Metodologias ativas como recurso didático no processo de ensino-aprendizagem da disciplina biologia em uma escola pública da cidade de Manaus-AM / Active methodologies as a teaching resource in the teaching-learning process of the subject biology in a public school in the city of Manaus-AM

Éllida Lima de Mesquita

Abstract


As Metodologias Ativas colocam o aluno no centro do processo de aprendizagem, onde ele passa a ter participação efetiva na sala de aula, possibilitando-o a examinar e organizar dados, elaborando e confirmando hipóteses e, consequentemente, criando novas situações de aprendizagem. Desse modo, esta pesquisa tem como objetivo avaliar se o uso de Metodologias Ativas em sala de aula pode contribuir no processo de ensino e aprendizagem de Biologia, para alunos da 2ª série do Ensino Médio da Escola Estadual de Tempo Integral Senador Petrônio Portella, situada no município de Manaus – AM. Utilizou-se do método qualiquantitativo a fim de se explorar o universo de 100 alunos do 2º ano do Ensino Médio e 4 professores da disciplina de Biologia, cujo intuito foi pesquisar e avaliar se o uso de Metodologias Ativas em sala de aula contribui no processo de ensino-aprendizagem de Biologia. Assim, optou-se pela pesquisa descritiva acompanhada de uma pesquisa survey.Por meio desta pesquisa pôde-se inferir que, para a maioria dos alunos do Ensino Médio, as aulas de Biologia geralmente são cansativas, pois são muitos nomes e muita matéria para assimilar, o que dificulta muito a aprendizagem. Nesse sentido, para que as aulas de Biologia se tornem mais interessantes e atrativas, é necessário despertar a curiosidade dos alunos, sendo necessário utilizar práticas inovadoras que ultrapassem as metodologias tradicionais, nesse caso as metodologias ativas.


Keywords


metodologias, ativas, recurso didático, biologia, escola.

References


BELEM, R. S. Percepção do Aluno de Administração Frente Estratégias de Aprendizagem Ativa como Inovação ao Modelo Tradicional de Ensino. Dissertação de Mestrado. Universidade de Caxias do Sul. Caxias do Sul, 2019.

BORGES, Juliana Rosa Alves. Et al. O ensino e aprendizagem da matemática na perspectiva de Jerome Bruner, 2020. Disponível em: www.fucamp.edu.br › cadernos (Acesso em 20/10/2020).

CARVALHO, A. M. P. O ensino de ciências e a proposição de sequências de ensino investigativas. In: CARVALHO, A. M. P. (org). Ensino de Ciências por investigação: condições para implementação em sala de aula. São Paulo: Cengage Learning, 2018.

COHEN, L. E MANION, L. Métodos de investigación educativa. Madrid: La Muralla, 2017.

COSTA, Arlindo. Metodologia da Pesquisa. Mafra (SC): Editora Nosde, 2019.

FERNANDES, Catarina Costa. A educação escolar entre o dito e o feito. Mafra: Nitran, 2018.

GARCÍA. Carlos Marcelo. Formação de professores: Para uma Mudança Educativa; trad. Isabel Narciso. Porto: Porto, 2018.

LUNA, S.V. Planejamento de pesquisa: uma introdução. São Paulo: Discurso Editorial, 2017.

MANFREDI, S. M. Uma Metodologia ativa para o processo de ensino e aprendizagem. São Paulo: Scrituras Editora, 2016.

MAZUR, E. Peer Instruction: A Revolução da Aprendizagem Ativa. Tradução: Anatólio Laschuk. Porto Alegre: Penso, 2016.

MENDONÇA, Paula Rayanny Silva. A Prática e a Formação Docente no Ensino de Biologia. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal do Amazonas Humaitá, 2019. Disponível em: tede.ufam.edu.br. (Acesso em 10/04/2022)




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv8n5-409