Estudo de fibra a partir de dejetos da cana de açúcar para desenvolvimento de novo material compósito sustentável / Study of fiber from sugar cane waste for development of new sustainable composite material

Lucimar Venâncio Amaral, Alessandro de Zanni, Larissa Garcia, Rodrigo Berkerman, André Guimarães Ferreira

Abstract


Uma grande evolução tecnológica ao longo dos anos permitiu que o homem utilizasse de conhecimentos técnicos e empíricos a seu favor, com o intuito de moldar o meio a sua volta, melhorando sua vivência, conforto, comodidade e praticidade. No âmbito dos materiais, vem sendo recorrente a maior exigência de evolução, tendo em vista atender maiores necessidades, especificações e exigências a serem cumpridas. Define-se por um material ideal aquele que atenda às necessidades do usuário, no que diz respeito a aplicabilidade e custo benéfico e do meio ambiente, no que tange a poluição, e recursos naturais. De acordo com a SIAMIG (Associação das Indústrias Sucroenergéticas de Minas Gerais), em 2021 a produção de cana-de-açúcar chegou a 70.565.766 toneladas. Diante de todo este montante produzido parte do insumo final é descartado de forma incorreta. O presente trabalho tem por objetivo apresentar uma nova metodologia de uso e aplicabilidade ao dejeto da cana a partir do desenvolvimento de um novo material compósito cuja base é o bagaço. Com o bagaço da cana-de-açúcar devidamente seco, foram selecionadas duas diferentes granulações da fibra e elaborados os materiais compósitos com resina epóxi, os quais foram submetidos a testes de compressão para análise de propriedades mecânicas.


Keywords


cana-de-açúcar, materiais compósitos, dejeto.

References


AGEITEC BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Balanço nacional da cana-de-açúcar e agroenergia. Brasília, DF, 2007. 140 p.

AGUIAR,C.M. (2010). Hidrolise enzimática de resíduos lignocelulósico utilizando celulases produzidas pelo fungo Aspergillus Niger. 106p. Dissertação (Mestrado) – Centro de engenharias e ciências exatas, universidade estadual do oeste do Paraná ,Toledo, 2010.

ASTM D695-15, Método de Teste Padrão para Propriedades Compressivas de Plásticos Rígidos, ASTM International, West Conshohocken, PA, 2015, www.astm.org .

ASTM D2240-15e1, Método de Teste Padrão para Propriedade de Borracha - Dureza Durômetro, ASTM International, West Conshohocken, PA, 2015.

BACCI, M.S.; SANTOS, A. M.; Avaliação energética do bagaço de cana em diferentes níveis de umidade graus de compactação. Anais do XXVII Encontro Nacional de Engenharia de Produção (ENEGEP), 2008.

CALLISTER, W.D. (2002) CCiência e engenharia de materiais : uma introdução / William D. Callister, Jr., David G. Rethwisch ; tradução Sergio Murilo Stamile Soares. - 9. ed. - Rio de Janeiro : LTC, 2016.

CIB -CONSELHO DE INFORMAÇÕES SOBRE BIOTECNOLOGIA. Guia da Cana-de açúcar – Avanço Científico Beneficia o País. Setembro, 2009.

CONCEITOS BÁSICS DE RESINAS EPÓXI APLICADS A TECNLGIA DE CMPÓSIT Marcos Pini França Diretor Associado de P&D lin Corporation,2017.ASTM Subcommittee ASTM D3039 / D3039M - 17 on Mechanical Properties. "Standard Test Method for Tensile Properties of Polymer Matrix Composite Materials." American Society for Testing Materials, 1997.

DEMEC - http://ftp.demec.ufpr.br/disciplinas/ EngMec_NOTURNO/TM336/durezabrinell.pdf

ESTEVEZ, A. G.; Gálvez, L. & De La Osa, O. - “Sugar Cane Bagasse. Utilization for Prodution of Composites. The State of the Art in Cuba”, in:Lignocellulosic - Plastics Composites, Leão, A. L.; Carvalho, F. X. & Frollini, E. (ed.), UNESP, São Paulo, Brasil (1997).

GAMBARATO,B.C.(2010).Estabelecimento e validação de modelos de oxidação de ligninas.100p.Disssertação (mestrado) – Escola de engenharia de Lorena, Universidade de São Paulo, Lorena,2010.

GONCALVES 2006;Luz, S., Gonçalves, A. R., & Del’Arco, A. P. Jr (2006).Microestrutura e propriedades mecânicas de compósitos de polipropileno reforçado com celulose de bagaço e palha de cana. Revista Matéria, 11(2), 101-110. http://dx.doi.org/10.1590/ S1517-70762006000200004.

GOUVEIA, Ester Ribeiro et al. Validação de metodologia para a caracterização química de bagaço de cana-de-açúcar. Química Nova [online]. 2009, v. 32, n. 6 [Acessado 8 Setembro 2021] , pp. 1500-1503. Disponível em: . Epub 22 Set 2009. ISSN 1678-7064. https://doi.org/10.1590/S0100-40422009000600026.

GUTMAIS,G. (2008).Modulação do gene ugp e analise das alterações na composição dos carboidratos da parede celular primaria e secundaria de nicotiana tabacum e eucalyptus grandis. 142p. Tese (Doutorado) – Escola superior de agricultura “Luiz de Queiroz, universidade de São Paulo,Piracicaba,2008.

HOFER, K. E., and Rao, P. N., “A New Static Compression Fixture for Advanced Composite Materials,” Journal of Testing and Evaluation,1977.

MACHADO, G.O.Preparação e caracterização de CMC e CMC grafitizada 2000, 101 p (Dissertação de mestrado) Instituto de química de São Carlos, 101p. 2000. MANRICH, Manrich, Sati. Identificação de Polímeros: Uma Ferramenta para a Reciclagem. EDUFSCAR, São Carlos, 1997.

MAMEDE et all, José, Nadia Mamede e Prado, Luís Antônio Sanchez de AlmeidaMateriais híbridos orgânico-inorgânicos: preparação e algumas aplicações. Química Nova [online]. 2005, v. 28, n. 2 [Acessado 15 Setembro 2021] , pp. 281-288. Disponível em: . Epub 04 Maio 2005. ISSN 1678-7064. https://doi.org/10.1590/S0100-40422005000200020.

MARABEZI,K.(2009) Estudo sistemático das reações envolvidas na determinação dos teores de lignina e holocelulose em amostras de bagaço e palha de cana-de-açucar. 142p.Dissertação (Mestrado) – Instituto de química de São Carlos, universidade de São Pulo,São Carlos,2009.

MAZUMDAR, Sanjay K.. Composites Manufacturing: Materials, Product, and Process Engineering. Florida: Crc Press Llc, 2002.

MENDES, R.F. Efeito do tratamento térmico sobre as propriedades de painéis OSB. 2010. 216p.Dissertação (mestrado em Engenharia Florestal) – Escola superior de agricultura “Luiz Queiroz” Piracicaba,2011.

MURPHY 1998 ,Murphy, John. The Reinforced Plastics Handbook. 2nd.Ed. Elsevier Advanced Tecnology. Oxford. Inglaterra. 1998.

ODIAN, George G. Principles of Polymerization. 3rd. Ed. John Wiley. Nova York, EUA, 1991.

STICKLEN,M. (2008). Plant genetic engineering for biofuel production: toward affordable cellulosic ethanol. Nature reviews genetics. v.9,p. 4




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv8n5-026