Profilaxia pré-exposição (PrEP) e as prevenções combinadas para redução da epidemia do HIV no Brasil: revisão integrativa / Pre-exposure prophylaxis (PrEP) and combined preventions for reducing the HIV epidemic in Brazil: an integrative review

Poliana Chiesa, Rafaella Longen Kniss, Marcelo da Silva, Débora Tayná Berti de Lima, Laís Martins Armond e Castro

Abstract


O HIV é um retrovírus que afeta o sistema imunológico do indivíduo, sendo que o mesmo possui como formas de transmissões: sexual, sanguínea e vertical. Dessa maneira, pelo fato do alto número de portadores do vírus no Brasil e no mundo foi necessária a criação de políticas públicas para enfrentamento da epidemia da aids, sendo essas a meta 909090, o uso da Profilaxia Pré-Exposição (PrEP), profilaxias Pós-Exposição (PEP) e pacientes indetectáveis ao HIV, sendo esses de abrangência mundial. Objetivou-se com esse trabalho promover uma maior divulgação dos métodos de profilaxias principalmente do HIV, incluindo também outras infecções sexualmente transmissíveis, com enfoque nos grupos mais favoráveis a riscos de contaminações. O projeto se constituiu em pesquisa bibliográfica do tipo descritiva e exploratória, através da coleta de informações do SciELO Brasil – (Scientific Electronic Library Online) e PubMed, além de informações dos cadernos do Ministério da Saúde. Dessa forma, o projeto foi organizado a partir da leitura exploratória desse material coletado, das escolhas das informações contidas no documento, na formulação das hipóteses dos objetivos, resultando na composição do projeto, que almejou descrever com clareza as profilaxias da aids e enfatizou a necessidade de reduzir a carga viral dos portadores. A partir desses estudos buscou demonstrar a importância da análise do grupo mais suscetível a contaminação. Contudo, espera-se desse projeto, um aumento da divulgação da PrEP, para que se consiga esclarecer sua importância, bem como, das outras profilaxias do HIV, além de compreender a caracterização da população que faz uso dessas profilaxias, assim, subsidiando as práticas em saúde pública para fortalecer suas ações.


Keywords


hiv, profilaxia pré-exposição, epidemias.

References


CARVALHO, Carlos Alberto; AZEVÊDO, José Henrique Pires. Do AZT à PrEP e à PEP: AIDS, HIV, movimento LGBTI e jornalismo. Revista Eletrônica de Comunicaço, Informação e Inovação em Saúde, v. 13, n. 2, 2019.

DA SILVA, Jonatan Willian Sobral Barros et al. Mandala da Prevenção Combinada: ferramenta pedagógica no enfrentamento das infecções sexualmente transmissíveis, aids e hepatites virais em Pernambuco. Saúde em Redes, v. 7, n. 2, 2021.

DE SOUZA LOPES, Janaina; DA GUIRRA, Pedro Silva Bezerra; DE OLIVEIRA, Thais Ranielle Souza. Pré exposição (prep) ao HIV e indivíduos em maior vulnerabilidade: uma revisão crítica da literatura de 2013 a 2018. Revista Eletrônica Acervo Saúde, n. 27, p. e963-e963, 2019.

GRECO, Dirceu Bartolomeu. Trinta anos de enfrentamento à epidemia da Aids no Brasil, 1985-2015. Ciência & Saúde Coletiva, v. 21, p. 1553-1564, 2016. ok

GRANGEIRO, A.; CASTANHEIRA, E. R.; NEMES, M. I. B. A re-emergência da epidemia de aids no Brasil: desafios e perspectivas para o seu enfrentamento. Interface (Botucatu), v. 19, nº 52, Botucatu, Jan/mar., 2015

LOCH, Ana Paula et al. Avaliação dos serviços ambulatoriais de assistência a pessoas vivendo com HIV no Sistema Único de Saúde: estudo comparativo 2007/2010. Cadernos de Saúde Pública, v. 34, 2018.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Boletim epidemiológico HIV/AIDS 2020.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Prevenção Combinada ao HIV- sumário executivo. 2017.

PEREIRA, Gerson Fernando Mendes et al. HIV/aids, hepatites virais e outras IST no Brasil: tendências epidemiológicas. Revista brasileira de epidemiologia, v. 22, p. e190001, 2019.

PYRA, M. N.; Haberer J. E.; Hasen N.; Reed J.; Mugo N.R.; Baeten. Implementação global da PrEP para prevenção do HIV: definindo expectativas de impacto. J. Int. AIDS Soc, agosto de 2019.

SECRETARIA MUNICIPAL DA SAÚDE DE SÃO PAULO. Boletim epidemiológico de IST/Aids. 2020.

SILVA, L. A. V.; DUARTE, F. M.; LIMA, M. Modelo matemático pra uma coisa que não é matemática: narrativas de médicos/as infectologistas sobre carga viral indetectável e intransmissibilidade do HIV. Physis: Revista de Saúde Coletiva, v. 30, p. e200105, 2020.

SILVA, Marcelo et al. Tendência temporal da incidência dos casos de HIV/Aids no Noroeste do Estado do Paraná. Saúde e Pesquisa, v. 15, n. 1, p. 1-12, 2022.

ZUCCHI, E. M. et al. Da evidência à ação: desafios do Sistema Único de Saúde para ofertar a profilaxia pré-exposição sexual (PrEP) ao HIV às pessoas em maior vulnerabilidade. Cadernos de Saúde Pública, v. 34, 2018.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv8n5-414