Avaliação para as aprendizagens na educação infantil: visibilidades, protagonismos e fazer docente / Assessment for learning in early childhood education: visibilities, protagonisms and teaching

Marilene de Brito, Olenir Maria Mendes

Abstract


O presente estudo constitui a pesquisa de Mestrado em Educação no Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Federal de Uberlândia–UFU, na linha de Saberes e Práticas Educativas, cujo propósito é     investigar e analisar os desafios das práticas pedagógicas e avaliativas no contexto da  Educação Infantil de 0 a 3,  de modo a  identificar dificuldades atribuídas à avaliação                        pelas docentes que atuam com essa faixa etária e de igual maneira como a avaliação proveniente dessas aprendizagens podem apresentar potencialidades capazes de conferir  visibilidades simultâneas ao fazer docente nas infâncias e ao protagonismo dessas crianças, mesmo em meio a dificuldades no campo da educação, já existentes e agravadas em função da pandemia , com  a introdução do  ensino híbrido/ remoto. A pesquisa visa também contribuir para a visibilidade das docentes que trabalham na educação infantil a reconhecerem os bebês e as crianças bem pequenas, como sujeitos capazes de, desde o nascimento, construir seu próprio conhecimento, percorrendo percursos singulares e desta maneira, se constituírem                               como sujeitos históricos, produtores de cultura/conhecimento. Através dos resultados da investigação, pretendemos verificar, quais os desafios provenientes da avaliação na educação Infantil, principalmente considerando o contexto atual que vivenciamos nos anos de 2020-2021, bem como os desafios de promover a continuidade dos processos de aprendizagem das crianças e de realizar a avaliação destas aprendizagens acompanhadas a partir da transposição da sala de aula no modo presencial, para as telinhas de celulares e computadores, de modo online, em função da pandemia provocada pelo COVID-19. A pesquisa fundamenta-se na metodologia de abordagem qualitativa, sustentada na pesquisa bibliográfica e documental, visando contribuir através de registros e narrativas das professoras participantes, no sentido de pensar o movimento da avaliação e suas contribuições para o processo de ensino-aprendizagem na Educação Infantil de 0 a 3 anos.


Keywords


educação infantil, avaliação, aprendizagens.

References


ABRAMOWICZ, Anete; HENRIQUES, Canella (Orgs). Educação Infantil: A luta pela infância. Campinas. Papirus. 1ª ed. 2018.

ABRAMOWICZ, Anete; VANDENBROECK Michel. Educação Infantil e diferença. Papirus. Campinas. 1ª ed. 2014.

ABRECHT, Roland. A avaliação formativa. Rio Tinto, Portugal: Edições Asa. 1994.

ALVES, Rubens. A alegria de ensinar. Papirus. Campinas. 1ª ed. 2013.

ANDRÉ, Marli Eliza Damazo Afonso de. Estudo de caso em pesquisa e avaliação educacional. Brasília: Liberlivro. 2005.

ANTUNES, Celso. Avaliação da aprendizagem escolar. Vozes. Petrópolis. Ed 10ª. 2013.

ALVES, D. L. S. Observação e registro: instrumentos de acompanhamento e avaliação na creche. 2017, 188 f. Dissertação (Mestrado em Educação). Faculdade de Ciências, Universidade Estadual Paulista, Bauru, São Paulo, 2017.

BOAS, Benigna Maria de Freitas Villas. Avaliação, interações com o trabalho pedagógico. Campinas. 1º edição. Papirus. 2018.

. Portfólio, avaliação e trabalho pedagógico. Papirus. Campinas. 2013.

. Virando a escola do avesso por meio da avaliação. Papirus. Campinas. 1ª ed. 2013.

. Avaliação Formativa: Práticas inovadoras. Campinas. Papirus. 2019.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site. pdf > Acesso em 04/10/2020.

. Lei n.º 9394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília. 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L9394.htm > Acesso em 04/10/2020.

. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Diretoria de Currículos e Educação Integral. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais da Educação Básica. Brasília: MEC, SEB, DICEI, 2013.

. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Diretrizes Curriculares Nacionais para a educação infantil / Secretaria de Educação Básica. – Brasília: MEC, SEB, 2010. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/diretrizescurriculares_2012.pdf > Acesso em 10/10/2020.

. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil- Brasília: MEC. 1998. 3V. Disponível em: https://www.novaconcursos.com.br/blog/pdf/conteudo-complementar-referencial- curricular-nacional-volume-1.pdf > Acesso em 11/10/2020.

CARVALHO, T. J. C. M. Avaliação da aprendizagem na Educação Infantil: Concepções das professoras e desafios formativos. 2015, 157 f. Dissertação (Mestrado em Educação). Faculdade de Educação, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza. 2015.

CASTILHO. V. M. R. Avaliação: Concepções teóricas e práticas no cotidiano da Educação Infantil e suas Implicações. 2016. 242 f. Dissertação (Mestrado em Educação). Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade Estadual Paulista, Presidente Prudente, São Paulo. 2016.

EDWARDS, Carolyn; GANDINI, Lella; FORMAM, George. As cem linguagens da criança: Abordagem de Reggio Emília na educação da primeira infância. Vol.1 . Porto Alegre. 1ª ed. Penso. 2015.

. As cem linguagens da criança: A experiência de Reggio Emília em transformação. Vol.2 . Porto Alegre. Penso. 3ª ed. 2015.

EYER Dianne Wdimeyer; MENA, Janete Gonzales. O cuidado com bebês e crianças pequenas na creche: Um currículo de educação e cuidados baseados em relações qualificadas. Porto Alegre. AMGH. 9ª ed. 2014.

FERNANDES, Cláudia Oliveira. Avaliação das aprendizagens: Sua relação com o papel social da escola. São Paulo. Cortez. 1ª ed. 2018.

FORMOSINHO, Júlia Oliveira; Pascal Christine. Documentação pedagógica e avaliação na educação Infantil; Um caminho para a transformação. Porto Alegre. Artmed. 2018.

FREIRE, Paulo. Partir da infância. Rio de janeiro, Paz e Terra. 1ª ed. 2020.

. Pedagogia da autonomia. Rio de janeiro, Paz e Terra. 60ª ed. 2019.

GAVA, F. G. Avaliação na Educação Infantil: sentidos atribuídos por professores na creche. 2019. 201 f. Departamento de Ciências Humanas e Educação, Universidade Federal de São Carlos, Sorocaba, São Paulo. 2019.

GODOI, E. G. Avaliação na creche o caso dos espaços não-escolares. 2006. 235f. Tese (Doutorado em educação). Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, São Paulo, São Paulo, 2006.

GONZALEZ REY, Fernando. Pesquisa qualitativa e subjetividade: Os processos de construção da informação. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2017. 205 p. Tradução de Marcel Aristides F. Silva.

GONZALEZ-MENA, Janet. Fundamentos da Educação Infantil: ensinando crianças em uma sociedade diversificada. Porto Alegre. AMGH. 6ª ed. 2015.

. O cuidado com bebês e crianças pequenas: um currículo de educação e cuidados baseado em relações qualificadas. 9ª ed. Porto Alegre: AMGH, 2014.

HOFFMANN, Jussara Maria Lerch. Avaliar para promover. As setas do caminho. Porto Alegre. Mediação. 17ª ed. 2018.

. O jogo do contrário em avaliação. Porto Alegre, Mediação. 10ª ed. 2018.

. Avaliação e Educação Infantil: Um olhar sensível e reflexivo sobre a criança. Porto Alegre: Mediação. 2012.

. Avaliação Mediadora: uma prática em construção da pré-escola à universidade. 19ª ed. Porto Alegre: Mediação. 2001.

. Avaliação: mito e desafio: uma perspectiva construtivista. 30. ed. Porto Alegre: Mediação, 2001.

. Avaliar: respeitar primeiro, avaliar depois. Porto Alegre. Mediação, 2010.

. Pontos e contrapontos: do pensar ao agir em avaliação. 7ª ed. Porto Alegre: Mediação. 2003.

PINTO. V. F. F. Entre práticas e narrativas: a avaliação no cotidiano da educação infantil. 2019. 228 f. Tese (Doutorado em Educação). Faculdade de Educação. Universidade de Brasília, Brasília, Distrito Federal. 2019.

KRAMER, Sônia; LEITE, Maria Isabel (Orgs). Infâncias: Fios e desafios da pesquisa. Campinas. Papirus. 1ª ed. 2015.

KRAMER, Sônia; NUNES, Maria Fernanda; CARVALHO, Maria Cristina (Orgs). Educação Infantil: Formação e responsabilidade. Campinas. Papirus. 1ª ed. 2013.

KUHLMANN Jr. Moisés. Infância e Educação Infantil: Uma abordagem histórica. Porto Alegre. Mediação. 7ª ed. 2015.

MORGAN, D. L. Focus group as qualitative research. London: Sage, 1997.

OLIVEIRA, Zilma Ramos. O trabalho do professor na Educação Infantil. Biruta. São Paulo. 3ª ed. 2019.

OSTETTO, Luciana Esmeralda. Educação Infantil: Saberes da formação de professores.

Campinas. Papirus. 1ª ed. 2008.

. Encontros e encantamentos da Educação Infantil. Campinas. Papirus. 1ª ed. 2016.

. Registros na educação Infantil: Pesquisa e prática pedagógica. Campinas. Papirus. 2018.

PERRENOUD, Philippe. Não mexam na minha avaliação! Para uma abordagem sistémica da mudança pedagógica. In: ESTRELA. Albano, NÓVOA, Antônio (Orgs.). Avaliações em educação: Novas perspectivas. Porto, Portugal: Porto Editora LDA. 1993, p. 171-191.

SILVA, Fernanda Costa Fagundes. Entre os saberes e os fazeres: Formação de Professores de educação Infantil. Curitiba. Appris. 2016.

SILVA, Janssen Felipe da. Avaliação formativa: Pressupostos teóricos e práticos. Porto Alegre. Mediação, 5ª ed. 2010.

VASCONCELLOS, Celso dos S. Avaliação da aprendizagem: práticas de mudança: por uma práxis transformadora. São Paulo: Libertad, 1998. (Coleção Cadernos Pedagógicos do Libertad, v. 6).

VIGOTSKI, Levi Semenovich e PIAGET, Jean. Desenvolvimento e aprendizagem; a relevância do social. São Paulo. 6ª ed. Summus Editorial. 2015.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv8n5-210