Perspectivas da Mauritia flexuosa como potencial agente anti-hipertensivo / Perspectives of Mauritia flexuosa as a potential anti-hypertensive agent

Marcos Vinícius Souza de Almeida, Leonardo Simão da Silva, Suely Moura Melo, Ana Flávia Machado de Carvalho, Marcello de Alencar Silva, Rayssa Maria de Araujo Carvalho, Klégea Maria Câncio Ramos Cantinho, Gabriela Dantas Carvalho

Abstract


INTRODUÇÃO: As doenças cardiovasculares representam desafio de saúde pública, destacando-se a hipertensão arterial sistêmica (HAS), devido ao alto índice de incidência populacional. O buriti (Mauritia flexuosa (MF)) é uma palmeira, encontrada nas regiões norte, nordeste e centro oeste, abundante em carotenoides e polifenóis, sendo empregado, farmacologicamente, como agente cicatrizante e antibacteriano. OBJETIVO: Investigar as perspectivas da MF como potencial agente anti-hipertensivo. METODOLOGIA: Trata-se de uma revisão de literatura, realizada de dezembro/2021 a fevereiro/2022 através dos bancos de dados on-line: PubMed, Scielo e Lilacs, utilizando os descritores: Mauritia flexuosa, buriti, sistema cardiovascular e hipertensão, nas línguas inglesa e portuguesa. Os artigos selecionados atendem ao período de 2008 a 2016, abordando-se a relação da MF com o sistema cardiovascular (SCV). Os dados foram organizados e expressos em tabela, utilizando-se o programa Excel®. RESULTADOS: De 46 artigos encontrados, 6 foram selecionados. Nenhum estudo emprega o buriti como agente hipotensor e anti-hipertensivo. Entretanto, constatou-se que a MF é rica em substâncias químicas com potencial antioxidante, antitrombótica e anti-plaquetária, tais como o ß-caroteno e ácidos graxos. CONCLUSÃO: Há escassez de estudos acerca da ação da MF sobre o SCV. Contudo, os constituintes químicos da MF representam potente perspectiva anti-hipertensiva, necessitando estudos farmacológicos do seu papel na fisiopatologia da HAS.


Keywords


Mauritia flexuosa, buriti, sistema cardiovascular, hipertensão

References


ALCÂNTARA, C.; RAMALHINHO, V. Endotélio e hipertensão arterial. Medicina Interna, v. 10, n. 4, p. 217-220, 2003.

AUGUSTI, P.R. Envolvimento do estresse oxidativo e hipercolesterolemia na aterosclerose e avaliação do efeito protetor do carotenóide astaxantina. 2010. 131p. Tese (Doutorado em Ciências Biológicas-Bioquímica) - Instituto de Ciências Básicas da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2010. Disponível em: https://lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/26065/000756328.pdf?sequence=1&isAllowed=y Acesso em: 12 jan. de 2022.

ARGENTA, S.C. et al. Plantas medicinais: cultura popular versus ciência. Vivências, v. 7, n. 12, p. 51-60, 2011.

ALMEIDA, M.Z. Plantas Medicinais [online]. 3rd ed. Salvador: EDUFBA, 2011, 221 p.

ALMEIDA, A.P. et al. Consumo de carotenóides e polifenóis em indivíduos com risco cardiometabólico. Nutrición Clínica y Dietética Hospitalaria, v. 36, n. 3, p. 138-145, 2016.

BARCELOS, F.F. et al. Estudo químico e da atividade biológica cardiovascular do óleo essencial de folhas de Alpinia zerumbet (Pers.) B.L.Burtt & R.M.Sm. em ratos. Rev. bras. plantas med., v. 12, n. 1, 2010.

BARBOSA, D.S. et al. Efeitos e mecanismos de ação dos ácidos graxos poliinsaturados n-3 na prevenção de doenças cardiovasculares. Arquivos de Ciências da Saúde da UNIPAR, v. 11, n. 3, 2007.

BATISTA, J.S. et al. Atividade antibacteriana e cicatrizante do óleo de buriti Mauritia flexuosa L. Ciência Rural, v. 42, p. 136-141, 2012.

BARROS, E.M.L. et al. Estudo do creme de buriti (Mauritia flexuosa L.) no processo de cicatrização. ConScientiae Saúde, v. 13, n. 4, p. 503-610, 2014.

BOVI, G. G. Óleo de buriti (Mauritia flexuosa L.) nanoemulsionado: produção por método de baixa energia, caracterização físico-química das dispersões e incorporação em bebida isotônica. 2015. 106p. Dissertação (Mestrado em Ciências da Engenharia de Alimentos) - Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos, Universidade de São Paulo, Pirassununga, 2015. Disponível em: . Acesso em: 01 de fev. de 2022.

COSTA, K.P. Fenologia do buriti (Mauritia flexuosa Lf) no Norte de Minas Gerais. 2017. 45p. Dissertação (Mestrado em Produção Vegetal) - Instituto de Ciências Agrárias, Universidade Federal de Minas Gerais, Montes Claros, 2017. Disponível em: https://repositorio.ufmg.br/bitstream/1843/NCAP-ASHNED/1/karoline_paulino_costa_fenologia_do_buriti__mauritia_flexuosa_l._f.__no__norte_de_minas_gerais__1_.pdf Acesso em: 12 dez. de 2021.

CAMPOS, M.B.E. Efeito da suplementação de licopeno e betacaroteno sobre o metabolismo hepático em diferentes modelos experimentais. 2020. 109p. Tese (Doutorado em Alimentos e Nutrição) - Centro de Ciências Biológicas e da Saúde, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2020. Disponível em: file:///Users/gabrieladantas/Downloads/TESE%20-%20ARTIGO%20-%20Monique%20Campos%20-paper%201%20e%204.pdf Acesso em: 08 jan. de 2022.

DELGADO-LISTA, J. et al. Azeite e hemostasia: função plaquetária, trombogénese e fibrinólise. Projeto farmacêutico atual, v. 17, n. 8, p. 778-785, 2011.

GROTTO, D. et al. Avaliação da estabilidade do marcador plasmático do estresse oxidativo: malondialdeído. Química Nova, v. 31, n. 2, p. 275-279, 2008.

FUENTES, E. et al. Mauritia flexuosa apresenta atividades antiplaquetárias e antitrombóticas in vitro e in vivo. Medicina alternativa e complementar baseada em evidências, v. 2013, p.11, 2013.

FIORELLI, S.K.A. et al. Efeitos da suplementação suprafisiológica de b-caroteno em ratos espontaneamente hipertensos (SHR e SHR-sp). Revista do Colégio Brasileiro de Cirurgiões, v. 41, p. 351-355, 2014.

FORERO-DORIA, O. et al. Relação entre estabilidade oxidativa e atividade antioxidante do óleo extraído da casca dos frutos de Mauritia flexuosa. Journal of Thermal Analysis and Calorimetry, v. 123, n. 3, p. 2173-2178, 2016.

GOMES, M.A.M.; PAZ JUNIOR, J.D.; LIMA, P.D.A. Efeitos colaterais relatados por pacientes referentes ao uso da Associação Captopril-Hidroclorotiazida. Rev SOCERJ, v. 22, n. 5, p. 303-308, 2009.

HIRATA, L.L.; SATO, M.E.O.; SANTOS, C.A.M. Radicais livres e o envelhecimento cutâneo. Acta Farm. Bonaerense, v. 23, n. 3, p. 418-24, 2004.

KATZUNG, B.G. FARMACOLOGIA BÁSICA E CLÍNICA, 12th Edition. ArtMed São Paulo: Mcgraw Hill, 2013.

KATREIN, F. et al. Desigualdade no acesso a medicamentos para doenças crônicas em mulheres brasileiras. Cadernos de Saúde Pública, v. 31, p. 1416-1426, 2015.

KASTORINI, C.M. et al. The effect of mediterranean diet on metabolic syndrome and its componentes. Journal of American College of Cardiology, v.57, n.11, p.1299-1313, 2011.

KOHLMANN-JÚNIOR, O. et al. Tratamento medicamentoso. Brazilian Journal of Nephrology, v. 32, p. 29-43, 2010.

LAGE, N. N. et al. Antioxidant potential of buriti (Mauritia flexuosa) pulp flour in diabetic rats. Archivos Latinoamericanos de Nutrición, v. 68, n. 1, 2018.

LIMA, J. M. T. et al. Compostos bioativos e atividades antioxidante na pós-colheita do buriti em diferentes estádios de maturação. 2016. 74p. Dissertação (Mestrado em Agronomia) - Universidade Federal de Roraima, Boa Vista, 2016. Disponível em: http://repositorio.ufrr.br:8080/jspui/bitstream/prefix/219/1/Compostos%20bioativos%20e%20atividades%20antioxidantes%20na%20p%c3%b3s-colheita%20do%20buriti%20em%20diferentes%20est%c3%a1dios%20de%20matura%c3%a7%c3%a3o.pdf Acesso: 12 fev. de 2022.

LOTTENBERG, A.M.P. Importância da gordura alimentar na prevenção e no controle de distúrbios metabólicos e da doença cardiovascular. Arquivos Brasileiros de Endocrinologia & Metabologia, v.53, n.5, p.595-607, 2009.

MANHÃES, L.R.T. et al. Caracterização da polpa de buriti (Mauritia flexuosa, Mart.) com vista sua utilização como alimento funcional. 2007. 78p. Dissertação (Mestrado em Ciências) - Instituto de Tecnologias, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Seropédica, 2007. Disponível em: https://tede.ufrrj.br/jspui/bitstream/tede/376/1/2007%20-%20Luciana%20Ribeiro%20Trajano%20Manh%c3%a3es.pdf Acesso em: 12 dez. 2021.

MANSUR, A.P.; FAVARATO, D. Tendências da taxa de mortalidade por doenças cardiovasculares no Brasil, 1980-2012. Arquivos Brasileiros de Cardiologia, v. 107, p. 20-25, 2016.

MARQUES, A.P. et al. Fatores associados à hipertensão arterial: uma revisão sistemática. Ciência & Saúde Coletiva, v. 25, p. 2271-2282, 2020.

MORAES, A.V.S.; UHLMANN, L.A.C. Propriedades medicinais da Mauritia flexuosa. Pubsaúde, n. 7, p. 1-6, 2021.

NOGUEIRA, D.A.; OLIVEIRA, L.H.S. Estudos preliminares dos mecanismos fisiopatológicos da hipertensão arterial sistêmica e estruturas anatômicas envolvidas por meio de revisão da literatura. Fundação de Ensino e Pesquisa de Itajubá, v. 3, n. 2, 2015.

NUNES, M.G.S.; BERNARDINO, A.O.; MARTINS, R.D. Uso de plantas medicinais por pessoas com hipertensão. Rev Rene, v. 16, n. 6, p. 775-81, 2015.

OLIVEIRA, G.S. et al. Efeito da suplementação de beta-caroteno na pressão arterial de ratos. Revista de Nutrição, v. 20, p. 39-45, 2007.

OLIVEIRA, R.M.M et al. Óleo de buriti: Índice de qualidade nutricional e efeito antioxidante e antidiabético. Revista Virtual de Química, v. 12, n. 1, p. 2-12, 2020.

PEREIRA, R.J.; CARDOSO, M.G. Metabólitos secundários vegetais e benefícios antioxidantes. Revista de biotecnologia e biodiversidade, v. 3, n. 4, 2012.

PEIXOTO, A.L.; MORIM, M.P. Coleções botânicas: documentação da biodiversidade brasileira. Ciência e cultura, v. 55, n. 3, p. 21-24, 2003.

RIBEIRO, B.D. Aplicação de Tecnologia Enzimática na Obtenção de β-Caroteno a partir de Óleo de Buriti (Mauritia vinifera). 2008. 103p. Dissertação (Mestrado em Ciências) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2008. Disponível em: < http://epqb.eq.ufrj.br/download/beta-caroteno-a-partir-de-oleo-de-buriti.pdf>. Acesso em: 16 de dez. de 2021.

ROMERO, A.B.R. et al. In vitro and in vivo antioxidant activity of buriti fruit (Mauritia Flexuosa Lf). Nutricion Hospitalaria, v. 32, n. 5, p. 2153-2161, 2015.

SANJULIANI, A.F. Fisiopatologia da hipertensão arterial: conceitos teóricos úteis para a prática clínica. Rev SOCERJ, v. 15, n. 4, p. 210-218, 2002.

SANTOS, R. D.; GAGLIARDI, A. C. M.; XAVIER, H. T.; MAGNONI, C. D.; CASSANI, R.; LOTTENBERG, A. M. et al. Sociedade Brasileira de Cardiologia: I diretriz sobre o consumo de gorduras e saúde cardiovascular. Arquivos Brasileiros de Cardiologia, v.100, supl.3, p.1-40, 2013.

SOUSA, P. B. et al. Fenólicos totais, carotenóides e capacidade antioxidante de raspas de buriti (Mauritia flexuosa L.) in natura comercializadas em Teresina-Piauí. In: V Congresso Norte e Nordeste de Pesquisa e Inovação Tecnológica–V CONNEPI, v.10, n. 4, p. 565-570, 2010.

SOARES, J.F. et al. Caracterização do óleo de buriti produzido no Norte de Minas Gerais: parâmetros de qualidade, perfil de ácidos graxos e conteúdo de carotenoides. Research, Society and Development, v. 10, n. 3, p. e58010313734-e58010313734, 2021.

SINGI, G.; DAMASCENO, D.D.; D’ANDREA, E.D.; SILVA, G.A. Efeitos agudos dos extratos hidroalcoólicos do alho (Allium sativum L.) e do capim-limão (Cymbopogon citratus (DC) Stapf) sobre a pressão arterial média de ratos anestesiados. Rev. bras. farmacogn., v. 15, n. 2, 2005.

SINGH, S.; SHANKAR, R.; SINGH, G.P. Prevalence and associated risk factors of hypertension: a cross-sectional study in urban Varanasi. International journal of hypertension, v. 2017, p. 10, 2017.

SILVA, N.C.S et al. A utilização de plantas medicinais e fitoterápicos em prol da saúde. Únicas cadernos acadêmicos, v. 3, n. 1, 2017.

STEVENS, B. et al. Os custos das doenças cardíacas no Brasil. Arquivos Brasileiros de Cardiologia, v. 111, p. 29-36, 2018.

STEHMANN, J.R. et al. Biodiversidade no Brasil. Simões, CMO, p. 1-10, 2017.

VII Diretriz Brasileira de Hipertensão Arteriais, 2016. Disponível: . Acesso em: 07 de nov. de 2021.

WANNMACHER, L. Antiplaquetários: Ainda ácido acetilsalicílico? ISSN, v. 791, n. 2005, p. 2, 2005.

ZHOU, B. et al. Tendências mundiais na prevalência da hipertensão e progresso no tratamento e controle de 1990 a 2019: uma análise conjunta de 1.201 estudos representativos da população com 104 milhões de participantes. The Lancet, v. 398, n. 10304, p. 957-980, 2021.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv8n5-328