Sensibilidade de populações de Mycosphaerella fijienses e M. Musicola a triazóis em bananais de regiões produtoras no Estado de São Paulo / Sensitivity of Mycosphaerella fijienses and M. Musicola populations to triazoles in banana plantations in producing regions in São Paulo State

Félix Sebastião Christiano Júnior, Abimael Gomes da Silva, Tatiane Carla Silva, Lucas Matheus de Deus Paes Gonçalves, Paulo Cezar Ceresini

Abstract


As sigatokas negra (Mycosphaerella fijiensis, Mf) e amarela (M. musicola, Mm) são as doenças foliares mais destrutivas da bananeira no Brasil. Os fungos produzem grande quantidade de esporos sexuados e assexuados, com alta variabilidade genética e alta capacidade evolucionária nas populações. Os fungicidas Inibidores de desmetilação de esterol (DMIs) estão entre os mais comumente utilizados para o controle destas doenças, e a pressão de seleção pelo uso contínuo tem levado à seleção de populações resistentes. Devido à importância destas doenças para as regiões produtoras de banana no Brasil, é urgentemente necessário o conhecimento sobre o nível de sensibilidade de Mf e Mm a fungicidas inibidores de desmetilação de esterol (DMIs). O conhecimento prévio dos cenários de resistência a fungicidas em regiões e áreas produtoras de banana do país poderá ser usados para orientar os produtores a adotarem estratégias anti-resistência. Dessa forma, o objetivo do presente trabalho foi analisar a sensibilidade de populações de Mycosphaerella spp. a fungicidas DMIs. A resistência dos isolados foi determinada com base nos valores de EC50 para o fungicidas DMI/triazóis amplamente utilizados: tebuconazol e propiconazol. As populações de patógenos utilizadas em nosso estudo são oriundas do Vale do Ribeira e do Noroeste de São Paulo. O Vale do Ribeira representa a maior produção de banana do estado, predominando o plantio das variedades Prata e Nanica, onde são feitas em torno de 8 a 12 aplicações anuais de fungicidas, principalmente azoles. No Noroeste paulista foi coletada uma área plantada de agricultura familiar, sem aplicação de fungicidas. A região de maior aplicação de fungicida (Vale do Ribeira) apresentou maior quantidade de isolados resistentes, tanto para propiconazol quanto para tebuconazol. Quanto à amostragem de espécies, a Mycosphaerella fijiensis foi encontrada apenas no Vale do Ribeira e a M. musicola apenas no Noroeste Paulista. No entanto, em ambas as populações apresentam elevado risco de se tornarem insensíveis aos DMIs avaliados.


Keywords


fungicidas inibidores de desmetilase (DMI), controle químico, sigatoka negra, sigatoka amarela.

References


AGUIERRE, P.A.C. The origin, versatility and distribution of azole fungicide resistance in the banana black Sigatoka pathogen Pseudocercospora fijiensis. PhD thesis, Wageningen University, Wageningen, NL, 2016.

ALFENAS, A.C.; MAFIA, R.G. Métodos em Fitopatologia 2ª ed. Viçosa: Editora UFV. 2016. 516 p.

BRITO, F. S. D. et al. Sigatoka Disease Complex of Banana in Brazil: Managment Practices and Future Directions. Outlooks on Pest Management, v. 26, p. 78-81, 2015.

BRITO F.S.D. et al. Genetic Diversity and Azole Fungicide Sensitivity in Pseudocercospora musae Field Populations in Brazil. Frontiers in Microbiology, v.11, doi: 10.3389/fmicb.2020.00099, 2020.

CHONG, P. et al. Pfcyp51 exclusively determines reduced sensitivity to 14α-demethylase inhibitor fungicides in the banana black Sigatoka pathogen Pseudocercospora fijiensis. PLOS One, https://doi.org/10.1371/journal.pone.0223858, 2019.

COOLS, H.J. et al. Constraints on the evolution of azole resistance in plant pathogenic fungi. Plant Pathology, v. 62, p. 36-42. 2013.

DIAZ-TRUJILLO, C. et al. A new mechanism for reduced sensitivity to demethylation-inhibitor fungicides in the fungal banana black Sigatoka pathogen Pseudocercospora fijiensis. Molecular Plant Pathology, v. 19, p. 1491-1503, 2018.

GOMES, L.I.S. et al. Mycosphaerella musicola Identified as the Only Pathogen of the Sigatoka Disease Complex Present in Minas Gerais State, Brazil. Plant Disease, v. 97, n. 12, 2013.

GOMES et al. Yellow sigatoka epidemics caused by a panmictic population of Mycosphaerella musicola in Brazil. Plant Pathology, v.67, p.295–302, 2018.

MALIPENSA, J. R. Caracterização da resistência a fungicidas em populações de fungos associados a lesões de Sigatokas em bananais do Vale do Ribeira (SP). Dissertação (Mestrado). Instituto Biológico (São Paulo). Programa pós graduação, 2018.

MANZO-SÁNCHEZ et al. Genetic variability of Pseudocercospora fijiensis, the black Sigatoka pathogen of banana (Musa spp.) in Mexico. Plant Pathology, v.68, p.513–522, 2019.

MENDONZA; ARDALES. Population Structure of the Banana Black Sigatoka Pathogen [Pseudocercospora fijiensis (M. Morelet) Deighton] in Luzon, Philippines. Philippines Agricultural Scientist, v.102, n.3, p.211-219, 2019.

MORAES, W.S. et al. Dominância da Sigatoka-negra em bananais do Vale do Ribeira. Fitopatologia Brasileira, v. 30, p. 193. 2005.

ROCHA, F.S. et al. Aspectos Diagnósticos entre Mycosphaerella spp. da Bananeira, Distribuição e Manejo no Brasil. Enciclopédia Biosfera, v.8, n.14, p. 64-84, 2012.

SILVA, L.J.S. et al. Análise dos impactos econômicos, sociais e ambientais da tecnologia: deposição de fungicidas na axila da segunda folha da bananeira para o controle da sigatoka-negra. Circular 130. Manaus: Embrapa Amazônia Ocidental. 35p. 2017.

VARGAS, M.H. ED50plus v1.0. Instituto Nacional de Enfermedades Resu-piratorias, Mexico DF, Mexico, 2000.

YANG, J. et al. Expression and homology modelling of sterol 14α-demethylase of Magnaporthe grisea and its interaction with azoles. Pest Management Science, v. 65, p.60-265. 2009

ZHAN, J. et al. Selection for increased cyproconazole tolerance in Mycosphaerella graminicola through local adaptation and in response to host resistance. Molecular Plant Pathology, v.7, p.259-268. 2006.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv8n6-046