Autoavaliação no Processo de Ensino e Aprendizagem de Programação Introdutória / Self-Assessment in the Teaching and Learning Process of Introductory Programming

Brígido Conrado de Brito Freitas, Laysa Mabel de Oliveira Fontes, Bárbara Gabriela Sousa da Silva

Abstract


O processo de ensino e aprendizagem das disciplinas de programação introdutória vem sendo motivo de preocupação devido aos altos índices de reprovação e evasão dos cursos. Dada essa problemática, este trabalho propõe a aplicação de uma intervenção metodológica em uma disciplina de programação introdutória do curso de Bacharelado em Tecnologia da Informação da Universidade Federal Rural do Semi-Árido com o objetivo de auxiliar no processo de ensino e aprendizagem de tal disciplina. A intervenção metodológica baseia-se em autoavaliações compostas por cenários (que representam problemas de programação) e dicas para auxiliar os alunos no entendimento e resolução de tais problemas e, consequentemente, na identificação das principais dificuldades enfrentadas por eles. Os resultados obtidos ao final do experimento sugerem a continuidade da aplicação dessa intervenção metodológica, pois constatou-se que a metodologia adotada contribuiu para a reflexão e construção do processo autoavaliativo.


Keywords


algoritmos, autoavaliação, programação introdutória.

References


Amaral, Érico M. H. (2015). Processo de ensino e aprendizagem de algoritmos integrando ambientes imersivos e o paradigma de blocos de programação visual. Tese (Doutorado em Informática na Educação) Programa de Pós-graduação em Informática na Educação, Centro Interdisciplinar de Novas Tecnologias na Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

Barcelos, R. J. S. O. (2012). processo de construção do conhecimento de algoritmos com o uso de dispositivos móveis considerando estilos preferenciais de aprendizagem. Tese (Doutorado em Informática em Educação) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre – RS.

Berssanette, J. H. & Francisco, A. C. (2018). Proposta de Abordagem Prática para o Ensino de Programação Baseada em Ausubel. In: Simpósio Brasileiro de Informática na Educação – SBIE.

Bittencourt, R. A. et al. (2013). Aprendizagem de Programação Através de Ambientes Lúdicos em um Curso de Engenharia de Computação: Uma Primeira Incursão. WEI - XXI Workshop sobre Educação em Computação, p. 749 – 758.

Both, I. J. & Brandalise, M. T. (2018). Interferência pedagógica na avaliação da aprendizagem no ensino presencial e a distância com o uso de tecnologias. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 13, n. 3, p. 807–821.

Chagas, L, B. C., Oliveira, M. G. & Tavares, O. L. (2016). APP- Uma arquitetura pedagógica para aprendizagem de programação de computadores. Revista Eletrônica Argentina-Brasil de Tecnologias da Informação e da Comunicação, [S.l.], v. 1.

Farias, M. A. F., Júnior, G. P. S. & Andrade, E. M. A. O. R. (2012). Um Estudo Preliminar Sobre as Dificuldades no Processo de Ensino e Aprendizagem das Disciplinas Básicas de Programação no ifs-Campus Lagarto. IV Colóquio Internacional “Educação e Contemporaneidade”, São Cristóvão, SE.

Figueiredo, J. & García-Peñalvo, F. J. (2018). Building Skills in Introductory Programming. Proceedings of the Sixth International Conference on Technological Ecosystems for Enhancing Multiculturality.

França, R. S. & Tesdesco, P. C. (2015). Caracterizando a pesquisa sobre autoavaliação na aprendizagem de programação para iniciantes. Anais SBIE. SBC.

Gerhard, W. & Brusilovsky. (2001). Elm-art: An adaptive versatile system for web based instruction. International Journal of Artificial Intelligence in Education,

Gomes, A. J., Henriques, J. & Mendes, A. J. (2008). Uma proposta para ajudar alunos com dificuldades na aprendizagem inicial de programação de computadores. Educação, Formação & Tecnologias, v. 1, n. 1, p. 93–103 Disponível em: .

Holanda, W. D., Coutinho, J. C. S., Fontes, L. M. O. (2018). Uma Intervenção Metodológica para Auxiliar a Aprendizagem de Programação Introdutória: um estudo experimental. In: Anais dos Workshops do VII Congresso Brasileiro de Informática na Educação (WCBIE 2018), Fortaleza.

Hung, Y.T Hsu, T.C. & Chang S.C. (2018). How to learn and how to teach computational thinking:Suggestions based on a review of the literature. Computers & Education, 296–310.

Moreira, G. L., Holanda, W. D., Coutinho, J. C. S., Chagas, F. S. (2018). Desafios na aprendizagem de programação introdutória em cursos de TI da UFERSA, campus Pau dos Ferros: um estudo exploratório. Anais do III Encontro de Computação do Oeste Potiguar (ECOP), Pau dos Ferros,

Petry, p. G. (2015). Um sistema para o ensino e aprendizagem de algoritmos utilizando um companheiro de aprendizagem colaborativo. Dissertação de Mestrado, Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação, UFSC.

Pimentel, E. P., França, V. F., Noronha, R. V. & Omar N. (2003). Avaliação Contínua da Aprendizagem, das Competências e Habilidades em Programação de Computadores. In: IX Workshop de informática na Escola - WIE, São Paulo.

Santiago, A. D. & Kronbauer, A. (2016). Um modelo lúdico para o ensino de conceitos de programação de computadores. In: Simpósio Brasileiro de Informática na Educação -SBIE, [S.l.], p. 420, Disponível em: .

Santos, L. (2014). Auto-avaliação regulada: porquê, o quê e como? In: ABRANTES, P.; ARAÚJO, F (Org.). Avaliação das aprendizagens, das concepções às práticas. Lisboa: Ministério da Educação e Departamento da Educação Básica, p. 75 – 84.

Silva, J. M. De A., Canedo, R. V., Abrantes, T. A. De S., Santos, R. T. Dos, Souza, R. A. & Utagawa, C. Y. (2010). Quiz: um questionário eletrônico para autoavaliação e aprendizagem em genética e biologia molecular. Revista Brasileira de Educação Médica.

Silva, M. F. C. M. (2013). Aprender a aprender: O papel da autoavaliação no processo de ensino-aprendizagem. Universidade do Porto. p. 9-20, Disponível em: http://repositorio-aberto.up.pt/handle/10216/64809.

Silva, T. R., Medeiros, T. J., Medeiros, H., Lopes, R. & Aranha, E. (2015). Ensino aprendizagem de programação: uma revisão sistemática da literatura. In: Revista Brasileira de Informática na Educação.

Sirotheau, S., Brito, S., Silva, A., Eliasquevici, M., Favero, E.L. & Tavares, O. (2011). Aprendizagem de iniciantes em algoritmos e programação: foco nas competências de autoavaliação. In: Anais do XXII SBIE - XVII WIE,

Soares, F. A. L. & Carvalho, R. B. (2017). Proposta de um Portal Educacional para estudantes de programação de computadores. In Revista Abakós. v. 5, n. 2, p. 36-58.

Sociedade Brasileira De Computação, S. Currículo de Referência da SBC para Cursos de Graduação em Bacharelado em Ciência da Computação e Engenharia de Computação. [s.l: s.n.]. Disponível em:

Souza, D. M., Batista, M. H. S. & Barbosa, E. F. B. (2016). Problemas e Dificuldades no Ensino e na Aprendizagem de Programação: Um Mapeamento Sistemático. In: Revista Brasileira de Informática na Educação, v. 24, p. 39-52.

Tarouco, L. M. R., Dos Santos, P. M. E., Ávila, B., Grando, A. R. & Souza Abreu, C. (2009). Multimídia Interativa: princípios e ferramentas. RENOTE, v. 7, n. 1.

Vieira, I. M. A. (2013). A autoavaliação como instrumento de regulação da aprendizagem. Tese de Mestrado em Supervisão pedagógica. Universidade Aberta, Lisboa. 161 pp.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv8n5-441