A mobilidade urbana em destaque: o caso do Município de Crato/CE / Highlighted urban mobility: the case of the Municipality of Crato/CE

Francisco Roberto Dias de Freitas, Rogério César Pereira de Araújo

Abstract


A escolha pela mobilidade urbana em Crato, deve-se a sua relevância econômica – financeira com fluxo ininterrupto de bens e serviços em torno do complexo CRAJUBAR, ascensão do turismo e da abundância de recursos naturais em torno da Chapada do Araripe. Dessa forma, o estudo tem como objetivo demonstrar que a mobilidade urbana sustentável é uma peça-chave para o desenvolvimento do comércio cratense. É importante ressaltar que o levantamento bibliográfico contou com o auxílio de livros, periódicos especializados, documentos digitalizados, dentre outros utilizando o método de análise hipotético - dedutivo. Por fim, a mobilidade urbana inserida no rol das políticas públicas é complexa, dinâmica, heterogênea e acelera a migração campo – cidade, pois em tempos de COVID – 19 somada a crise democrática é importante que os pesquisadores da temática aprimorem conceitos, busque tecnologias renováveis e propõem soluções sustentáveis visando a construção de uma conscientização coletiva composta pela sociedade civil, poder público municipal, parlamento municipal e ministério público, para que os residentes e não residentes em Crato possam desfrutarem de um ambiente limpo e saudável.


Keywords


estado, sustentabilidade, constituição, veículos.

References


BARBOSA, G. S. O Desafio do Desenvolvimento Sustentável. Revista Visões, Macaé/RJ, 4. ed., v.1, n.4, p.1-11, Jan/Jun, 2008.

BATISTA, M.L. Gestão de resíduos sólidos na construção civil: ênfase no desenvolvimento sustentável. Brazilian Journal of Development, Curitiba, v.8, n.4, p. 23356-23373, abr., 2022.

BOFF, L. Sustentabilidade: o que é – o que não é. 4 ed. Petrópolis: Vozes, 2015.

BRASIL. Presidência da República. Lei nº 9.503, de 23 de setembro de 1997. Instituiu o Código de Trânsito Brasileiro, 1997. Disponível em: . Acesso: 27 out. 2021.

________. Lei nº 10.257, de 10 de julho de2001. Regulamenta os arts. 182 e 183 da Constituição Federal, estabelece diretrizes gerais da política urbana e dá outras providências, 2001. Disponível em: . Acesso: 02 nov. 2021.

_______. Senado Federal. Constituição, 1988. Constituição da República Federativa do Brasil: texto constitucional promulgado em 5 de outubro de 1988, com as alterações adotadas pelas Emendas Constitucionais nos 1/92 a 67/2010, pelo Decreto nº 186/2008 e pelas Emendas Constitucionais de Revisão nos 1 a 6/94 - Brasília: Senado Federal, Subsecretaria de Edições Técnicas, 2011.

CARVALHO, C. H. R. Mobilidade Urbana Sustentável: conceitos, tendências e Reflexões. Texto Para Discussão, Brasília /DF, nº 2.194, pp.1-38, maio/2016.

CONSTANTINO, M.; PEGORARE, A.B; COSTA, R.B. Desempenho regional do IDH e do PIB per capita dos municípios de Mato Grosso do Sul, Brasil, entre 2000 e 2010. INTERAÇÕES, Campo Grande, MS, v. 17, n. 2, pp. 234-246, abr./jun. 2016.

CRATO. Decreto nº 2003001/2014 -GP, de Portaria nº 2.914, de 20 de março de 2014. Estabelece o estacionamento regulamentado de veículos automotores em vias e logradouros públicos (Zona Azul) e dá outras providências. Diário Oficial do Município, Crato, 28 mar. 2014.

DN – DIÁRIO DO NOREDESTE. Acidentes de trânsito crescem no interior e nas rodovias estaduais cearense, 2021. Disponível em: . Acesso: 17 nov. 2021.

EJZENBERG, S. Tempo de Vermelho Intermitente/piscante em Semáforos de Pedestres, Segundo o CTB – Código de Trânsito Brasileiro e a Boa Prática de Segurança na Engenharia de Tráfego, 2011. Disponível em: . Acesso: 27 out. 2021.

FELTRAN, F. R.. A Lei 12.587/2012 – Política Nacional de Mobilidade Urbana como Instrumento de Efetivação do Direito à Cidade. Revista Jurídica, Santa Cruz do Rio Pardo/SP, v.4, n.01, pp.1-24, 2017.

FIGUEIREDO FILHO, J. Engenhos de Rapadura do Cariri. Coedição Secult/Edições URCA. Fortaleza: Edições UFC, 2010.

GAZEETA DO CARIRI. DEMUTRAN do Crato Inicia Serviço de Implementação de Redutores de Velocidade em Localidades do Município, 2021. Disponível em: . Acesso: 10 nov. 2021.

HARVEY, D. O Direito à Cidade. Lutas Sociais, São Paulo, n.29, pp.73-89, jul./dez. 2012.

IPECE – INSTITUTO DE PESQUISA E ESTRATÉGIA ECONÔMICA DO CEARÁ. Perfil Básico Municipal, 2017. Disponível em: . Acesso: 31 ago. 2021.

________. IPECEDATA. Sistema de Informações Geossocioeconômicas do Ceará, 2021. Disponível em: . Acesso: 31 ago. 2021.

OFFE, C. Capitalismo Desordenado: transformações contemporâneas do trabalho e da política. 2 ed. São Paulo: Brasiliense, 1994.

OLIVEIRA, B. A. S.; ASSIS, S. S.; NOLLI, C. R. Desenvolvimento de um Protótipo de Sistema de Monitoramento de Energia Elétrica via Internet. REUCP, Petrópolis, v. 12, n° 1, p.48-61, 2018.

PERARO, C.R., MARCHI NETO, I.; SILVA, R.C.; SOLCI, M.C. Estudo sobre emissões de gases e material particulado de combustão de misturas diesel e biodiesel em motogerador. Brazilian Journal of Development, Curitiba, v.7, n.11, p. 107141-107159 nov. 2021.

PINHO, C. A. F. A Medida Provisória 936 e sua Conversão em Lei, 2020. Disponível em: Acesso: 02 nov.2021.

RODRIGUES, F.L. S.; PUSSTARELI, D. A.F.; TEIXEIRA JUNIOR, A.A; MONTEIRO, S.; SOUZA, S.R.S. Análise da Tendência do Serviço de Delivery e como um Plano de Negócios Pode Colaborar em sua Praticidade. Revista Interdisciplinar do Pensamento Científico, v.5, nº.5, pp.487-497, jul./Dez. 2019.

SALOMÃO FILHO, C. Função Social do Contrato: primeiras anotações, 2015. Disponívelem:. Acesso: 02 set.2021

SANTOS, J. A.; FERNANDES, G. Construções de Lombadas Em Vias Públicas: um estudo de caso na cidade de Patrocínio - MG, 2018. Disponível em: . Acesso: 10 nov. 2021.

SIQUEIRA, M. L.; RAMOS, F. S. A Economia da Sonegação: teorias e evidências empíricas. R. Econ.Contemp., Rio de Janeiro, v.3, nº. 9, pp.555-581, set/dez. 2005.

SOUSA, M. B. V.; SILVA, M. F.Ol. Cultura e mudança: A gestão pública na promoção da mudança de maus hábitos no descarte do lixo domiciliar urbano, 2016. Disponível em: . Acesso: 25 out. 2021.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv8n5-281