Fases da meia lua: perfil nutricional de pacientes falcêmicos amazônidos / Phases of the half moon: nutritional profile of amazonian sickle cell patients

Ronildo Oliveira Figueiredo, Ananda da Silva Alves

Abstract


A dieta alimentar amazônica culturalmente é usada de forma medicinal que acaba interferindo no tratamento clínico especializado de várias doenças. Em se tratando de pacientes falcêmicos que requerem de cuidados específicos na alimentação, as famílias residentes da região buscam alternativas naturais como maneira de recuperar ou curar a doença e seus variados sintomas. Neste intuito, o artigo tem como objetivo analisar a variedade de consumo alimentar de pacientes falcêmicos amazonidos. Realizou-se uma pesquisa bibliográfica considerando as contribuições de Ladeia, Salles e Dias (2020), Rocha (2004), Cordovil et al. (2015), Cardoso (2019), Cruz et al. (2020), Ashorobi e Bhatt (2021), Cehmob (2018), Amorozo e Gély (1988) dentre outros autores. Além de um levantamento eletrônico em sites, livros e periódicos elencando as práticas alimentares típicas realizadas. Enquanto resultado, o estudo constatou o uso generalizado de alimentos regionais que independentes do modo de ingestão, voltava-se à terapia de anemia comum e não propriamente a tratar anemia falciforme.  


Keywords


alimentação, paciente falcêmico, família, plantas medicinais.

References


ADAKVEO® (Crizanlizumabe): novo registro. Agência Nacional de Vigilância Sanitária – Anvisa, 2020. Disponível em: https://www.gov.br/anvisa/pt-br/assuntos/medicamentos/novos-medicamentos-e-indicacoes/adakveo-r-crizanlizumabe-novo-registro. Acesso em: 12 de set. de 2021.

AMOROZO, M.C.M.; GÉLY, A. Uso de plantas medicinais por caboclos do baixo amazonas. Barcarena, PA, Brasil. Bol. Mus. Para. Emílio Goeldi, Sér. Bot. 4 (1), 1988.

ASHOROBI, D. BHATT, R. Bone Marrow Transplantation In Sickle Cell Disease. 2021 jul 12. In: StatPearls [Internet]. Treasure Island (FL): StatPearls Publishing: 2021 Jan-. PMID: 30860750.

AZEVEDO, R.L et al. Abelhas (Hymenoptera: Apoidea) visitantes das flores do feijão guandu no Recôncavo Baiano. Revista do Centro de Ciências Rurais, v. 37, n. 5, p. 1453-1457, 2007.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Hospitalar e de Urgência. Doença falciforme: diretrizes básicas da linha de cuidado. Brasília: Ministério da Saúde, 2015.

CARDOSO, E.C. Avaliação da associação entre os níveis de HEME e HMGB1 com os marcodores da ativação da coagulação em crises agudas na doença falciforme. Dissertação – PGSS – Ciências Aplicadas à Hematologia (Mestrado) – Universidade do Estado do Amazonas, Manaus, 2019.

CARVALHO, M.G.F.; FURTADO, A.S.S.; FERNANDES, R.C; MACHADO, M.M. Diálogos sobre a alimentação e o comer em pacientes com anemia falciforme. Braz. J. of Develop., Curitiba, v. 6, n. 5, p.30816-30823 may., 2020.

CAVALCANTI, J.M. Doença, Sangue e Raça: o caso da anemia falciforme no Brasil, 1933-1949. Dissertação (Mestrado em História das Ciências e da Saúde) – Casa de Oswaldo Cruz – Fundação Oswaldo Cruz, 2007.

CEHMOB. Manual Informativo: Doenças Falciforme: Linha de cuidados na Atenção Primária para Nutricionistas. Belo Horizonte: NUPAD/FM/UFMG, 2018.

CESAR, P. Caracterização clinica e demográfica de pacientes com doença falciforme acompanhados na Fundação Hospitalar de Hematologia e Hemoterapia do Amazonas – HEMOAM. Dissertação (Pós Graduação em Ciências Aplicadas à Hematologia) – Universidade do Estado do Amazonas, Manaus, 2017.

COELHO, N.R.A.; BRANDÃO, V.L.; PEREIRA, A.T.; MORAIS, P.R.S.; OLIVEIRA, E.M. Teor de ferro em feijão carioca e preto cozidos com e sem beterraba. Revista Processos Químicos, jan/jun., 2016.

CORDOVIL, K.; COPLE-RODRIGUES, C.S.; SANTOS, I.N.; FRANCO, E.D.; BERTOLUCCI, S.K.V. Revisão das propriedades medicinais de cajanus cajan na doença falciforme. Ver. Bras. Pl. Med., Campinas, v. 17, n. 4, supl. III, p. 1199-1207, 2015.

COZZOLINO, S.M.F. Biodisponibilidade de Nutrientes. Ed. 4. Editora Manole Lida, 2012.

CRUZ, R.S.; CUNHA, B.S.G.; OLIVEIRA, E.F.; ARAÚJO, A.J.; JESUS, V.S.; NASCIMENTO, O.C. O enfretamento do tratamento da doença falciforme: desafios e perspectivas vivenciadas pela família. Edición Semestral, nº 39, julio-diciembre, 2020.

EKEKE, G.I.; SHODE, F.O. The Reversion of Sickled Cells by Cajanus Cajan. Planta Medica, v. 51, n. 6, p. 504-7, 1985.

FILARDI, F.L.R. et al. (2018). Brazilian Flora 2020: Innovation and collaboration to meet Target 1 of the Global Strategy for Plant Conservation (GSPC). Rodriguésia, 69 (4): 1513-1527. DOI: 10.1590/2175/7860201869402.

FILHO, R.N.G.F.; GONÇALVES, M.V.F.; MAIA, F.D.; CARVALHO, A.M.R.C.; PESSOA, C.V. Chenopodium Ambrosioides (matruz): propriedade anti-helmintica. Mostra Científica da Farmárcia, v. 2, nº 01, jun., 2015.

FLOR, A.S.S.O.; BARBOSA, W.L.R.; Sabedoria popular no uso de plantas medicinais pelos moradores do bairro do sossego no distrito de Marudá – Pará. Rev. Bras. PI. Med., Campinas, v. 17, n. 4, supl. I, p. 757-768, 2015.

GOMES, J.B.M., VAN LEEUWEN, J., FERREIRA, S.A., FALCÃO, N.P.D.S., FERREIRA, C.A.C (2010). Nove Espécies Frutíferas da Várzea e Igapó para Aquicultura, Manejo da Pesca e Recuperação de Áreas Ciliares. Manaus: INPA.

KIKUCHI, Berenice A. Assistencia de enfermagem na doença falciforme nos serviços de atenção básica. Rev. Bras. Hematol. Hemoter. 29(3), 2007, p. 331-338.

LADEIA, A.M.; SALLES, C.; DIAS, C. Anemia falciforme e comorbidades associadas na infância e na adolescência. Ed. 1. – Curitiba: Appris, 2020.

MAGALHÃES, I.R.S.; SOARES, A.O.; ARAÚJO, L.M.; COSTA, P.R.C.; ROLAND, I.A.; BORRÁS, M.R.L. Determination of Cu, Fe, Mn, and Zn in the leaves and tea of Arrabidaea chica (Humb. & Bompl.) Verl. Biol. Trace Elem. Res., v. 132, p. 239-246, 2009.

MAHAN, L.K. Krause alimento, nutrição e dietoterapia. Ed. 14. – Rio de Janeiro: Elsevier, 2018.

MARIA, C.R.; MAIA, L.F.S. Anemia falciforme: assistência de enfermagem e aporte nutricional nos serviços de atenção básica. São Paulo: Revista Recien. 1 (4), p. 21-26, 2012.

MARTÍNEZ, G.B., MOURÃO JUNIOR, M., BRIENZA JUNIOR, S. Seleção de ideótipos de espécies florestais de múltiplo uso em planícies fluviais do Baixo Amazonas, Pará. Acta Amazônia, 40 (1), 65-74, 2010.

MENEZES, J.B et al. Modificações dos componentes de parede celular do melão tipo galia durante o armazenamento sob refrigeração. Ciência e Tecnologia de Alimentos, v. 17, n. 3, p. 42-49, 1997.

NETA, R.O.S. Uso da fauna com fins terapêuticos no município de Bom-Sucesso – PB. Campina Grande: UEPB. 41f. Monografia. Departamento de Biologia. Universidade Estadual da Paraíba, Campina Grande, 2012.

PINHO, L.; AZEVEDO, C.A.; CALDEIRA, A.P.; AMARAL, J.F. Perfil Antropométrico e Dietético de Crianças com Anemia Falciforme. Revista Baiana de Saúde Pública, v. 36, n. 4, p. 935-950, out./dez., 2012.

ROCHA, H.H.G. Anemia falciforme. Rubio, 2004.

SANTOS, S.L.D.X.; ALVES, R.R.N.; SANTOS, S.L.D.X.; BARBOS, J.A.A.; BRASILEIRO, T.F. Plantas utilizadas como medicinais em uma comunidade rural do semi-árido da Paraíba, Nordeste do Brasil. Ver. Bras. Farm., v. 93, n. 1, p. 68-79, 2012.

SENO, M. S.; GOMES, L.; CORTELAZZO, A.L. Caracterização do material de reserva em feijão-guandu, lablale e mucuna. Bragantia, Campinas, 55 (1): 57-65, 1996.

SILVA, D.B., SALOMÃO, N.A., CARVALHO, P.C.L., WETZEL, M.M.V.S. Jenipapo. In: Vieira RF, Costa TSA, Silva DB, Ferreira FR, Sano SM. Frutas Nativas da Região Centro-Oeste do Brasil. Brasília-DF: Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia. 2006.

SILVA, Luziene Santos et al. Alimentação na várzea amazônica: estudo dos hábitos alimentares de famílias ribeirinhas do município de Alenquer-PA. Revista Ciências da Sociedade (RCS), Vol. 4, n. 7, p. 177-206, Jan/Jun, 2020.

SOUZA, Karen C. M. Fitoterapia na doença falciforme. 2011. Monografia (Especialização em Plantas Medicinais) – Universidade Federal de Lavras, Minas Gerais, 2011.

VIEGAS, C.F.; FRANCISCON, C.H.; LIMA, M.P. Abordagem etnobotânica em uma empresa do polo industrial de Manaus. Scientia Amazonia, v. 3, n. 3, p. 51-58, 2014.

ZENI, A.L.B.; BÓCIO, F. Use of medicinal plants in a rural Community of the Atlantic Forest – Nova Rússia, SC. Neotropical Biology and Conservation, v. 6, n.1, p. 55-63, 2011.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv8n5-235