Plantas medicinais e seu uso na fitoterapia / Medicinal plants and their use in phytotherapy

Aneline Magda Zonner, Jose Ricardo Matiussi, Patricia Gizeli Brassalli de Melo, Juliana Cogo, Ezilda Jacomassi, Jaqueline Hoscheid, Daniela de Cassia Faglioni Boleta-Ceranto, Giuliana Zardeto

Abstract


As plantas medicinais e o uso de produtos fitoterápicos estão presentes em nossas vidas desde a antiguidade e ajudam tanto no tratamento quanto na prevenção de doenças. Este trabalho buscou conhecimento em análises bibliográficas com intuito de aprofundar o conhecimento sobre esta terapia, tão antiga quanto atual. Realizou-se um estudo de pesquisa e leitura, sobre as plantas que atualmente são utilizadas pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Para implementar o uso da fitoterapia nas UBS (Unidades básicas de Saúde), bem como as plantas medicinais, foram necessários capacitar os profissionais para que os mesmos pudessem ter conhecimento sobre o assunto. Através de cursos foram habilitados tanto para o cultivo quanto para a prescrição destes medicamentos. A OMS (Organização Mundial de Saúde), do Ministério da Saúde e o RENAME (Relação Nacional de Medicamentos Essenciais) são os órgãos que regulam e elencam as plantas medicinais como essenciais no processo de prevenção e cura de muitas doenças.


Keywords


plantas medicinais, fitoterápicos, sistema único de saúde, tradição familiar, medicina integrativa.

References


ALVES, Nara Regina Firmo et al. Contribuições das plantas medicinais e uso de chás no ensino de química orgânica: revisão narrativa de literatura. Brazilian Journal of Development, v. 8, n. 4, p. 26369-26387, 2022.

BADKE, Marcio Rossato et al. Saberes e práticas populares de cuidado em saúde com o uso de plantas medicinais. Texto & Contexto-Enfermagem, v. 21, p. 363-370, 2012.

BADKE, Marcio Rossato et al. Saber popular: uso de plantas medicinais como forma terapêutica no cuidado à saúde. Rev. enferm. UFSM, p. 225-234, 2016.

BARNES, J.; ANDERSON, L.A.; PHILLIPSON, J.D. Fitoterápicos. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2012. 720p.

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria nº 971 de 3 de maio de 2006. Aprova a Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC) no Sistema Único de Saúde Brasília; 2006a. Disponível em: https://www.cff.org.br/userfiles/38%20-%20BRASIL_%20MINIST%C3%89RIO%20DA%20SA%C3%9ADE_%20Portaria%20n%C2%BA%20971,%20de%2003%20de%20maio%20de%202006_.pdf. Acesso em: 18 de novembro de 2021.

BRASIL, Cartilha do SUS (Sistema único de Saúde), 2006b. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/fitoterapia_no_sus.pdf. Acesso em: 18 de novembro de 2021.

BRASIL. Decreto Nº 5.813, de 22 de junho de 2006. Aprova a Política Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos e dá outras providências. Presidência da República, 2006c. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2006/decreto/d5813.htm. Acesso em: 18 de novembro de 2021

BRASIL. Ministério da Saúde. Política Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos, 2006d. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/politica_nacional_fitoterapicos.pdf. Acesso em: 18 de novembro de 2021.

BRUNING, Maria Cecilia Ribeiro; MOSEGUI, Gabriela Bittencourt Gonzalez; VIANNA, Cid Manso de Melo. A utilização da fitoterapia e de plantas medicinais em unidades básicas de saúde nos municípios de Cascavel e Foz do Iguaçu-Paraná: a visão dos profissionais de saúde. Ciência & saúde coletiva, v. 17, p. 2675-2685, 2012.

GIRALDI, Mariana; HANAZAKI, Natalia. Uso e conhecimento tradicional de plantas medicinais no Sertão do Ribeirão, Florianópolis, SC, Brasil. Acta botanica brasilica, v. 24, p. 395-406, 2010.

HECK, M. R.; RIBEIRO, M. V.; BARBIERI, R. L. Plantas medicinais do Bioma Pampa no cuidado em saúde. Brasília: EMBRAPA, 2017.156 p.

MENGUE, S. S.; MENTZ, L. A.; SCHENKEL, E. P. Uso de plantas medicinais na gravidez. Revista Brasileira de Farmacognosia, v. 11, n. 1, p. 21-35, 2017.

NASCIMENTO, Demétrius F. et al. Estudo de toxicologia clínica de um fitoterápico contendo Passiflora incarnata L., Crataegus oxyacantha L., Salix alba L. em voluntários saudáveis. Revista Brasileira de Farmacognosia, v. 19, p. 261-268, 2009.

OLIVEIRA, Kerlys Karolayne Brasil et al. Plantas medicinais utilizadas para tratar distúrbios gastrointestinais: revisão integrativa. Pesquisa, Sociedade e Desenvolvimento, v. 9, n. 9, pág. e438997164-e438997164, 2020.

REBOUÇAS, F. S. Cultivo in vitro de plantas medicinais: Ocimum basilicum L. e Cissus sicyoides L. Universidade Federal do Recôncavo da Bahia. Curso Ciências Agrárias, Ambientais e Biológicas. Área de concentração Fitotecnia. Cruz das Almas, 2009.

RITTER, Mara Rejane et al. Plantas usadas como medicinais no município de Ipê, RS, Brasil. Revista Brasileira de Farmacognosia, v. 12, n. 2, p. 51-62, 2002.

SANTOS, Ravely L. et al. Análise sobre a fitoterapia como prática integrativa no Sistema Único de Saúde. Revista brasileira de plantas medicinais, v. 13, p. 486-491, 2011.

SANTOS, A. A. O uso de fitoterápicos e plantas medicinais no cuidado de crianças: o papel do enfermeiro. Trabalho de Conclusão de Curso. Curso de Graduação em Enfermagem da Universidade Estadual da Paraíba. Campina Grande, 2014.

SILVA, Maria Izabel G. et al. Utilização de fitoterápicos nas unidades básicas de atenção à saúde da família no município de Maracanaú (CE). Revista Brasileira de Farmacognosia, v. 16, p. 455-462, 2006.

SILVEIRA, Adriele Prestes; BASSAN, Josiana Scherer. Plantas medicinais e suas possíveis contribuições: um estudo bibliográfico em dissertações e teses presentes no BDTD no período 2015-2020. Pesquisa, Sociedade e Desenvolvimento, v. 10, n. 11, pág. e451101119907-e451101119907, 2021.

STEFANELLO, Suzana et al. Levantamento do uso de plantas medicinais na Universidade Federal do Paraná, Palotina–PR, Brasil. Extensão em Foco, v. 1, n. 15, 2018.

TROVO, Monica Martins; SILVA, Maria Júlia Paes da; LEÃO, Eliseth Ribeiro. Terapias alternativas/complementares no ensino público e privado: análise do conhecimento dos acadêmicos de enfermagem. Revista Latino-Americana de Enfermagem, v. 11, p. 483-489, 2003.

TUROLLA, Monica Silva dos Reis. Avaliação dos aspectos toxicológicos dos fitoterápicos: um estudo comparativo. 2004. Tese de Doutorado. Universidade de São Paulo. Disponível em: https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/9/9141/tde-26092006-102030/publico/MonicaSilvadosReisTurolla.pdf.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv8n5-151