Perfil de resistência dos microrganismos mais prevalentes em uroculturas no laboratório de análises clínicas Adolfo Lutz FUNEC/CENTEC no período de 01/04/2003 a 10/05/2021 / Resistance profile of the most prevalent microorganisms in urine cultures at the laboratório de análises clínicas Adolfo Lutz FUNEC/CENTEC in the period from 01/04/2003 to 10/05/2021

Rodrigo Lobo Leite, Joelma Marins Silva, Silvana Maria Cardoso, Jefferson Rodriges, Walessa Martins de Castro, Laura Lima de Oliveira Vargas, Beatriz Almeida Silva de Lima

Abstract


A infecção do trato urinário (ITU) é definida como colonização microbiana e invasão tissular de algum sítio do trato genito-urinário (TGU), sendo capaz de ultrapassar a capacidade defensiva do hospedeiro e causar lesão. (Menin e Grazziotin, 2010). O principal objetivo foi estudar o perfil de resistência dos microrganismos mais prevalentes em Uroculturas no Laboratório de Análises Clínicas Adolfo Lutz – FUNEC/CENTEC para que se tenha uma visão geral do padrão de resistência desses microrganismos frente aos antibióticos utilizados para o tratamento das infecções. No período estudado foram realizadas 316 Uroculturas com antibiograma no laboratório de análises clínicas Adolfo Lutz da FUNEC, UNIDADE CENTEC em Contagem /MG. Dentre essas 20,89% (66) apresentaram resultado positivo, ou seja, crescimento microbiano igual ou superior a 100.000 ufc/mL, sendo o gênero feminino o mais acometido (83,34%). A Escherichia coli foi o microrganismo com maior incidência, seguido por Staphylococcus aures e Klebsiela pneumoniae e em relação ao perfil de resistência das cepas isoladas de Escherichia coli. Foi observando um alto nível de resistência para a ampicilina, Amoxacilina/Ácido Clavulínico, Sulfametaxazol-Trimetropin, Ácido Nalidixico, Cafazolina e Tetraciclina respectivamente.


Keywords


agentes antibacterianos, bacteriúria, prevalência, antibióticos

References


DIAS, Margarida; MONTEIRO, Micaela S. Antibióticos e Resistência Bacteriana, Velhas Questões, Novos Desafios. Cadernos Otorrinolaringologia . CLÍNICA, INVESTIGAÇÃO E INOVAÇÃO. 16 Dezembro de 2010. Disponível em: http://www.cadernosorl.com/artigos/1/2.pdf Acesso em: 04/04/2021.

FILHO, Antônio Chambô; CAMARGO, Alice Schultes; BARBOSA, Fernanda Alves , LOPES, Tatyana Fernandes; MOTTA, Yorranne Ribeiro. Estudo do perfil de resistência antimicrobiana das infecções urinárias em mulheres atendidas em hospital terciário. Rev Bras Clin Med. São Paulo, 2013 abr-jun;11(2):102-7. Disponível em: < http://files.bvs.br/upload/S/1679-1010/2013/v11n2/a3559.pdf>. Acesso em: 21/03/2021.

LOPES, A.A. et al . Aumento da freqüência de resistência à norfloxacina e ciprofloxacina em bactérias isoladas em uroculturas. Rev. Assoc. Med. Bras., São Paulo , v. 44, n. 3, p. 196-200, Sept. 1998 . Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S010442301998000300006&lng=en&nrm=iso Acesso em: 20/03/2021.

MAGALHÃES, Vera; FARIAS, Rodolfo Brilhante; AGRA, Guilherme; LIMA, Ana Luiza Magalhães de Andrade. RBM Rev. Bras. Med ; 66(supl.2): 11-16, abr. 2009. Disponível em: . Acesso em: 02/04/2021.

MENIN Viviane Tortelli; GRAZZIOTIN, Neiva Aparecida Infecções do Trato Urinário Diagnosticadas no Laboratório Universitário da URI – Campus de Erechim/RS, Revista Brasileira de Análises Clínicas, 2010; 42(4): 307-10. Disponível em: < https://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/lil-579402>, Acesso em: 20/03/2021.

NÓBREGA JUNIOR, Alex Carneiro da Cunha. Resistência bacteriana de isolados de uroculturas positivas no Hospital Universitário Alcides Carneiro em Campina Grande / PB. 2013. 51 fl. (Trabalho de Conclusão de Curso – Monografia), Curso de Bacharelado em Farmácia, Centro de Educação e Saúde, Universidade Federal de Campina Grande, Cuité – Paraíba – Brasil, 2013.Disponívelem: Acesso em: 25/03/2021

PIRES, Marcelle Cristina da Silva et al. Prevalência e suscetibilidades bacterianas das infecções comunitárias do trato urinário, em Hospital Universitário de Brasília, no período de 2001 a 2005. Rev. Soc. Bras. Med. Trop., Uberaba , v. 40, n. 6, p. 643-647, Dec. 2007 . Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S003786822007000600009&lng=en&nrm=iso Acesso em: 17/03/2021.

SALTON, Grasiela, MACIEL Mônica Jachetti. Prevalência e perfil de resistência de bactérias isoladas em uroculturas de pacientes de uma cidade do interior do Rio Grande do Sul. Ciência & Saúde. out.-dez. 2017;10(4):194-199. Disponível em:. Acesso em: 01/04/2021

SANTANA, TCFS de, MAIÃO, RC, MONTEIRO, SG, CARMO, MS do, & FIGUEIREDO, P. de MS. Perfil de resistência de Escherichia Coli e Klebsiella spp. isoladas de urocultura da comunidade de São Luis-MA, Brasil no período 2005-2008. Revista De Patologia Tropical / Journal of Tropical Pathology , 41. 22 de outubro de 2012 . Disponível em : . Acesso em: 03/04/2021.

TRABULSI, Luiz B; ALTERTHUM, Flávio. Microbiologia. 4 ed. Atheneu, 2004.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv8n5-449