, Hezrom Vieira Costa. Negro & Quilombola: a identidade étnica em questão na comunidade remanescente de quilombos de Caiana dos Crioulos-PB. Cadernos De História, v. 17, n. 27, p. 496-520, 2016.

IBGE. INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA. Desigualdades sociais por cor ou raça no Brasil. Rio de Janeiro: IBGE, 2017.

IBGE. INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA. Síntese de indicadores sociais: uma análise das condições de vida da população brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2019.

IBGE. INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios contínua. Rio de Janeiro: IBGE, 2020.

IBGE. INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Desigualdades sociais por cor ou raça no Brasil. Rio de Janeiro: IBGE, 2019. Disponível em: . Acesso em: 22 abr. 2020.

IBGE. INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA. Síntese de indicadores sociais: uma análise das condições de vida da população brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2019. Disponível em: . Acesso em: 29 abr. 2020.

Instituto de Terras do Estado de São Paulo. (2000). Negros do Ribeira: reconhecimento étnico e conquista do território (Cadernos do ITESP, n. 3). São Paulo, SP: Páginas & Letras.

MENDONÇA, Maria Helena Magalhães et al. A pandemia COVID-19 no Brasil: ecos e reflexos nas comunidades periféricas. APS EM REVISTA, v. 2, n. 2, p. 162-168, 2020.

MILAM, Adam J. et al. Are clinicians contributing to excess African American COVID-19 deaths? Unbeknownst to them, they may be. Health Equity, v. 4, n. 1, p. 139-141, 2020.

QUADROS, Alexander; LEMES, Thaíne Santos. Racismo institucional: uma revisão integrativa sobre a saúde da população negra. Brazilian Journal of Development, v. 6, n. 10, p. 81483-81492, 2020.

RIBEIRO, Djamila. Pequeno manual antirracista. Companhia das Letras, 2019.

STEVANIM, Luiz Felipe et al. Vulnerabilidades que aproximam. 2020.

WORLD HEALTH ORGANIZATION (WHO). Coronavirus disease (Covid-19) advice for the public.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n11-240

Refbacks

  • There are currently no refbacks.