O trabalho de professores em creches: uma revisão / The work of teachers in nursery centers: a review

Luciana Garrido Silva Borges Canuto, Kátia Barbosa Macêdo

Abstract


O presente estudo teve como objetivo fazer um levantamento bibliográfico de artigos publicados nos periódicos Capes no período de 2015 a 2021 e da base de dados da Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações, abordando o tema da saúde mental dos professores que atuam em instituições de educação infantil,  utilizando os seguintes descritores: “mal-estar docente”, “prazer e sofrimento docente” “professores da Educação Infantil”; “saúde e doença”, psicodinâmica do trabalho e Educação Infantil”, “Psicodinâmica do Trabalho e Professor da Educação Infantil, e/ou Creche”. Após a aplicação dos critérios de inclusão, foram selecionados artigos, teses e dissertações. Utilizou-se a análise categorial temática para analisar os dados, além da estatística descritiva simples. Os dados indicam que em todas as pesquisas recentes apontam que os aspectos relacionados a organização do trabalho podem gerar angústias e afetar a saúde dos professores da educação infantil. As pesquisas fundamentadas na teoria psicodinâmica do trabalho, no entanto, apresentaram os contextos de trabalho, conforme as categorias de organização do trabalho e mobilização subjetiva, encaminhando as angústias por meio dos espaços de discussão coletiva. Mesmo as pesquisas que não adotaram as categorias da psicodinâmica do trabalho definidas a priori apresentaram dados ligados à organização do trabalho e à mobilização subjetiva dos trabalhadores, indicando a necessidade de compreender o contexto atual em que os trabalhadores se encontram visando uma intervenção comprometida com a promoção da saúde e qualidade de vida do trabalhador.


Keywords


educação infantil, psicodinâmica do trabalho, saúde no trabalho, professores.

References


ALVES, Wanderson Ferreira. O Trabalho dos Professores: Saberes, Valores, atividade. Caminas SP: Papirus, 2010.

AMARAL, Graziele Alves; MENDES, Ana Magnólia; FACAS, Emílio Peres. (Im)possibilidade de mobilização subjetiva na clínica das patologias do trabalho: o caso das professoras readaptadas. Rev. Subj., Fortaleza, v. 19, n.2, p.14, ago. 2019.Disponívelem. Acessos em 14 abr. 2022. http://dx.doi.org/10.5020/23590777.rs.v19i2.e8987.

ARIÈS, P. História social da infância e da família. Tradução: D. Flaksman. Rio de Janeiro: LCT, 1978.

ASSIS, Camila Carolina Alves. Trabalho e Mal-Estar Docente na Educação Infantil da Rede Pública Municipal de Mineiros-GO: Mediações de Enfrentamento dos Professores. Dissertação (Mestrado), Faculdade de Educação, Jataí, p.114,2020

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. Trad. L. Reto e Pinheiro, São Paulo Edições 70, Lisboa, 2016.

BENÍCIO, Edgard Ricardo. Sofrimento psíquico e prazer nas práticas profissionais de professores dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental. 2019. 120 f., il. Dissertação (Mestrado em Educação) Universidade de Brasília, Brasília, 2019.

BRAGA Machado L. A.; BEZERRA Ferreira, G.; GONÇALVES F, J. A(s) Identidade(s) do professor de Educação Infantil: itinerários de formação. Revista de Educação Pública, [S. l.], v. 27, n. 64, p. 41-63, 2017. DOI: 10.29286/rep. v27i64.2128. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/educacaopublica/article/view/2128. Acesso em: 6 abr. 2022.

CARVALHO, Maria Regina Viveiros de. Perfil do professor da educação básica / Maria Regina Viveiros de Carvalho. – Brasília, DF: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, 2018.

CERISARA, Ana Beatriz. A construção da identidade das profissionais de educação infantil: entre o feminino e o profissional. SP. (Tese de Doutorado) Universidade de São Paulo,1996.

CERISARA, Beatriz. Educador: em busca do sujeito. Santa Catarina: Revista Zero a Seis v. 4 n. 6 (2002).

COUTINHO, Francisca; COSTA JÚNIOR, Lindemberg. Fatores que influenciam o stress dos professores da educação infantil da cidade de Buriticupu/MA. Competência, Porto Alegre, v. 13, n. 2, dez. 2020

DEJOURS, C. A loucura do Trabalho, de Dejours, Cortez Editora, São Paulo, 1992.

DEJOURS, C: Da Psicopatologia à Psicodinâmica do Trabalho. Selma Lancman & Laerte I. Sznelman (organizadores). Rio de Janeiro: Editora Fiocruz/Brasília: Paralelo 15, 2004. 346 pp.

DEJOURS, C. BÈGUE, F. Suicídio e trabalho: O que fazer? Brasília: Paralelo 15, 2010.

DEJOURS, C. Trabalho Vivo, volume 1: Sexualidade e trabalho. Tradução de Franck Soudant. Brasília: Paralelo 15, 2012.

___________Trabalho Vivo, volume 2: Trabalho e emancipação. Tradução de Franck Soudant. Brasília: Paralelo 15, 2012.

DEJOURS, Christophe, «Psicodinâmica do trabalho e da política: quais são as apostas? », Travailler, 2016/2 (n ° 36), p. 5-90. DOI: 10.3917 / trav.036.0075. URL: acesso: 25/07/21

DIAS, Maria José Pereira de Oliveira Mal-estar e adoecimento docente no contexto da educação Infantil. Tese (Doutorado), Escola de Formação de Professores e Humanidades, Goiânia, 2020, p.189.

ESTEVE, J.M. Mal-estar docente. Barcelona: Paidós, 1999.

LOCATELLI, Arinalda Silva; VIEIRA, Lívia Fraga. Condições de Trabalho na Educação Infantil no Brasil: Os Desafios da Profissionalização e da Valorização Docente. Educar em Revista, [S.l.], v. 35, n. 78, p. 263-281, dez. 2019. ISSN 1984-0411. Disponível em. Acesso em: 06 abr. 2022.

MACÊDO, K.B.: HELOANI, R. A arqueologia da Psicodinâmica no Brasil. Cadernos de Psicologia Social e do Trabalho,1,2, p.45-51, 2018. Link: acesso: 01/09/2021

MACÊDO, K.B.; HELOANI, R. Introdução e expansão da Psicodinâmica do trabalho o Brasil: Entrevista com D. Dejours. Psicologia em Estudo (online), v. 2, p.497-502, 2017. Link: acesso: 01/09/21

MARTINS, Maria de Fátima D. ARAÚJO, Tânia Maria & VIEIRA, Jarbas Santos. Trabalho docente e saúde das professoras da educação infantil. Santa Maria: Revista Educação, 2018. Disponível em: acesso; 27/05/20121

MARTINS, Maria F. D. et. al. Educação Infantil e Saúde das Professoras: Estudos que se aproximam ao tema. São Carlos: Revista Eletrônica de Educação, v. 13, n. 2, p. 712-725, maio/ago. 2019.

MOREIRA, Alessandro M. et. al. Ser e Se Sentir Professor da Educação Infantil: O que falam os docentes. Palmas: Revista Humanidades e Inovação v.7, n.5 – 2020, disponívelem:,acesso:27/05/21.

MOTA, Lucas Gonçalves e PIRES, Roseli Vieira. Trabalho Docente: Um Estudo da Psicodinâmica do Trabalho. Revista: Braz. J. off Bus., Curitiba, v. 2, n. 1, p. 195-206, jan./mar. 2020, Disponível em: , acesso: 26/03/2021.

PAULA, Wagner Eduardo Estácio de and LIMA, Rita de Cássia Gabrielli Souza. Docência Na Educação Infantil: Neoliberalismo, Desumanização e Adoecimento na República Inacabada. Rev. Brasileira Trab. educ. saúde [online]. 2020, vol.18, n.1 [cited 2021-03-26], e0023060. Available from: . Acesso: Nov11, 2019. ISSN 1981-7746. https://doi.org/10.1590/1981-7746-sol00230.

PENTEADO, Regina Zanella e SOUZA, Samuel de. Mal-estar, sofrimento e adoecimento do professor: de narrativas do trabalho e da cultura docente à docência como profissão. São Paulo Revista Saúde e Sociedade [online]. 2019, v. 28, n. 1 [Acessado 30 março 2021], pp. 135-153. Disponível em: . ISSN 1984-0470. https://doi.org/10.1590/S0104-12902019180304.

Pires, José Calixto de Souza e Macêdo, Kátia Barbosa. Cultura organizacional em organizações públicas no Brasil. Revista de Administração Pública [online]. 2006, v. 40, n. 1 [Acessado 5 Abril 2022] , pp. 81-104. Disponível em: . Epub 30 Nov 2007. ISSN 1982-3134. https://doi.org/10.1590/S0034-76122006000100005.

RAMOS, Lila Fátima de Carvalho e MACÊDO, Kátia Barbosa. Reflexões sobre o adoecimento dos servidores Técnico Administrativos na Educação. Vitória: Revista Argum. v. 10, n. 3, p. 107-122, ago./dez. 2018.Disponível em: , visualização: 29/03/2021

SABATH, Ana Lúcia Nery. Estado da Arte sobre o Trabalho Docente nos Anos Iniciais da Educação Básica: Adoecimento e Barbarização. Dissertação (Mestrado), Escola de Formação de Professores e Humanidades, PUC, Goiânia, 2020, p.146

SANTOS, Grace de Oliveira e MONTEIRO, Janine Kieling. Saúde Mental do Trabalha(dor) na Educação: Um Relato de Experiência a Partir da Clínica Psicodinâmica do Trabalho. Revista: Trabalho Em (Cena): Trabalho (En) Cena, 3(2). 2018. Disponível em: acesso: 30/3/21

SANTANA, Franciele Ariene Lopes e NEVES, Ilidio Roda. Saúde do trabalhador em educação: a gestão da saúde de professores de escolas públicas. Saúde e Sociedade [online]. 2017, v. 26, n. 3 [Acessado 26 março, 2021], pp. 786-797.Disponívelem. ISSN 1984-0470.https://doi.org/10.1590/S0104-12902017167259.>

SILVA, Claudia Osorio da. e RAMMINGER, Tatiana. O Trabalho como Operador de Saúde. Rev. Ciência & Saúde Coletiva [online]. 2014, v. 19, n. 12 [Acessado28 maio 2021], pp. 4751-4758. Disponível em: . ISSN 1678-4561. https://doi.org/10.1590/1413-812320141912.15212013.

SILVA. Solange Lopes da Silva. “A gente tá sempre com a guilhotina no pescoço: Precarização e violência no Trabalho docente sob o olhar da clínica Psicodinâmica do Trabalho. Dissertação (Mestrado), Faculdade de Psicologia: Universidade Federal do Maranhão; São Luís, 2017

SILVA, Bráulio Ramos. O Trabalho Docente e o Sentido de Ser Professor no Contexto da Educação Infantil. Dissertação (Mestrado). UFG, Regional Catalão, Faculdade de Educação. 2015.

SILVA, O. H. F.; SOARES, A. DE S. Educação infantil no Brasil: História e Desafios Contemporâneos. Rev. Argumentos Pró-Educação, v. 2, n. 5, 29 ago. 2017, disponível em: acesso: 25/04/2021.

VIEIRA, Ana Cláudia Martins. A dor e a delícia de ser professor sob o olhar da clínica psicodinâmica do trabalho. 2019. 130 f. Dissertação (Programa de Pós-Graduação em Psicologia/CCH) - Universidade Federal do Maranhão, São Luís, 2019.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv8n5-270