Competência organizacional: um estudo sob a ótica dos docesntes emu ma instituição federal (IFES) de Ensino superior em Minas Gerais / Competencies for management posts in a federal institution (IFES) of higher education in the perception of their teachers

Chams Maria Kumaira, Daniela Cristina da Silveira Campos, Edimilson Eduardo da Silva, Ivana Carneiro Almeida

Abstract


Este estudo descreve a opinião dos docentes de uma Instituição Federal de Ensino Superior (IFES) de Minas Gerais (MG) sobre as competências requeridas para o desempenho de atividades dos cargos de gestão (coordenação de curso, chefia de departamento e direção) de uma instituição pública de ensino superior. A metodologia quali-quantitativa utilizada constou de um estudo com coleta de dados realizada por meio da técnica de triangulação proposta por Eisenhardt (1989), a análise documental, observação participante e aplicação de questionário semiestruturado. Na percepção dos docentes, o conhecimento sobre a estrutura administrativa e legal da Instituição, as habilidades de estimular e promover o trabalho em equipe e manter boas relações, assim como a ética foram os atributos considerados extremamente importantes para o exercício de cargos de gestão na IFES pesquisada.


Keywords


Gestão Pública. Gestão Universitária. Competências.

References


ABRÚCIO, F. L. O impacto do modelo gerencial na Administração Pública: um breve estudo sobre a experiência internacional recente. Caderno ENAP n.10, p. 52, 1997. Disponível em: . Acesso em: 18 dez. 2015.

ALMEIDA, Edson Pacheco de. A Universidade como Núcleo de Inteligência Estratégica. In: MEYER, Victor Jr. e MURPHY, J. Patrick. (Org.) Dinossauros, gazelas & tigres. Novas abordagens da administração universitária. Um diálogo Brasil e EUA. Florianópolis: Insular, 2000.

BARBOSA, A. C. Q.; CINTRA, L. P. Inovação, competências e desempenho organizacional - articulando construtos e sua operacionalidade. Future Studies Research Journal: Trends and Strategies, v. 4, n. 1, p. 31-60, 2012.

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2009.

BOYATZIS, R. E. The competent manager: a model for effective performance. New York: John Wiley & Sons, 1982.

BRANDÃO, H. P.; GUIMARÃES, T. de A.; BORGES-ANDRADE, J. E. Competências profissionais relevantes à qualidade no atendimento bancário. Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, v. 35, n. 6, p. 61-81, nov./dez. 2001.

BRANDÃO, H.P.; BAHRY, C.P. Gestão por competências: métodos e técnicas para mapeamento de competências. Revista do Serviço Público, Brasília, v.56, n.2, p.179-194, abr./jun. 2005.

BRANDÃO, H. P. Competências no trabalho: uma análise da produção científica brasileira. Estudos de Psicologia, 12 (2), p. 149-158, 2007.

BRASIL. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Expansão das universidades federais: o sonho se torna realidade! Período de 2003 a 2006. Brasília, 2006

BUARQUE, C. A aventura da universidade. São Paulo: Editora da UNESP; Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1994.

CARBONE et al. Gestão por competências e gestão do conhecimento. Rio de Janeiro: Editora FGV, Série Gestão de Pessoas, 2005.

CARVALHO FILHO, J. dos S. Manual de Direito Administrativo. 21 ed., Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2009.

CASTRO, Cláudio de Moura. Os Dinossauros e as Gazelas do Ensino Superior. IN: MEYER Jr. Victor e MURPHY, J. Patrick. (Org.) Dinossauros, gazelas & tigres. Novas abordagens da administração universitária. Um diálogo Brasil e EUA. Florianópolis: Insular, 2000. 176p.

CHAUÍ, M. A universidade pública sob nova perspectiva. Revista Brasileira de Educação. Rio de Janeiro, 2003

DAVENPORT, T. H.; PRUSAK, L. Conhecimento empresarial. Rio de Janeiro: Campus, 1998.

DENHARDT, R. B. Teorias da Administração Pública. São Paulo: Cengage Learning, 2012.

DI PIETRO, Maria Sylvia Zanella. Direito administrativo. 19.ed. São Paulo: Atlas, 2010.

DURAND, T. Forms of incompetence. In: INTERNATIONAL CONFERENCE ON COMPETENCE-BASED MANAGEMENT, 4., 1998, Oslo. Proceedings... Oslo: Norwegian School of Management, 1998.

DURAND, T. L’alchimie de la compétence. Revue Française de Gestion, 127, p.84-102, 2000.

DUTRA, J. S. Competências: conceitos e instrumentos para a gestão de pessoas na empresa moderna. São Paulo: Atlas, 2004.

EISENHARDT, K. M. Building Theories from Case Study Research. Academy of Management, v. 14, n. 4, p. 532–550, 1989.

ENAP - Escola Nacional de Administração Pública. Estrutura e organização do Poder Executivo. Brasília: ENAP, p. 109-126, 1993.

FLEURY, A.; FLEURY, M. T. L. Estratégias empresariais e formação de

competências. São Paulo: Atlas, 2000.

FLEURY, M. T. L.; FLEURY, A. Em busca da competência. In: Encontro de Estudos Organizacionais, ano 1, 2000, Curitiba. Anais... Curitiba: ENEO, 2000.1 CD.

para o Desenvolvimento Rural da SEAD/UFRGS. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2009.

GRAMIGNA, M. R. Modelo de competências e gestão de talentos. São Paulo: Makron Books, 2002.

KATZENBACH, J. R., SMITH, D. K. Equipes de Alta Performance: conceitos, princípios e técnicas para potencializar o desempenho das equipes. Rio de Janeiro: Editora Campus, 2001.

KERSIENE, K.; SAVANEVICIENE, A. The Formation and Management of Organizational Competence Based on Cross- Cultural Perspective. Inzinerine Ekonomika-Engineering Economics, n. 5, p. 56–66, 2009.

KLEIN, D. A.; PRUSAK, L. Characterizing intellectual capital. Boston: Ernest & Young Center for Business Innovation, 1994.

LACOMBE, F. J. M. Recursos Humanos: princípios e tendências. São Paulo: Saraiva, 2005.

LE BOTERF, G. Desenvolvendo a competência dos profissionais. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2003.

LÜDKE, M.; ANDRÉ, M. E.D.A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.

MERTENS, L. Competencia laboral: sistemas, surgimiento y modelos. Montevideo: Cinterfor, 1996.

MINAYO, M. C. S. O desafio do conhecimento. Pesquisa qualitativa em saúde. São Paulo: HUCITEC, 2007.

MUSSAK, E. Gestão humanista de pessoas: o fator humano como diferencial competitivo. Rio de Janeiro: Elsevier, 2010.

PIRES, A. et al. Gestão por Competências em organizações do governo: Mesa-redonda de pesquisa-ação. Brasília: Escola Nacional de Administração Pública – ENAP, 2005. Disponível em: . Acesso em: 18 jun. 2015.

PONTES, B. R., SERRANO, C. A. A arte de selecionar talentos: planejamento, recrutamento e seleção por competência. São Paulo: DVS Editora, 2005.

QUEIROZ, A. C. S. As competências das pessoas: potencializando seus talentos. São Paulo: DVS Editora, 2008.

SCIANNI, M. A.; BARBOSA, A. C. Q. Limites e possibilidades teóricas da articulação entre competências organizacionais e individuais: em direção a um novo constructo? Boletim Técnico do SENAC, v. 35, n. 3, set./dez., 2009.

STEWART, T. A. A riqueza do conhecimento: o capital intelectual e a organização do século XXI. Rio de Janeiro: Campus, 2002.

TEIXEIRA FILHO, J. Gerenciando conhecimento: como a empresa pode usar a memória organizacional e a inteligência competitiva no desenvolvimento de negócios. Rio de Janeiro: Senac, 2000.

VAN BUUREN, A.; EDELENBOS, J. Organizational Competence Development in Two Public Agencies in the Netherlands : The Effectiveness of In- Company Training Versus Learning by Doing. Public Personnel Management, v. 42, n. 3, p. 385–402, 2013.

VERGARA, S. C.. Gestão de Pessoas. São Paulo: Atlas, 2000.

VERGARA, S. C.; BRANCO, P. D. Competências gerenciais requeridas em ambiente de mudança. Revista Brasileira de Administração Contemporânea. Anais do Encontro Anual da ANPAD, João Pessoa, 1995. v.1, n.9, 1995.

VERGARA, Silvia Constant. Projetos e relatórios de pesquisa em administração. São Paulo: Atlas, 1997.

VIEIRA, E. F.; VIEIRA, M. M. F. Funcionalidade burocrática nas universidades federais: conflito em tempos de mudança. Revista de Administração Contemporânea, Curitiba, v. 8, n. 2, abr./jun. 2004.

VILHENA, R. et al. (org.) O choque de gestão em Minas Gerais: políticas da gestão pública para o desenvolvimento. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2006.

ZARIFIAN, P.. O modelo da Competência: trajetória histórica, desafios atuais e propostas. São Paulo: Editora Senac, 2003.

ZARIFIAN, Philippe. Objetivo competência: por uma nova lógica. São Paulo: Atlas, 2001.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv5n10-254

Refbacks

  • There are currently no refbacks.