Comparação da força de preensão manual e potência muscular em idosos da zona rural e urbana / Comparison of manual grip strength and muscle power in rural and urban elderly

Ubiraídys de Andrade Isidório, Luana Nóbrega Monteiro, Luciano Braga de Oliveira, Juliane Carla Medeiros de Sousa, Ankilma do Nascimento Andrade Feitosa, Elisangela Vilar de Assis, Fernando Luiz Affonso Fonseca

Abstract


O envelhecimento provoca mudanças fisiológicas no sistema neuromuscular, favorecendo redução da funcionalidade funcional no idoso. Esse fato pode contribuir para diminuição da qualidade de vida e mortalidade precoce. O estilo de vida e o habitat podem ser fatores contributivos para esses desfechos. O objetivo da pesquisa foi de analisar comparativamente a força de preensão manual e a potência muscular entre idosos da zona rural e urbana. Trata-se de uma pesquisa transversal realizado com 84 idosos. Os participantes foram avaliados quanto a antropometria, mensuração da força de preensão manual (FPM) e potência muscular através do teste de sentar e levantar. Dos 84 idosos que participaram da pesquisa a média de idade foi 69,29 anos para os indivíduos da zona rural (n=41) e 70,53 anos da zona urbana (n=43). Em relação a potência muscular as mulheres da zona urbana alcançaram 14,28 ± 0,37s e as mulheres da zona rural (18,12 ± 1,03s) com relevância estatisticamente significativa (p= 0,002). As mulheres que residem na zona rural apresentaram uma potência muscular superior a das idosas residentes na zona urbana.


Keywords


Atenção integral ao idoso. Força muscular. Tipos de domicilio.

References


ANDRADE, R.M.; MATSUDO, S.M.M. Relação da força explosiva e potência muscular com a capacidade funcional no processo de envelhecimento. Revista Brasileira de Medicina do Esporte [Online], v. 16, n. 05, p. 344-348, 2010.

BANKOFF, A.D.P. Equilíbrio corporal, postura corporal no processo de envelhecimento e medidas de prevenção através do exercício físico: uma revisão. Revista Saúde e Meio Ambiente, v. 9, n. 2, p. 17-33, 2019.

BEGNOSSI, M.C. et al. Estado nutricional e saúde mental de idosos da zona urbana e rural de Flórida, Paraná. Revista Inspirar movimento e saúde, v. 19, n. 3, p. 01-16, 2019.

BEZERRA, J.B. et al. Promovendo envelhecimento ativo para idosos do Norte do Brasil: efeitos de um programa de atividade física. Brazilian Journal of Development, v.7, n.6, p.55635-55645, 2021.

BIANCHI, A.B. et al. Marcha no processo de envelhecimento: alterações, avaliação e treinamento. Revista Uningá. v. 45, n. 1, p. 52-55, 2018.

BOHANNON, R.W. et al. Grip and knee extension muscle strength reflect a common construct among adults. Muscle Nerve. v. 46, n. 4, pág. 555-558, 2012. DOI: http://dx.doi.org/10.1002/mus.23350.

BORTOLOTTO, C.C.; MOLA, C.L.; TOVO-RODRIGUES, L. Qualidade de vida em adultos de zona rural no Sul do Brasil: estudo de base populacional. Revista Saúde Pública, São Paulo, v. 52, supl. 1, 4s, 2018.

CEZAR-VAZ, Marta Regina et al . Carga de trabalho rural e fatores associados ao uso de medicamentos por idosos. Rev. esc. enferm. USP, São Paulo, v. 52, e03374, 2018.

CONFORTIN, S.C. et al. Comparação do perfil socioeconômico e condições de saúde de idosos residentes em áreas predominantemente rural e urbana da Grande Florianópolis, Sul do Brasil. Caderno de Saúde Coletiva, v. 24, n. 3, p. 330-338, 2016.

COSTA, R.S.; LEÃO, L.F.; CAMPOS, H.L.M. Envelhecer na zona rural do interior do estado do Amazonas, desempenho cognitivo, funcionalidade e percepção de saúde: um estudo transversal. Revista Kairós-Gerontologia, v. 23, n. 01, p. 83-103, 2020.

COSTA, T.B.I.; NERI, A.L. Indicators of physical activity and frailty in the elderly: data from the FIBRA study in Campinas, São Paulo State, Brazil. Caderno de Saúde Pública, v. 27, n. 08, p. 1537-1550, 2011.

FARIA, F.R. et al. Antropometria e desempenho motor de atletas de Futebol de 7. Educación Física y Ciencia, v. 20, n. 4, e061, 2018.

FERREIRA, P.C.S.; TAVARES, D.M.S.; RODRIGUES, R.A.P. Características sociodemográficas, capacidade funcional e morbidades entre idosos com e sem declínio cognitivo. Acta Paulista de Enfermagem, v. 24, n. 1, p. 29-35, 2011.

FRANCISCO, P.M.S.B. et al., Prevalência simultânea de hipertensão e diabetes em idosos brasileiros: desigualdades individuais e contextuais. Ciência e Saúde Coletiva, v. 23, n. 11, p. 3829-3840, 2018.

GARBACCIO, J.L. et al. Envelhecimento e qualidade de vida em idosos residentes na zona rural. Revista Brasileira de Enfermagem, v. 71, supl. 02, p. 766-784, 2018.

GARCIA, P.A. et al. Estudo da relação entre função muscular, mobilidade funcional e nível de atividade física em idosos comunitários. Revista Brasileira de Fisioterapia, v. 15, n. 01, p. 15-22, 2011.

GERHARDT T., et al. Reconhecimento e estigma em uma comunidade rural: discutindo acesso, participação e visibilidade de usuário em situação de adoecimento crônico. Ed Universitária UFPE, Recife, p. 299-308, 2009.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Censo demográfico: população residente por situação de domicílio, 2010. Disponível em: Acesso em 20 de março de 2020.

LENARDT, M.H. et al. Factors associated with loss of handgrip strength in long-lived elderly. Revista Escola de Enfermagem USP, v. 48, n. 06, p. 1006-1012, 2014.

LIMBERGER, V.R.; PASTORE, C.A.; ABIB, R.T. Associação entre Dinamometria Manual, Estado Nutricional e Complicações Pós-Operatórias em Pacientes Oncológicos. Revista Brasileira de Cancerologia, v. 60, n. 02, p. 135-141, 2014.

MACEDO, E. et al. Fatores relacionados à autopercepção do estado de saúde em idosos residentes no meio rural do Brasil. Scientia Medica, v. 28, n. 03, p. 02-09, 2018.

MACHADO, W.D. et al. Idosos com doenças crônicas não transmissíveis: um estudo em grupos de convivência. Revista Ciência e Saberes-Facema, v. 03, n. 02, p. 445-451, 2017.

NAVEIRA, M.A.M.; ANDREONI, S.; RAMOS, L.R. Prevalência de sarcopenia no envelhecimento: um problema de saúde coletiva. Revista UNILUS Ensino e Pesquisa, v. 14, n. 34, p. 90-99, 2017.

OLIVEIRA, D. et al. Depressão, autoestima e motivação de idosos para a prática de exercícios físicos. Psicologia, Saúde e Doenças, v. 20, n. 3, p. 803-812, 2019.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE. Obesidade: prevenir e gestão da epidemia global. 2000.

PRATA, H.L. et al. Envelhecimento, depressão e quedas: um estudo com os participantes do Projeto Prev-Quedas. Fisioterapia em Movimento. v. 24, n. 3, p. 437-443, 2017.

RAMOS, R.S.P.S. et al. Fatores associados ao diabetes em idosos assistidos em serviço ambulatorial especializado geronto-geriátrico. Rev. Bras. geriatr. gerontol., v. 20, n. 3, pág. 363-33, 2017. DOI: https://doi.org/10.1590/1981-22562017020.160145.

RIBEIRO CG, FERRETI F, SÁ CA. Qualidade de vida em função do nível de atividade física em idosos urbanos e rurais. Revista Brasileira de geriatria e gerontologia, v 20, n. 3, pág. 330-339, 2017. DOI: https://doi.org/10.1590/1981-22562017020.160110 .

RODRIGUES, W.K.M. Fatores associados ao declínio da força muscular em membros superiores entre idosos residentes em áreas rurais. Arquivos de Ciência do Esporte, v. 01, n. 01, p. 14-20, 2013.

SANTOS, F. et al . Quedas de idosos residentes na zona rural: prevalência e fatores associados. Revista Brasileira Enfermagem, v. 72, supl. 2, p. 177-183, 2019.

SILVA, E.F. et al. Prevalência de morbidades e sintomas em idosos: um estudo comparativo entre zonas rural e urbana. Ciência e Saúde Coletiva, v. 18, n. 04, p. 1029-1040, 2013.

SOARES, P.G.; PÁDUA, T.V. Relação entre cintura-quadril e imagem corporal em mulheres de meiaidade e idosas ativas fisicamente. Revista Kairós Gerontologia, v. 17, n. 01, p.283-295, 2014.

TAVARES, D.M.S. et al. Idosos octogenários nos contextos urbano e rural: comparação socioeconômica, morbidades e qualidade de vida. Revista Enfermagem UERJ, v. 23, n. 2, p. 156-163, 2015.

TAVARES, D.M.S. et al. Qualidade de vida e capacidade funcional de idosos residentes na zona rural. Revista Rene, v. 12, p. 895-903, 2011.

THEES, T.Y.P. et al. Avaliação antropométrica e bioquímica de portadores de doença renal crônica em tratamento conservador. Nutición clínica diétetica e hospitalaria, v. 38, n. 04, p. 75-81, 2018.

VIRTUOSO, J.F. et al. Força de Preensão Manual e aptidões físicas: um estudo preditivo com idosos ativos. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, v. 17, n. 04, p. 77-784, 2014.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n11-370

Refbacks

  • There are currently no refbacks.