Controle biológico e preparado homeopático de própolis verde no manejo de doenças e efeito na produtividade e qualidade de grãos de milho / Biological control and homeopathic preparation of green propolis in disease management and effect on corn grain yield and quality

Elton José Francisconi, Solange Maria Bonaldo

Abstract


Na cultura do milho, as doenças podem ocasionar perdas de produtividade de até 80 %, gerando danos diretos e indiretos. O objetivo do presente trabalho foi analisar a eficiência de agentes microbiológicos no controle de doenças, buscando alternativas para o manejo integrado de fitopatógenos no milho. Os experimentos foram instalados na safra 2020/2021 na Fazenda Escola do Centro Universitário Unilasalle e na segunda safra 2021 em uma propriedade rural no município de Lucas do Rio Verde, Mato Grosso. O delineamento experimental foi em blocos casualizados contendo 11 tratamentos com 4 repetições, onde testou - se os agentes de controle biológico Trichoderma asperellum, Bacillus amyloliquefaciens, Bacillus subtilis e Pichia sp., em duas épocas de aplicação, comparadas com a testemunha e com as aplicações padrão de fungicidas utilizadas na cultura e a aplicação do homeopático Geoprópolis com dinamização 06 CH (Diluição Centesimal Hahnemanniana). Os híbridos utilizados foram Pioneer 30F53 VYHR na época de safra e o Híbrido Sempre 20 A 44 VIP3 na segunda safra. As variáveis analisadas foram compostas pela altura de plantas, incidência e severidade de doenças na cultura, sendo avaliadas antes e a cada 7 dias após as aplicações dos tratamentos, AACPD (Área abaixo da curva de progresso da doença), altura de inserção de espiga, população final, incidência de podridão de colmo, produtividade (kg . ha-1), massa de mil grãos (g) e incidência de grãos ardidos em pós-colheita, incremento de produtividade e rendimento econômico. As análises estatísticas foram processadas com o programa R 4.0.2. Dentre as variáveis não foram encontradas diferenças significativas . As aplicações de Pichia sp. e as duas aplicações de Bacillus subtilis, Bacillus amyloliquefaciens, geoprópolis 06 CH e fungicidas levaram ao aumento significativo da incidência e AACPD de fitoplasma no ensaio de safra.


Keywords


bioinsumos, antagonismo, patógenos, zea mays.

References


AGUIAR, F. M.; LANZA, F. E.; COSTA, R. V.; SILVA, D. D.; LANA, U. G. P.; GUIMARÃES, E. A.; GOMES, G. R.; COTA, L. V. First report of Phaeocytostroma ambiguum causing maize stalk rot in Brazil. Plant Disease, v. 100, n. 12, p. 2528, 2016.

AGUIAR, F. M.; COSTA, R. V.; SILVA, D. D.; LANA, U. G. P.; GOMES, G. R.; COTA, L. V. First report of Lasiodiplodia brasiliense causing maize stalk rot. Australasian Plant Disease, v. 13, n. 41, 2018.

ALVES, V. M. C.; VASCONCELLOS, C. A.; FREIRE, F. M.; PITTA, G. V. E.; FRAÇA, G. E.; RODRIGUES FILHO, A.; ARAÚJO, J. M.; VEIRA, J. R. e LOUREIRO, J. E. Milho. In: RIBEIRO, A. C.; GUIMARÃES, P. T. G.; ALVAREZ V., V. H. (Ed.). Recomendação para o uso de corretivos e fertilizantes em Minas Gerais: 5a. aproximação. Viçosa: Comissão de Fertilidade do Solo do Estado de Minas Gerais. Viçosa, 1999. p. 314-316.

AGROFIT. Consulta Aberta de Agrotóxicos. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Disponível em: . Acesso em: 02 mar. 2022.

ARAUJO, F. F.; GUERREIRO, R. T. Bioprospecção de isolados de Bacillus promotores de crescimento de milho cultivado em solo autoclavado e natural. Ciência e Agrotecnologia, Lavras, v.34, n.4, p.837-844, 2010.

ARNHOLD, E. Package in the R environment for analysis of variance and complementary analyses. Brazilian Journal of Veterinary Research and Animal Science, v.50, n.6, p.488-492, 2013.

BRASIL. Decreto Nº 6.913 de 23 de julho de 2009. Acresce dispositivos ao Decreto no 4.074, de 4 de janeiro de 2002, que regulamenta a Lei no 7.802, de 11 de julho de 1989, 2009.

BRASIL. Decreto n°10375 de 26 de maio de 2020. Institui o Plano Nacional de Bioinsumos. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, 2020.

CAMPBELL, C.L.; MADDEN, L.V. Introduction to plant disease epidemiology. New York: J. Wiley, 1990. 532p.

CASA, R. T.; MOREIRA, E. N.; BOGO, A.; SANGOI, L. Incidência de podridões do colmo, grãos ardidos e rendimento de grãos em híbridos. Summa Phytopathologica, v. 33, n. 4, p. 353-357, 2007.

CLIMATE-DATA.ORG. Cima Lucas do Rio Verde Brasil. Disponível em: . Acesso em: 25 fev. 2022.

CONAB. Safra Brasileira de Grãos. Companhia Nacional de Abastecimento, 2020. Disponível em: . Acesso em: 27 fev. 2022.

COSTA, R. V.; COTA, L. V.; SILVA,D. D. MEIRELLES, W. F.; LANZA, F. E. Viabilidade técnica e econômica da aplicação de estrobilurinas em milho. Tropical Plant Pathology, v. 37, n. 4, 246-254, 2012.

COSTA, R. V.; COTA, L. V.; CRUZ, J. C.; SILVA,D. D.; QUEIROZ, V. A. V.; GUIMARÃES, L. J. M.; MENDES, S. M. Recomendações para a redução da incidência de grãos ardidos em milho. Sete Lagoas: Embrapa Milho e Sorgo, 2011. 24 p. (Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento, 38).

COSTA, R. V. da; SILVA, D. D. da; COTA, L. V.; UMMUS, M. E. Levantamento de fungos causadores de podridões de colmo em milho na região Centro Oeste do Brasil. Sete Lagoas: Embrapa Milho e Sorgo, 2015. 21 p. (Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento, 133).

COSTA, R. V. da; COTA, L. V. Controle químico de doenças na cultura do milho: aspectos a serem considerados na tomada de decisão sobre aplicação. Sete Lagoas: Embrapa Milho e Sorgo, 2009. 11 p. ( Circular Técnica, 125).

COTA, L. V.; COSTA, R. V. de; SILVA, D. D. da; LANDAU, E. C.; GUIMARÃES, D. P.; MACHADO, J. R.; MENDONÇA, L. B. P.; SILVA, A. F. da; TARDIN, F. D.; MEIRELLES, W. F. Monitoramento do Uso de Fungicidas na Cultura do Milho no Brasil. Sete Lagoas: Embrapa Milho e Sorgo, 2018. (Circular Técnica, 249).

DENTI, E. A.; REIS, E. M. Levantamento de fungos associados às podridões do colmo e quantificação de danos em lavouras de milho do Planalto Médio Gaúcho e Campos Gerais do Paraná. Fitopatologia Brasileira, Brasília, v.28, n.6, p.585-590, 2003.

DONATO, F. V.; BONALDO, S. M. Avaliação de diferentes fungicidas no controle de doenças foliares no milho na região norte de Mato Grosso. Enciclopédia Biosfera, Centro Científico Conhecer – Goiânia, v.9, n.17, 2013.

DUTRA, R. P.; NOGUEIRA, A. M. C.; MARQUES, R. R. O.; COSTA, M. C. P.; RIBEIRO, M. N. S. Avaliação farmacognóstica de geoprópolis de Melipona fasciculata Smith da Baixada maranhense, Brasil. Rev. Bras. Farmacogn., v.18, n. 4, 2008.

GHINI, R. Efeito de fungicidas sobre microrganismos não alvo. Summa Phytopathologica, v.19, p. 62-63,1993.

GHINI, R., KIMATI, H. Resistência de fungos a fungicidas. Embrapa Meio Ambiente, 2002. 78 p.

IMEA. Indicador Milho. Instituto Mato Grossense de Economia Aplicada, 2020. Disponível em: . Acesso em: 22 fev. 2022.

KUMAR, Y.; SINGH, P.K.; SING, A.K.; MASH, H.; PETER, J.K.; RATH, S. Production optimization of alpha amylase from Bacillus altitudinis. Int. J. Sci. Engin. Tech. v. 3, p. 564-573, 2014.

LANZA, F. E.; ZAMBOLIM, L.; COSTA, R. V.; SILVA, D. D.; QUEIROZ, V. A. V.; PARREIRA, D. F.; MENDES, S. M.; SOUZA, A. G. C.; COTA, L. V. Aplicação foliar de fungicidas e incidência de grãos ardidos e fumonisinas totais em milho. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v. 51, n. 5, p.638-646, 2016.

LAZAROTO, A.; DOS SANTOS, I.; KONFLANZ, V. A.; MALAGI, G.; CAMOCHENA, R. C. Escala diagramática para avaliação de severidade da helmintosporiose comum em milho. Ciência Rural, Santa Maria, v. 42, n.12, p.2131-2137, 2012.

MEDEIROS, F. V. de; SILVA, J. C. P. da; PASCHOLATI, S. F. CONTROLE BIOLÓGICO DE DOENÇAS DE PLANTAS. In AMORIM, L.; et al. Manual de Fitopatologia. v.1. Princípios e Conceitos. São Paulo: Agronômica Ceres. 5. Ed. Cap. 17, p. 261-274, 2018.

MELO, S. C. M.; ECKSTEIN, B.; MARQUES, E.; CARVALHO, D. D. C. Controle de Doenças de Plantas. In: Controle Biológico de Pragas na Agricultura. Brasília – DF: EMBRAPA, 2020. 514 p.

MESQUINI, R. M.; MATTOS, A. P.; RISSATO, B. B.; SCHWAN-ESTRADA, K. R. F. Progresso temporal de doenças da cultura do milho. Summa Phytopathologica, v.46, n.2, p.140-144, 2020.

MORANDI, M. A. B.; T. J. de P.; BETTIOL, W.; TEIXEIRA, H. Controle biológico de fungos fitopatogênicos. Informe Agropecuário, Belo Horizonte, v.30, 251, p.73·82, 2009.

PARRA, J. R. P. Controle Biológico na Agricultura Brasileira. Entomological Communications, v. 1, 2019.

PASTORELLO, M.; RUFATTO, S.; BONALDO, S. M.; ARFELI, M. J. Variação do volume de aplicação de fungicidas no controle de doenças e no rendimento da soja. In: XLIII Congresso Brasileiro de Engenharia Agrícola-CONBEA. 2014. 9 p.

PAUL, P. A.; MADDEN, L. V.; BRADLEY, C. A.; ROBERTSON, A. E.; MUNKVOLD, G. P.; SHANER, G.; WISE, K. A.; MALVICK, D. K.; ALLEN, T. W.; GRYBAUSKAS, A.; VINCELLI, P.; ESKER, P. Meta-analysis of yield response of hybrid field corn to foliar fungicides in the U.S. Corn Belt. Phytopathology. v. 10, n. 9, p. 1122-1132, 2011.

R CORE TEAM. R: A language and environment for statistical computing. R Foundation for Statistical Computing, Vienna, 2020.

SCHAUFFLER, G. P. Resistência de variedades crioulas e cultivares de milho (Zea mays L.) a helmintosporiose e mecanismos de defesa envolvidos. Dissertação de mestrado. Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC. 2019. 91 p.

SHIOMI, H. F.; MELO, I. S.; MINHONI, M. T. A. Avaliação de bactérias endofíticas para o controle biológico da mancha foliar de Exserohilum turcicum em milho. Arquivos do Instituto Biológico, v.83, 1-4, 2015.

SILVA, J. C.; SUASSUNA, N. D.; BETTIOL, W. Management of Ramularia leaf spot on cotton using integrated control with genotypes, a fungicide and Trichoderma asperellum. Crop Protection, v. 94, p. 28-32, 2017.

SILVA, S. F.; FERREIRA-ROMANICHEN, F. M. D.; ANTONELLI-USHIROBIRA, T. M. Antimicrobial activity in vitro of punica granatum on gram-negative and gram-positive bacteria. Brazilian Journal of Development, v. 7, n. 11, 2021.

SIVASAKTHI, S.; USHARANI, G.; SARANRAJ, P. Biocontrol potentiality of plant growth promoting bacteria (PGPR) - Pseudomonas fluorescens and Bacillus subtilis: A review. African Journal of Agricultural Research, [S. l.], v. 16, n. 9, p. 1265-1277, 2014.

SUASSUNA, N. D.; SILVA, J. C.; BETTIOL, W. Uso do Trichoderma na cultura do algodão. In: MEYER, M.C.; MAZARO, S. M.; SILVA, J. C. (Eds.). Trichoderma: Uso na Agricultura. Brasília, DF: Embrapa. 2019. 538 p.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv8n5-160