Formação continuada de professores alfabetizadores no contexto da cibercultura: Contribuições à utilização de tic na sala de aula / Continuing training of literacy teacher in the context of cyberculture: Contributions to ict use in the classroom

Artur Pires de Camargos Júnior, Edson Vieira da Silva

Abstract


O tema desta pesquisa é a formação docente no contexto da cibercultura. A partir da delimitação do tema, o problema investigado foi: Como a formação docente continuada, no contexto da cibercultura, facilitaria a utilização de TIC (Tecnologia de Informação e Comunicação) na sala de aula por Professores Alfabetizadores? Assim, o objetivo deste artigo é compreender a formação continuada de Professores Alfabetizadores, no contexto da cibercultura, como facilitadora da utilização didático-pedagógica de TIC. Esta investigação se justifica pelo fato da cultura do século XXI caracterizar-se, em grande parte, pelo intenso fluxo de informações em rede. Essa realidade exige dos docentes uma nova postura didático-pedagógica, a fim de que possam contribuir com a Alfabetização e o Letramento em TIC de forma paralela ao ensino da leitura e da escrita. Os principais autores que sustentam as argumentações são: Roque de Barros Laraia e José Luiz dos Santos (autores que abordam a questão da cultura), Pierre Lévy (estudioso da cibercultura), Francisco Imbernón e Maurice Tardif (que tratam da formação docente). A metodologia utilizada foi a pesquisa qualitativa, exploratória e bibliográfica, dado o caráter preliminar da investigação. A investigação indica, então, a possibilidade de a formação continuada de Professores Alfabetizadores contribuir para o desenvolvimento de competências para o uso de TIC no ensino da leitura e da escrita.

 

 


Keywords


Formação docente. Cibercultura. TIC.

References


BASSOLI, F.; LOPES, J. G. S.; CÉSAR, E. T. Reflexões sobre experiências de formação continuada de professores em um centro de ciências: trajetória, concepções e práticas formativas. In: Ciência e Educação. Bauru. Vol. 23, n. 4, p. 817-834, 2017. Disponível em: . Acesso em: 20 abr. 2018.

BASTOS, M. I. O desenvolvimento de competências em “TIC para a Educação” na formação de docentes na América Latina. In: O IMPACTO DAS TICS NA EDUCAÇÃO (Conferência), 2010, Brasília. TIC & Edu. Disponível em: . Acesso em: 20 abr. 2018.

BERROCOSO, J. V. Profesorado, tecnología educativa y innovación didáctica. In: ______. Docentes e-competentes: buenas prácticas educativas con TIC. Barcelona: Octaedro, 2011. p. 13-27.

BRASIL. Lei 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Disponível em: . Acesso em: 25 abr. 2018.

BRASIL. Plano Nacional de Educação 2014-2024. Disponível em: . Acesso em 22 abr. 2018.

BRASIL. Resolução CNE/CP nº 2, de 1º de julho de 2015. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada. Disponível em: . Acesso em: 22 abr. 2018.

CULTURA. In: DICIONÁRIO Michaelis da Língua Portuguesa. São Paulo: Melhoramentos, 2018. Disponível em: . Acesso em: 12 abr. 2018.

GEBRAN, M. P. Tecnologias educacionais. Curitiba: IESDE, 2009.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2017.

IMBERNÓN, F. Formando professores profissionais: formar-se para a mudança e a incerteza. 9. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

KENSKI, V. M. Educação e tecnologias: o novo ritmo da informação. 8. ed. Campinas: Papirus, 2016.

LARAIA, R. B. Cultura: um conceito antropológico. 14. ed. Rio de Janeiro: Zahar, 2001.

LÉVY, P. Cibercultura. 3. ed. São Paulo: Editora 34, 2010.

LIBÂNEO, J. C. Pedagogia e Pedagogos, para quê? 12. ed. São Paulo: Cortez, 2010.

MARCONI, M. A.; LAKATOS, E. M. Fundamentos de Metodologia Científica. 8. ed. São Paulo: Atlas, 2017.

MINAYO, M. C. S. (Org.). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. Petrópolis: Vozes, 2001.

MORAN, J. M. A Educação que desejamos: novos desafios e como chegar lá. 5. ed. Campinas: Papirus, 2012.

PARADA, E. A. TICs na escola: balanço de teses e dissertações brasileiras. Curitiba: Appris, 2016.

PIMENTEL, C. S.; PONTUSCHKA, N. N. A construção da profissionalidade docente em atividades de estágio curricular: experiências na Educação Básica. In: ALMEIDA, M. I.; PIMENTA, S. G. (Orgs.). Estágios supervisionados na formação docente. São Paulo: Cortez, 2014. p. 69-112.

PISCHETOLA, M. Inclusão digital e educação: a nova cultura da sala de aula. Petrópolis: Vozes, 2016.

PRENSKY, M. Nativos digitais, imigrantes digitais (2001). Disponível em: . Acesso em: 16 abr. 2018.

RIBEIRO, L. R. C.; OLIVEIRA, M. R. G.; MILL, D. Tecnologia e educação: aportes para a discussão sobre a docência na era digital. In: MILL, D. Escritos sobre educação: desafios e possibilidades para ensinar e aprender com as tecnologias emergentes. São Paulo: Paulus, 2013.

RÜDGER, F. Cultura e cibercultura: princípios para uma reflexão crítica. In: Logos 34: o estatuto da cibercultura no Brasil. Vol. 34, n. 01, 2011. Disponível em: . Acesso em: 22 abr. 2018.

SANTOS, J. L. O que é cultura. 16. ed. São Paulo: Brasiliense, 2009.

SCHEIN, E. H. Cultura organizacional e liderança. São Paulo: Atlas, 2009.

SOARES, M. Alfabetização e letramento. 7. ed. São Paulo: Contexto, 2017.

STROBEL, K. As imagens do outro sobre a cultura surda. 2. ed. Florianópolis: Editora da UFSC, 2009.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. 17. ed. Petrópolis: Vozes, 2014.

TEIXEIRA, I. C. Os professores como sujeitos sócio-culturais. In: DAYRELL, J. (Org.). Múltiplos olhares sobre educação. Belo Horizonte: UFMG, 2006. p. 179-194.

TOBÓN, S. Aspectos básicos de la formación basada en competencias. Disponível em: . Acesso em: 18 abr. 2018.

VALLE, L. L. D. Metodologia da Alfabetização. Curitiba: InterSaberes, 2013.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv5n10-358

Refbacks

  • There are currently no refbacks.