Programando o ensino de biologia/ Programming the teaching of biology

Aubley Priscila Zeri de Macedo, Adley Bergson Gonçalves de Abreu

Abstract


O ser humano é a construção de suas vivências sociais, culturais e biológicas. Sabemos que a ludicidade é considerada um princípio norteador das atividades pedagógicas, por possibilitar a interação do indivíduo com o meio em que vive. Desta forma, como no Ensino Médio em tempo Integral os alunos possuem uma carga horária estendida e disciplinas da base diversificada que permitem uma melhor apropriação dos conteúdos, este trabalho visa inserir no programa de estudos de Biologia dos estudantes o uso da tecnologia, interligando o mundo virtual como fonte de desenvolvimento e aprimoramento das suas habilidades, seja para erradicar dúvidas e dificuldades, seja para aprofundar os conhecimentos em Biologia. A partir da problemática “Como posso desenvolver minhas habilidades com o uso das tecnologias digitais?”, os estudantes do Ensino Médio da Escola Estadual “São José do Rio Claro”, através de uma sequência didática, construíram jogos, mapas mentais, vídeos e conteúdos virtuais envolvendo os conceitos da Biologia, a partir das dificuldades que queriam sanar ou melhor desenvolver, criando um acervo de estudos digital e uma  Biblioteca virtual “Biologia Lúdica” gratuita. Os estudantes realizaram atividades individuais e em grupo, como forma de aperfeiçoar as competências sobre o assunto diante dos desafios do ENEM e vestibulares, participando de três etapas: a primeira foi um questionário de abordagem investigativa de entrada; a segunda etapa é a abordagem após análise da etapa 1, onde os educandos aprenderam a usar várias tecnologias de informação e comunicação nas aulas de Biologia, para ajudar a aprimorar seus conhecimentos. Assim, os estudantes escolheram um conteúdo de Biologia para elaborar os conteúdos digitais com a plataforma tecnológica de sua escolha para compor o acervo da biblioteca; a terceira e última etapa foi um questionário de avaliação final e coleta de relatos. Após todo este processo, verificou-se que os estudantes aprenderam brincando com as tecnologias e que houve o alcance de uma excelência acadêmica em Biologia, aliada aos quatro pilares da educação e ao desenvolvimento do protagonismo juvenil, permitindo a assimilação de conteúdos escolares de maneira dinâmica e eficaz, além da disponibilização da Biblioteca virtual “biologia lúdica” a comunidade escolar e para todas as pessoas que tenham acesso às redes móveis e Internet.


Keywords


biblioteca digital, biologia, aprendizagem móvel.

References


BENTO, S.; MODENA, C. M.; CABRAL, S. S. "Produção de vídeos educativos sobre saúde a partir da interlocução entre estudantes e pesquisadores." Revista Eletrônica de Comunicação, Informação e Inovação em Saúde [Online]. 2018. Disponível em: https://www.reciis.icict.fiocruz.br/index.php/reciis/article/view/1357/2229. Acesso em: 9 Jan. 2022.

BRASIL. Ciências da natureza, matemática e suas tecnologias: Orientações curriculares para o ensino médio. Secretaria de Educação Básica. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2006. 135 p. v. 2. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/book_volume_02_internet.pdf. Acesso: 02 maio 2020.

CORDEIRO, K. M. A. O Impacto da Pandemia na Educação: A Utilização da Tecnologia como Ferramenta de Ensino. São Luis: IDAAM, 2020. Disponível em: http://repositorio.idaam.edu.br/jspui/handle/prefix/1157. Acesso em: 29 ago 2021.

CORDOVIL, V. R. S.; FRANCELIN, M. M. Organização e representações: uso de mapa mental e mapa conceitual. Encontro Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Ciência da Informação, n. XIX ENANCIB, 2018. Disponível em: http://hdl.handle.net/20.500.11959/brapci/103035. Acesso em: 09 jan. 2022.

COSTA, A. C. G. da. Protagonismo juvenil: adolescência, educação e participação democrática. Salvador, Fundação Odebrecht, 2000.

COSTA, N. S. da S.; RINALDI, R. P. Formação docente e escola de tempo integral: trabalho com projetos e TIC. CONGRESSO NACIONAL DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES, 2.; CONGRESSO ESTADUAL PAULISTA SOBRE FORMAÇÃO DE EDUCADORES. Anais. São Paulo: UNESP; PROGRAD, 2014. p. 3995-4007 Disponível em: https://repositorio.unesp.br/bitstream/handle/11449/141762/ISSN2357-7819-2014-3995-4007.pdf?sequence=1&isAllowed=y. Acesso em: 04 abr. 2022.

CUNHA, M. B. ; C. McCarthy. Estado atual das bibliotecas digitais no Brasil. In: Carlos H. Marcondes; Helio Kuramoto; Lidia Brandão Toutain; Luis Sayão. (Org.). Bibliotecas digitais: saberes e práticas. 2. ed. Brasilia: IBICT, 2006, p. 25-54. Disponível em: https://repositorio.unb.br/handle/10482/1426?mode=full. Acesso em: 10 jan. 2022.

DELORS, J. Educação: um tesouro a descobrir. 2. ed. São Paulo: Cortez. Brasília, DF: MEC/UNESCO, 2003. p. 89-102. Disponível em http://www.ia.ufrrj.br/ppgea/conteudo/T1SF/Sandra/Os-quatro-pilares-da-educacao.pdf. Acesso em: 02 maio 2020.

DOMINGUES, Alex Torres. A interiorização da EAD nas instituições públicas de educação no Estado do Mato Grosso do Sul: Avanços e perspectivas. Horizontes, revista de educação. v. 7, n.14 (2019). Disponível em: Acesso em: 29 ago 2021.

FERREIRA, L.F.S.; SILVA, V.M.C.B. O uso do aplicativo Canva Educacional como recurso para avaliação da aprendizagem em Educação Online. Pesquisa, Sociedade e Desenvolvimento , [S. l.] , v. 9, n. 8, pág. e707986030, 2020. DOI: 10.33448/rsd-v9i8.6030. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/6030. Acesso em: 10 abr. 2022.

FONSECA, Sueli Aparecida Ramos da Silva et al. BIOLOGIA NO ENSINO MÉDIO: OS SABERES E O FAZER PEDAGÓGICO COM USO DE RECURSOS TECNOLÓGICOS. Biota Amazônia (Biote Amazonie, Biota Amazonia, Amazonian Biota), [S.l.], v. 4, n. 1, p. 119-125, abr. 2014. ISSN 2179-5746. Disponível em: https://periodicos.unifap.br/index.php/biota/article/view/840. Acesso em: 10 abr. 2022. doi: http://dx.doi.org/10.18561/2179-5746/biotaamazonia.v4n1p119-125.

FRANKENTHAL, Rafaela. Entenda a escala Likert e como aplicá-la em sua pesquisa. Mindminers, 24 maio 2017. Disponível em: https://mindminers.com/blog/entenda-o-que-e-escala-likert/. Acesso em: 02 maio 2020.

FURTADO, C. Educação e bibliotecas digitais. RDBCI: Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Campinas, SP, v. 8, n. 2, p. 103–116, 2010. DOI: 10.20396/rdbci.v8i1.1950. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rdbci/article/view/1950. Acesso em: 11 jan. 2022.

GHISLENI, T. S.; BECKER, E. L. S. Aprender e ensinar: aplicativos educacionais na sociedade complexa e cibercultura. In: ALVES, M. A., BORTOLUZZI, V. I. (org.). Formação De professores: Ensino, linguagens e tecnologias. Porto Alegre, RS: Editora Fi, 2018. p. 111-134.

GRESCZYSCZYN, M.C.C.; CAMARGO FILHO, P.S.; MONTEIRO, E.L. Aplicativos Educacionais para Smartphone e sua Integração Com o Ensino de Química. Rev. Ens. Educ. Cienc. Human.: Londrina, v.17, n.esp. Selitec 15/16, p.398-403, 2016. DOI: 10.17921/2447-8733.2016v17n5p398-403. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/324742515_Aplicativos_Educacionais_para_Smartphone_e_sua_Integracao_Com_o_Ensino_de_Quimica. Acesso em: 30 abr. 2020.

http://www.editorarealize.com.br/revistas/eniduepb/trabalhos/Modalidade_1datahora_12_11_2014_11_54_25_idinscrito_374_440a99135bdc205c823648fb57dcda9d.pdf. Acesso em: 30 abr. 2020.

KARLO-GOMES, G.; MUNIZ , A. de O. .; SOUZA , S. de J. P. de . AS TDICS NO CAMPO DE ATUAÇÃO SOCIAL VIDA PÚBLICA: UMA SEQUÊNCIA DIDÁTICA DO GÊNERO TEXTUAL LINHA DO TEMPO COM O CANVA . Educação em Foco, [S. l.], v. 26, n. Especial 03, p. e26071, 2021. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/edufoco/article/view/36379. Acesso em: 11 abr. 2022.

KENSKI, V. M. Tecnologias e ensino presencial e a distância. Campinas: Papirus, 2004. p. 92.

LEMOS, A. L. S.; RODRIGUES, E. C.; DIAS, M. A. da S. O uso de jogos didáticos no processo de ensino-aprendizagem de biologia: uma experiência didática. IV ENID: UEPB, 2014.

MACÊDO, A. L. Sensibilidade comunicativa. Educação em tempos de pandemia: registros polissêmicos do visível e invisível, v. 1, 2020. Disponível em: https://books.google.com.br/books?hl=pt-BR&lr=&id=AJYDEAAAQBAJ&oi=fnd&pg=PA50&dq=aulas+na+pandemia&ots=VAzJtDwXvb&sig=cRvy3t91vFRezMb8lTouLcBHf_U#v=onepage&q=aulas%20na%20pandemia&f=false. Acesso em: 03 abr. 2022.

MACÊDO, Pedro Henrique; LIMA, Mirele Moutinho; SANTOS, Wylliams. Jogo Digital como Auxílio no Estudo da Matemática: Um Estudo de Caso com Estudantes do Ensino Fundamental I. In: WORKSHOP DE INFORMÁTICA NA ESCOLA, 23. Anais [...]. Porto Alegre: Sociedade Brasileira de Computação, 2017. p. 548-557. DOI: https://doi.org/10.5753/cbie.wie.2017.548 .

MACHADO, A. P. R. Estratégias para utilização de dispositivos móveis na educação infantil: utilizando aplicativo digital Storytellyng. 2021. 142 p. Disponível em: https://repositorio.ufsm.br/bitstream/handle/1/21262/DIS_PPGTER_2021_MACHADO_ANA.pdf?sequence=1&isAllowed=y. Acesso em: 06 jan. 2022.

MALAFAIA, G.; BÁRBARA, G. F.; RODRIGUES, A. S. L. Análise das concepções e opiniões de discentes sobre o ensino de biologia. Revista Eletrônica de Educação, v. 4, n. 2, nov. São Carlos: 2010. Disponível em: http://www.reveduc.ufscar.br/index.php/reveduc/article/view/94/88. Acesso em: 06 jan. 2022.

MARINHO, Fernando Celso Villar; GIANNELLA, Tais Rabetti; STRUCHINER, Miriam. Estudantes do ensino básico como desenvolvedores de jogos digitais: contextos autênticos de aprendizagem para educação em ciências e matemática. Atas do VIII Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências, Campinas, São Paulo, 2011. Disponível em: http://abrapecnet.org.br/atas_enpec/viiienpec/resumos/R1626-1.pdf. Acesso em: 01 abr. 2022.

MEC.2020. Portaria 343. 17.03.2020. Brasília. Disponível em: http://www.crub.org.br/blog/mec-publica-a-portaria-39520-e-prorroga-as-aulas-remotas-no-sistema-federal-de-ensino-superior/. Acesso em: 29 ago. 2021.

MENDONÇA, M. V.; ARAÚJO JR, C. F.; SILVEIRA, I. F. Critérios de qualidade para aplicativos educacionais no contexto dos dispositivos móveis (m-learning). Nuevas Ideas em Informática Educativa TISE, Santiago, v. 11. p. 521-526. 2015. ISBN: 978-956-19-029-8. Disponível em: http://www.tise.cl/volumen11/TISE2015/544-549.pdf. Acesso em: 30 abr. 2020.

MISHRA, P.; KOEHLER, M. J. Technological Pedagogical Content Knowledge a framework for teacher knowledge. Teachers College Record, 108 (6), p. 1017-1054, 2006. Disponível em: https://goo.gl/BNDnEp Acesso em 09 jan. 2022.

NUNES, C.H.; MICHALISZYN, M.S. Metodologias de ensino e melhoria da qualidade no ensino superior. Pesquisa, Sociedade e Desenvolvimento , [S. l.] , v. 9, n. 7, pág. e384973765, 2020. DOI: 10.33448/rsd-v9i7.3765. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/3765. Acesso em: 10 abr. 2022.

PASINI, C.G.D.; CARVALHO, E.; ALMEIDA, L.H.C. A educação híbrida em tempos de pandemia: algumas considerações. Observatório Socioeconômico da COVID-19 (OSE), v. 9, 2020. Disponível em: https://www.ufsm.br/app/uploads/sites/820/2020/06/Textos-para-Discussao-09-Educacao-Hibrida-em-Tempos-de-Pandemia.pdf. Acesso em: 01 abr. 2022.

PEREIRA, A. M. O; KUENZER, A. Z.; TEIXEIRA, A. C. Metodologias ativas nas aulas de Geografia no Ensino Médio como estímulo ao protagonismo juvenil. Educação, n. 44, 2019. Disponível em: https://www.redalyc.org/journal/1171/117158942075/117158942075.pdf. Acesso em: 10 abr. 2022.

PEREIRA, N. V.; ARAÚJO, M. S. T. de. Use of technological resources in Education: paths and perspectives. Research, Society and Development, [S. l.], v. 9, n. 8, p. e447985421, 2020. DOI: 10.33448/rsd-v9i8.5421. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/5421. Acesso em: 11 jan. 2022.

POSSAS, I. M. M. Sentidos subjetivos de estudantes do ensino médio: o uso das tecnologias digitais para estudar biologia. Orientador: Prof. Dr. José Moysés Alves. 2017. 109 f. Tese (Doutorado em Educação em Ciências e Matemáticas) - Universidade Federal do Pará, Instituto de Educação Matemática e Científica, Belém, 2017. Disponível em: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/13229. Acesso em: 11 jan. 2022.

RAMIREZ-OCHOA, M. I. Posibilidades del isso educativo de Youtube. Ra Ximhai, El Fuerte: México, v. 12, núm. 6, julio-diciembre, 2016, pp. 537-546. Disponível em: https://www.redalyc.org/pdf/461/46148194036.pdf. Acesso em: 30 abr. 2022.

RAMOS, J.L., TEODORO, V.D.e FERREIRA, F. M. Recursos educativos digitais. Refexões sobre a prática. Cadernos SACAUSEF VII. 2011. p.11-34. Disponível em: https://dspace.uevora.pt/rdpc/handle/10174/5051. Acesso em: 05 abr. 2022.

RICHTER, D. O mapa mental no ensino de geografia: concepções e propostas para o trabalho docente. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2011. Disponível em: https://repositorio.unesp.br/bitstream/handle/11449/109202/ISBN9788579832277.pdf?sequence=1&isAllowed=y. Acesso em 09 jan. 2022.

ROCHA, Ricael Spirandeli; MORAES, Bruna Lara Campos de. APLICAÇÃO DE FERRAMENTA DIGITAL UTILIZANDO A GALLERY WALK: O USO DO CANVA COMO ESTRATÉGIA DIDÁTICA NO ENSINO TÉCNICO. Anais do CIET:EnPED:2020 - (Congresso Internacional de Educação e Tecnologias | Encontro de Pesquisadores em Educação a Distância), São Carlos, ago. 2020. ISSN 2316-8722. Disponível em: https://cietenped.ufscar.br/submissao/index.php/2020/article/view/1687. Acesso em: 10 abr. 2022.

SAVI, R.; ULBRICHT, V. R. Jogos digitais educacionais: benefícios e desafios. Renote, v. 6, n. 1, 2008. Disponível em: http://www.cinted.ufrgs.br/renoteold/dez2008/artigos/4b_rafael.pdf. Acesso em: 05 abr. 2022.

SCHETTINO, M. E. P. G. O.; MENDES, A. N. F. Uso do Power Point como ferramenta para o desenvolvimento de jogos visando contribuir com o ensino de eletroquímica na educação básica. Brazilian Journal of Development, v. 7, n. 4, p. 39460-39481, 2021. Disponível em: https://www.brazilianjournals.com/index.php/BRJD/article/view/28357/22434. Acesso em: 05 abr. 2022.

SONEGO, A. H. S.; BEHAR, P. A. M-Learning: Reflexões e perspectivas com o uso de aplicativos educacionais. Nuevas Ideas em Informática Educativa TISE: Santiago, v. 11. p. 521-526. 2015. ISBN: 978-956-19-029-8. Disponível em: http://www.tise.cl/volumen11/TISE2015/521-526.pdf. Acesso em: 30 abr. 2020.

SOUZA, T. R. C. O potencial do lúdico para a promoção de práticas leitoras na biblioteca. Instituto Federal Goiano, Trindade. 2020. Disponível em: https://repositorio.ifgoiano.edu.br/handle/prefix/1577. Acesso em: 10 jan. 2022.

VARELA, Aida et al. Contribuição da pós-graduação para o desenvolvimento de competências: aportes do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da UFBA. Ponto de Acesso, v. 3, n. 3, p. 327-355, dez. 2009. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/revistaici/article/view/3624/2752 . Acesso em: 09 jan. 2022.

VERENO, M. R.; SAQUETTO, D. Tecnologias de informação e comunicação como estratégia de mobilização estudantil: educação libertadora e protagonismo para estudantes agentes de transformação social. 2022. Disponível em: https://repositorio.ifes.edu.br/handle/123456789/1502. Acesso em: 10 abr. 2022.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv8n6-026