Competências empreendedoras e startups: um estudo com gestores de empresas embrionárias maranhenses / Entrepreneurial skills and startups: a study with managers of Maranhão embryonic companies

Bruna de Cassia Lica Freitas, Samuel Duarte Kzam, Evandro Abreu Figueiredo Filho, Adriana Santos da Silva, Othon de Carvalho Bastos FIlho, Marcos Moura Silva

Abstract


O presente estudo tem como objetivo identificar as características e as competências que formam o perfil dos gestores das startups maranhenses que surgiram entre os anos de 2017 e 2019. Utilizou-se a pesquisa bibliográfica para a construção do fundamento teórico e a pesquisa de campo com abordagem qualitativa exploratória, esta realizada com gestores de startups a partir de um universo de 52 startups e uma amostra inicial de 46 respondentes; nesse ambiente, 50 questionários validados foram obtidos como amostra final. O instrumento utilizado é baseado no estudo de Lenzi (2008) que considera as dez competências que são comuns entre os gestores e empreendedores de empresas. Como resultados desta pesquisa, identificou-se que o perfil dos gestores de empresas embrionárias maranhenses possui maior intensidade nas competências de persistência (PER), comprometimento (COM) e busca de informações (BDI); já as competências de busca por oportunidades e iniciativas (BOI), exigência de qualidade e eficiência (EQE), estabelecimentos de metas (EDM) foram as de menor intensidade entre os pesquisados. As contribuições vão além dos resultados em si, mas para a sociedade também, pois compreende-se a importância das competências empreendedoras e do perfil dos gestores de startups, principalmente em relação ao sucesso ou ao insucesso causado pela gestão. Para a ciência, o trabalho contribui para o aumento do corpo teórico e estimula acadêmicos a desenvolver estudos voltados para essa mesma abordagem, além de ajudar a preencher a lacuna sobre o tema; já para o pesquisador, as contribuições estão no enriquecimento da formação acadêmica e profissional visto que esse assunto evolui cada vez mais. 


Keywords


empreendedorismo, startups, competências empreendedoras.

References


ALVES, C.; FELGUEIRA T.; PAIVA, T. (2018). Competências empreendedoras no ensino superior politécnico: motivos, influências, serviços de apoio e educação. Portugal: Guarda.

Disponívelem:

APPOLINÁRIO, F. Metodologia científica. (2016). São Paulo: Cengage.

BERMAN, R. Sua startup está liderando ou escalando desbalançada? (2011) Faça este autoexame. Startupi. Disponível em: . Acessado em: 23 de abril de 2019.

BAGGIO, A. F. E BAGGIO, D. K. – Artigo: Empreendedorismo: Conceitos e Definições. (2014). Rio Grande do Sul. Revista de Empreendedorismo, Inovação e Tecnologia.

BRANDÃO, H. P.; BAHRY, C. P. (2014). Gestão por competências: métodos e técnicas para mapeamento de competências. Revista Do Serviço Público, v.56, n.2.

BRACHT, D. E.; WERLANG, N. B. (2015). Competências empreendedoras: uma investigação com produtores rurais catarinenses. Revista regepe, v.4, n.1.

BEHLING, G.; LENZI, F. C. (2016). A relação entre competências empreendedoras e comportamento estratégico: um estudo com microempreendedores individuais (MEI). Encontro de estudos sobre empreendedorismo e gestão de pequenas empresas, 11, Passo fundo. Anais. Passo fundo. Egepe.

BICUDO, L. (2016). O que é uma startup? São Paulo: StartSe turismo de negócios LTDA. Disponível em: . Acessado em 23 de abril de 2019.

BIRAL, P. M. (2016). Análise dos elementos do planejamento estratégico em uma startup maranhense. São Luís. Disponível em: . Acessado em 23 de abril de 2019.

BLANK, S.; DORF, B. (2014). Startup: manual do empreendedor o guia passo a passo para construir uma grande companhia. Rio de Janeiro. Atlas books.

BORGES, G. M.; KEMPNER-MOREIRA, F.(2017). Competências empreendedoras: as características requeridas do profissional moderno. SUCEG - Seminário de Universidade Corporativa e Escolas de Governo. v. 1, n. 1. Disponível em: . Acessado em 09 de outubro de 2019.

BRASIL ECONÔMICO. (2017). Startup: entenda o conceito e saiba como funciona o investimento. São Paulo. Disponível em: . Acessado em 23 de abril de 2019.

CARLOMAGNO, B. (2013). Startup: a onda de jovens empreendedores. São José do Rio Preto: Diário da região. Disponível em: . Acessado em 25 de abril de 2019.

DIAS, T. R. F. V.; MARTENS, C. D. P. (2016). Competências e aprendizagem empreendedora no contexto de insucesso empresarial proposição de um modelo conceitual. Revista Desenvolvimento em questão, v. 14, n.22. Disponível em: < https://www.revistas.unijui.edu.br/index.php/desenvolvimentoemquestao/article/view/3189>. Acessado em 06 de maio de 2019.

FERREIRA, P. J. S.(2015). Empreendedorismo: uma abordagem sintética. 1º ed. Portugal: Sílabas e desafios.

KOMARKOVA, I., et al. (2015). A. Entrepreneurship competence: An overview of existing concepts, policies and initiatives. JRC Science and Policy Reports. Luxemburgo: Final Report. Comissão Europeia. Disponível em: Acessado em 22 de abril de 2019.

LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. A. (2017). Metodologia científica. 7. ed. São Paulo: Atlas.

LEAL, A. P. et al. (2018). Competências empreendedoras: um diferencial para as organizações neste novo milênio. Revista Científica Multidisciplinar Núcleo do Conhecimento. Ano 03, Ed. 08, Vol. 08.

LENZI, F.C. (2008). Os empreendedores corporativos nas empresas de grande porte dos setores mecânico, metalúrgico e de material elétrico/comunicação em Santa Catarina: um estudo da associação entre tipos psicológicos e competências empreendedoras reconhecidas. São Paulo: USP.

LIZOTE, S. A, et al,. (2014). Competências empreendedoras: Um estudo com os gestores de empresas instaladas na incubadora da Universidade do Vale do Itajaí. Revista Seget.

MACHADO, H. P. V.. NASSIF, V. M. J. (2014). Réplica - Empreendedores: Reflexões sobre Concepções Históricas e Contemporâneas. Rio de Janeiro: Rac.

MATIAS-PEREIRA, J. (2016). Manual de metodologia da pesquisa científica. 4. ed. São Paulo: Atlas.

MANDUCA, A. (2016). Empreendedorismo: uma perspectiva multidisciplinar. 1º ed. Rio de Janeiro: lct.

MEIRELLES, D. C.; PICANÇO, F. C. A.; PERIOTTO, T. R. C. (org). (2018). Empreendedorismo, inovação e startup. Paraná: Centro Universitário de Maringá.

MENDES, L.P.R.; VALDISSER, C.R. (2019). Uma análise das contribuições do empreendedorismo, das incubadoras tecnológicas e da inovação na criação de startups.

Revista Getec, v.8, n.20.Disponível em: . Acessado em 07 de outubro de 2018.

MINUZZI, C. D. O.; VARGAS, K. S.; FIALHO, C. B. (2016). Características comportamentais empreendedoras: em cena aos futuros administradores. Revista de Empreendedorismo e Gestão de Pequenas Empresas, v.5, n.1. Disponível em: Acessado em 08 de maio de 2019.

OLIVEIRA, D. P. R. (2014). Empreendedorismo: vocação, capacitação e atuação: direcionadas para o plano de negócios. 1º ed. São Paulo.

PINHO, J. C; THOMPSON, D. (2016). Condições estruturais empreendedoras na criação de novos negócios: A visão de especialistas. RAE: Revista de administração de empresas, v.58, n.2. São Paulo: Fundação Getúlio Vargas. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-75902016000200166>. Acessado em 27 de abril de 2019.

PERIN, B. (2015). A evolução das startups: o novo mundo do empreendedorismo de alto impacto. Rio de Janeiro: Atlas books.

RIES, E. (2012). A startup enxuta: como os empreendedores utilizam a inovação contínua para criar empresas extremamente bem-sucedidas. São Paulo: Leya.

SEBRAE. (2017). Inovação: o que é uma empresa startup. Minas Gerais. Disponível em: < https://www.sebraemg.com.br/atendimento/bibliotecadigital/documento/Texto/O-que-e-uma-empresa-startup> Acessado em 24 de abril de 2019.

SILVA, W. A. C.; FONSECA, R. A.; ARAÚJO, E. A. T.(2015). Comportamento empreendedor e trajetória empresarial de fundadores de MPEs em Barão de Cocais/MG. Revista de empreendedorismo e gestão de pequenas empresas, v. 4, n. 2. Disponível em: < http://www.regepe.org.br/regepe/article/view/177> Acessado em 21 de abril de 2019.

SILVEIRA, T. S.; PASSOS, D. F. O; MARTINS, I. (2017). Empreendedorismo x Startup: Um comparativo bibliométrico de 1990 a 2016. Osasco. REMIPE – Revista de Micro e Pequenas Empresas e Empreendedorismo Fatec.

TAJRA, S. F. (2014). Empreendedorismo: conceitos e práticas inovadoras. 1º ed. São Paulo. Érica.

TESTAS, C.P.; MOREIRA, F. R. (2014) O empreendedorismo no ensino superior. Revista Gestão e Desenvolvimento. Viseu.

WALLIMAN, N.(2015). Métodos de pesquisa. São Paulo: Saraiva.

WERLANG, N. B.; ENGEL, R. (2015). Empreendedorismo e intraempreendedorismo: uma investigação de competências empreendedoras com gestores de micro e pequenas empresas. Revista AGORA, v. 20, n. 1. Disponível em: < http://www.periodicos.unc.br/index.php/agora/article/view/904/556> Acessado em 20 de abril de 2019.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv8n5-015