Inovação e metodologias ativas na disciplina de mídias digitais e game-based learning no ensino nas ciências da saúde / Innovation and active methodologies in digital media and game-based learning in health sciences education

Gabriela Eyng Possolli, Patricia Maria Forte Rauli

Abstract


O presente artigo é resultado de uma pesquisa de estudo de caso descritivo de abordagem qualitativa, com participação de  21 mestrados no programa de mestrado em Ensino nas Ciências da Saúde. A pesquisa se concentrou na disciplina de Mídias Digitais e Game-Based Learning (GBL) que ocorreu no segundo semestre de 2017. Foi uma disciplina híbrida com carga horária presencial (24h) e à distância (12h) com suporte do ambiente virtual de aprendizagem (AVA). Metodologicamente o desenho da disciplina possibilitou o contato efetivo com a dinâmica e técnicas próprias da GBL, usando as mídias digitais mais atuais, a gamificação, a sala de aula invertida, e o TBL. A estrutura do artigo trata inicialmente do contexto problematizador da relação entre tecnologias digitais, educação em saúde e metodologias ativas. Na apresentação e análise de resultados, a primeira parte aborda a dinâmica entre AVA e encaminhamentos presenciais na disciplina e na outra parte os dados da avaliação da disciplina realizada com os mestrandos são apresentados e discutidos. O instrumento aplicado  com  os mestrandos  abrangeu principalmente: o perfil enquanto usuários de TIC; a visão e experiência com tecnologias digitais na docência; conhecimentos prévios e saberes construídos a partir da disciplina; avaliação dissertativa dos participantes quanto às experiencias e aprendizagem na disciplina.


Keywords


tecnologias digitais, metodologias ativas, ambiente virtual de aprendizagem, game based learning.

References


BACICH, Lilian; TANZI NETO, Adolfo; TREVISANI, Fernando de Mello. Ensino híbrido: personalização e tecnologia na educação. Penso Editora, 2015.

BEGG, M. Leveraging game-informed healthcare education. MedTeach 2008;30(2):155-8. DOI:10.1080/01421590701874041

BRASIL. Ministério da Educação. Resolução n.3 de 20 de junho de 2014. Institui as diretrizes curriculares nacionais do curso de graduação em Medicina. Brasília: Câmara de Educação Superior, 2010.

BRADLEY P P. The history of simulation in medical education and possible future directions.

Medical Education, 2006;40:254-62. DOI: 10.1111/j.1365-2929.2006.02394.x

DELORS, J. Educação: um tesouro a descobrir. 2ed. São Paulo: Cortez / Brasília: MEC/UNESCO, 2003.

FRUCHTER, Renate. The reorganization of time, space, and relationships in school with the use of active learning methodologies and collaborative tools. Revista ETD – Educação Temática Digital, v.16, n.1, p.84-99. Campinas,SP: jan./abr.2014.

KENSKI, Vani Moreira. Educação e tecnologia: O novo ritmo da informação. Campinas, SP: Papirus, 2008.

MATTA, Villela da. Perfil profissional: biológicas, humanas, exatas e sociais. Disponível em: sbcoaching. com.br. Publicado em: 23/07/2013.

MITRE, Sandra Minardi et al. Metodologias ativas de ensino-aprendizagem na formação profissional em saúde: debates atuais. Ciência & saúde coletiva, v. 13, p. 2133-2144, 2008.

ONUKA, Takashi. Tecnologias Digitais na educação médica e atuação profissional no Paraná. Dissertação de Mestrado. Curitiba: Faculdades Pequeno Príncipe, 2017.

POSSOLLI, Gabriela Eyng. Políticas de educação superior a distância e os pressupostos para formação de professores. 232f Tese de doutorado no Programa de Pós-graduação em Educação, linha de Políticas Educacionais. Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2012.

PRENSKY, Marc. Não me atrapalhe, mãe! Estou aprendendo. São Paulo: Editora: Phorte, 2011.

RUIZ J G, MINTZER M J, LEIPZIG R M. The Impact of EAD in Medical Education. AcadMed [online].2006. 81(3), 207-212. Disponível em: http:// www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/16501260.

SOUZA, Cacilda S., IGLESIAS, Alessandro G., PAZIN, Antonio Filho. Estratégias inotégias inovadoras para métodos a métodos de ensino tradicionais: aspectos gerais Medicina (USP), 47(3): p.284-92, Ribeirão Preto, 2014.

SOUZA, Caio. Saiba como se manter em constante atualização profissional. Disponível em: http://blog.alura.com.br/saiba-como-se-manter-em-constante-atualizacao-profissional/ Publicado em: 24/03/2017.

WALSH K. How to assess your learning needs. J R Soc Med 2006; p.29-31. DOI: 10.1258/ jrsm.99.1.29.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv8n5-277