A (in)visibilização do sujeito com Síndrome de Down: marcadores sociais da diferença no mercado de trabalho / The (in)visibility of the subject with Down Syndrome: social markers of difference in the job Market

Marcia Sant'Ana Santos

Abstract


O presente texto se propõe a destacar as formas pelas quais o sujeito com Síndrome de Down (SD) é estigmatizado como incapaz pelo mercado de trabalho, que diferencia, invisibiliza e exclui aquele que não se insere num padrão de normalidade ditado por um grupo social hegemônico. A importância desta abordagem se dá por conta da necessidade de trazer para o centro da discussão acadêmica a potência deste sujeito invisibilizado socialmente por conta de uma alteração genética compreendida, erroneamente, como limitante para que este seja compreendido como cidadão de direitos. Assim, traçou-se como objetivo geral ressaltar a forma como as pessoas com Síndrome de Down são vistas (ou não vistas) no âmbito do trabalho formal e/ou informal e, como objetivos específicos, apresentar o conceito da SD; identificar os marcadores sociais que tentam inviabilizar a autonomia desses sujeitos e, por fim, destacar as formas de desconstrução de (pre)conceitos arraigados acerca da capacidade criativa e produtiva deles. Para tanto, utilizou-se da pesquisa bibliográfica de cunho qualitativo, pautada em teóricos da área médica, mas, fundamentalmente, da crítica cultural, como operadores de desconstrução de sentidos. Com isso, concluiu-se que o sujeito com SD contribui profissionalmente de acordo com suas singularidades e que tais características devem ser consideradas como um constructo de vivências para ser somado, e não marginalizado.


Keywords


desconstrução, (in)visibilização, marcador social, síndrome de down.

References


AGAMBEN, Giorgio. O que é o contemporâneo? e outros ensaios. Tradução de Vinicius Nicastro Honesco. Chapecó, SC: Argos, 2009.

ARANHA, M. Paradigmas da relação da sociedade com as pessoas com deficiência. Revista do Ministério Público do Trabalho, XI (21) (2001), pp. 160-173.

BHABHA, Homi. O local da cultura. Belo Horizonte: Ed. da UFMG, 1998.

BOTÃO, R. B. de S. et al. Busca e adesão a tratamento: aspectos sociodemográficos e biológicos dos usuários com Síndrome de Down de um serviço de aconselhamento genético. In: VIII Encontro da Associação Brasileira de Pesquisadores em Educação Especial. Londrina: Universidade Estadual de Londrina, 05 a 07 de setembro de 2013. Anais. p. 2375-2386.

CAMPOS, E. Vasconcellos, G. Kruglianskas. Incluindo pessoas com deficiência na empresa: estudo de caso de uma multinacional brasileira. Revista de Administração, 48 (3) (2013), pp. 560-573.

CARVALHO‐FREITAS, M. Inserção e gestão do trabalho de pessoas com deficiência: um estudo de caso. Revista de Administração Contemporânea, 13 (1) (2009), pp. 121-138.

CRAPANZANO, Vincent. Estilos de interpretação e a retórica das categorias sociais. In: CRENSHAW, Kimberlé. Demarginalizing the intersection of race and sex: a black feminist critique of antidiscrimination doctrine, feminist theory and antiracist politics. Chicago: University of Chicago Legal Forum, 1989. p. 139-167.

DELEUZE, Gilles e GUATTARI, Félix. Introdução: Rizoma. In: DELEUZE, Gilles e GUATTARI, Félix. Mil platôs: capitalismo e esquizofrenia. Trad. Ana Lúcia Oliveira. Rio de Janeiro: Editora 34, 1995, pp. 7 – 37.

FERREIRA, Windyz Brazão. Educar na Diversidade: práticas educacionais inclusivas na sala de aula regular. In: BRASIL. Ensaios Pedagógicos, Educação Inclusiva: direito à diversidade. Secretaria de Educação Especial. Ministério da Educação. Brasília, Distrito Federal, 2006. 146 p. pp. 125-132. (ISBN 978 - 85 - 60331 - 00 – 0).

FERREIRA, Windyz Brazão. Invisibilidade, crenças e rótulos... Reflexão sobre a profecia do fracasso educacional na vida de jovens com deficiência. IV Congresso Brasileiro sobre Síndrome de Down. Família, a gente da inclusão. 09-11 de Setembro, Bahia, 2004. Anais. pp. 21-26. Disponível em:www.federaçãosinddown.org.br IBGE. CENSO Demográfico, 2000.

HALL, Stuart. Estudos culturais e seu legado teórico. In: SOVIK, Liv [org]. Da diáspora: identidades e mediações culturais. Trad. Adelaide La Guardiã Resende (et al). Belo Horizonte: Editora UFMG; Brasília: Representação da UNESCO no Brasil, 2003, pp. 199-218.

HIRANO, Luis Felipe Kojima. Marcadores sociais das diferenças: fluxos, trânsitos e intersecções. Goiânia: Editora Imprensa Universitária, 2019. 258 p. (Coleção Diferenças)

LEÃO E SILVA, M. Vivências de trabalhadores com deficiência: uma análise à luz

LEITE, Marcia de Paula; SALAS, Carlos. Trabalho e desigualdades sob um novo modelo de desenvolvimento. Tempo Social, USP, v. 26, n. 1, p. 87-100, 2014.

MACIEL, M. Portadores de deficiência: a questão da inclusão social. São Paulo em Perspectiva, 14 (2) (2000), pp. 51-56.

MOVIMENTO DOWN. Legislação e direitos. 2014d. Disponível em: http://www.movimentodown.org.br/2013/06/politicas-publicas/. Acesso em: 29 set. 2021.

MOVIMENTO DOWN. Três vivas para o bebê – guia para mães e pais de crianças com síndrome de Down. 2014a. 39p. Disponível em: http://www.movimentodown.org.br/2013 /07/cartilha-tres-vivas-para-o-bebe-disponivel-paradownload/. Acesso em: 29 de set. 2021.

MOVIMENTO DOWN. Educação e síndrome de Down. 2014b. Disponível em: http://www.movimentodown.org.br/educacao/educacao-e-sindrome-de-down/. Acesso em: 02 set. 2014.

MOVIMENTO DOWN. Legislação e direitos. 2014c. Disponível em: http://www.movimentodown.org.br/direitos/legislacao-e-direitos/. Acesso em: 29 set. 2021.

PEREIRA-SILVA, N. L. P.; DESSEN, M. A. Síndrome de Down: etiologia, caracterização e impacto na família. Interação em Psicologia, Brasília, 2002, v.6, n.2, p.167-176.

PINA-CABRAL, João de. O limiar dos afectos: Aula Inaugural de Pós-graduação em Antropologia Social da Unicamp. Campinas: Ed. da Unicamp, 2005.

SANTOS, J. A; FRANCESCHINI, S. C. C; PRIORE, S. E. Curvas de crescimento para crianças com Síndrome de Down. Rev. Bras. de Nutrição Clínica. 2006. p. 144-148. Disponível em: http://efadaptada.com.br/biblioteca/sd/sd4.pdf. Acesso em: 30 ago. 2014.

VIOLANTE, L. Leite. A empregabilidade das pessoas com deficiência: uma análise da inclusão social no mercado de trabalho do município de Bauru, SP. Cadernos de Psicologia Social do Trabalho, 14 (1) (2011), pp. 73-91.

WOODHAMS, C; DANIELI, A. Deficiência e diversidade - uma diferença longe demais? Pessoal Review, v. 29, n. 3, 15 p., 2000.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv8n5-171