Empreendedorismo, prática e ação: percepções empreendedoras dos discentes do Instituto Federal do Maranhão – Timon / Entrepreneurship, practice and action: entrepreneurial perceptions of students of the Federal Institute of Maranhão - Timon

César Augusto de Albuquerque Araújo, Manoel Pereira da Rocha Neto, Laís Karla da Silva Barreto, Luciana Gondim de Almeida Guimarães

Abstract


O presente estudo tem por objetivo analisar as competências empreendedoras dos estudantes dos cursos de Administração, Edificações, Eletroeletrônica e Eletromecânica do Instituto Federal do Maranhão – Campus Timon; bem como tratar de competências voltadas para a formação dos discentes, enquanto sujeitos promotores de mudanças sociais e econômicas. Para o embasamento teórico, foi realizado um levantamento bibliográfico, com autores importantes como, McClelland (1973), Nuñez et al. (2017), Schumpeter (1988), Paula, Bispo e Avelar (2021), Vera-Sagredo et al. (2020) e Hoss (2022), em que foi abordado os fatores do empreendedorismo, em relevância ao tema. A metodologia da pesquisa tem enfoque quantitativo, no qual foram aplicados questionários, validados por Lenzi (2008), aos alunos da série final dos cursos ofertados pelo campus Timon. Nesse contexto, podemos concluir que os discentes dos cursos do IFMA são sujeitos dotados de visão empreendedora.


Keywords


competências empreendedoras, empreendedorismo, Instituto Federal, estratégias.

References


ANTONINI, J. A.; POLI, O. L. Atividades experienciais: uma metodologia de ensino utilizada no curso de graduação em administração em uma universidade comunitária. Brazilian Journal of Development, Curitiba, v. 8, n. 5, p. 33279-33302, 29 abr. 2022. Disponível em: https://brazilianjournals.com/index.php/BRJD/article/view/47423/pdf.

Acesso em: 04 maio 2022.

BAGGIO, A. F.; BAGGIO, D. K. Empreendedorismo: conceitos e definições. Rev. de Empreendedorismo, Inovação e Tecnologia, Passo Fundo, v. 1, n. 1, p. 25-38, jan.2014. Disponível em: https://seer.imed.edu.br/index.php/revistasi/article/view/612. Acesso em: 10 maio 2021.

BICUDO, M. A. V. (org.). Pesquisa Qualitativa: segundo a visão fenomenológica. São Paulo: Cortez, 2011.

BRACHT, D. E.; WERLANG, N. B. Competências empreendedoras: uma investigação com produtores rurais catarinenses. Revista de Empreendedorismo e Gestão de Pequenas Empresas, São Paulo, v. 4, n. 1, p. 101-124, jan./abr. 2015. Disponível em: https://doi.org/10.14211/regepe.v4i1.130. Acesso em: 10 maio 2021.

CHEETAM, G.; CHIVERS, G. The reflective (and competent) practitioner. A model of professional competence with seeks to harmonise the reflective practitioner and competence based approaches. Journal of European Industrial Training, [S.l], v. 22, n. 7, p. 267-276, 1998. Disponível em: https://doi.org/10.1108/03090599810230678. Acesso em: 15 maio 2021.

CLASON, D. L.; DORMODY, T.J. Analyzing data measured by individual Likert-type items. Journal of Agricultural Education, [S.l], v, 35, n. 4, p. 54-71, 1994. Disponível em: https://citeseerx.ist.psu.edu/viewdoc/download?doi=10.1.1.113.2197&rep=rep1&type=pdf. Acesso em: 15 maio 2021.

COLLINGS, D. P. Selecting a questionnaire response scale for student feedback surveys: a comparison of psychometric properties and student preferences among three alternatives. Perth, Australia: Murdoch University, 2006.

COSTA, G. K. S. C. Competências empreendedoras como diferencial de competitividade: estudo de caso no Hotel Verdegreen. Dissertaçao (Mestrado em Administração) - Universidade Potiguar, Natal, RN, 2018.

CRESWELL, J. W. Projeto de Pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. Tradução Magda Lopes. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2010.

DEGEN, R. J. O Empreendedor: empreender como opção de carreira. São Paulo: Pearson Pratice Hall, 2009.

FILION, L. J. Diferenças entre sistemas gerenciais de empreendedores e operadores de pequenos negócios. Revista de Administração de Empresas - RAE, São Paulo, v. 39, n. 4, p. 6-20, out./dez. 1999. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rae/a/dJmwgX8NrnXrk9gKBBSRLvL/?format=pdf〈=pt. Acesso em: 19 maio 2021.

FONSECA, P. R. C. F. A nova educação profissional para o trabalho no Brasil do Século XXI. 1. ed. Salvador: Asè Editorial, 2017.

FRANCO, M. M. S.; HASHIMOTO, M. Liderança empreendedora e práticas de Gestão de Pessoas: um estudo sobre a eficácia na promoção do empreendedorismo corporativo. Revista de Empreendedorismo e Gestão de Pequenas Empresas, São Paulo, v. 3, n. 3, p. 104-128, set./dez. 2014. Disponível em: https://doi.org/10.14211/regepe.v3i3.121. Acesso em: 19 maio 2021.

GLOBAL ENTREPRENEURSHIP MONITOR – GEM. Empreendedorismo no Brasil: 2019. Curitiba: IBQP, 2020.

GOLDEMBERG, M. A arte de pesquisar: como fazer pesquisa qualitativa em ciências sociais. 6. ed. São Paulo: Record, 2002.

GOMES, D. C. et al. Empreendedorismo jovem: da escola para o mercado de trabalho. Holos, [S.l], v. 5, ano 30, p. 324-334, 2014. Disponível em: http://dx.doi.org/10.15628/holos.2014.2220. Acesso em: 20 ago. 2020.

GUEDES, T. A. et al. Estatística descritiva. Projeto de ensino aprender fazendo estatística. Universidade Estadual de Maringá, Departamento de Estatística. Maringá, 2005. Disponível em: https://www.ime.usp.br/~rvicente/Guedes_etal_Estatistica_Descritiva.pdf. Acesso em: 18 ago. 2020.

GUIMARÃES, J. C. F.; SEVERO, E. A.; VASCONCELOS, C. R. M. (2018). The influence of entrepreneurial, market, knowledge management orientations on cleaner production and the sustainable competitive advantage. Journal of Cleaner Production, [S.l], v. 174, p. 1653-1663, fev. 2018. Disponível em: https://doi.org/10.1016/j.jclepro.2017.11.074. Acesso em: 15 maio 2021.

HAIR, J. F. et al. Multivariate Data Analysis. vol. 7. Rio de Janeiro: Prentice-Hall, 2010.

HEIDEMANN, L. A.; OLIVEIRA, Â. M. M.; VEIT, E. A. Ferramentas online no ensino de ciências: uma proposta com o Google Docs. Física na Escola, [S.l], v. 11, n. 2, 2010. Disponível em: https://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/116446/000792476.pdf?sequence=1&isAllowed=y. Acesso em: 18 maio 2021.

HISRICH, R. D.; PETERS, M. P.; SHEPHERD, D. A. Empreendedorismo. 7. ed. Porto Alegre: Bookman, 2009.

HOSS, O. Empreendedorismo: finanças e sucesso. 1. ed. Cascavel, PR: Prof. Osni Hoss, PhD, 2022.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO - IFMA. Projeto do Curso Técnico em Administração Integrado ao Ensino Médio. Timon-MA, 2015. Disponível em: https://timon.ifma.edu.br/wp-content/uploads/sites/22/2018/11/ADMINISTRA%C3%87%C3%83O-INTEGRADO.pdf. Acesso em: 2 nov. 2020.

KATO, M. F. Avaliação a partir da lógica das competências na educação profissional: possibilidades. Dissertação (Mestrado em Educação) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2007. Disponível em: https://sapientia.pucsp.br/handle/handle/9983. Acesso em: 18 maio 2021.

LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. A. Fundamentos da Metodologia científica. 7. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

LEGGE, J.; HINDLE, K. Entrepreneurship: Context, vision and planning. Basingstoke: Palgrave Macmillan, 2004.

LENZI, F. C. Os empreendedores corporativos nas empresas de grande porte: um estudo da associação entre tipos psicológicos e competências empreendedoras. Tese (Doutorado em Administração) - Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2008. Disponível em: https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/12/12139/tde-15012009-105920/pt-br.php. Acesso em: 10 mar. 2020.

MAN, T. W.Y.; LAU, T. Entrepreneurial competencies of SME owner/manager in the Hong Kong services sector: a qualitative analysis. Journal of Enterprising Culture, [S.l], v. 8, n. 3, p. 235-254, 2000. Disponível em: https://doi.org/10.1142/S0218495800000139. Acesso em: 10 mar. 2020.

MARCOVITCH, J. Pioneiros e Empreendedores: a saga do desenvolvimento no Brasil. Vol. 3. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo: Saraiva, 2007.

MARCHI, M. O.; SOUZA, T. M.; CARVALHO, M. B. Treinamento e desenvolvimento de pessoas. Cadernos de Graduação – Ciências Humanas e Sociais, Aracaju, v. 1, n. 16, p. 29-40, mar. 2013.

MCCLELLAND, D. C. Testing for Competence Rather Than for “Intelligence”. American Psychologist, [S.l], v. 28, n. 1, p. 1-14, 1973. Disponível em: https://doi.org/10.1037/h0034092. Acesso em: 10 mar. 2020.

MILKOVICH, G. T.; BOUDEAU, J. W. Administração de recursos humanos. São Paulo: Atlas, 2006.

MOREIRA, H. S. A.; MOREIRA, M. A.; SILVA, W. A. C. Dez anos de pesquisa em empreendedorismo apresentados nos Enanpads de 2003 a 2012: análise dos autores engajados na área. Revista de Empreendedorismo e Gestão de Pequenas Empresas, São Paulo, v. 3, n. 1, p. 33-55, jan./abr. 2014. Disponível em: https://doi.org/10.14211/regepe.v3i1.65. Acesso em: 10 maio 2020.

NASSIF, V. M. J.; ANDREASSI, T.; SIMÕES, F. Entrepreneurial competences: are there differences between entrepreneurs and intrapreneurs? Review of Administration and Innovation - Rai, [S.l], v. 8, n. 3, p. 33-54, 2011. Disponível em: http://www.spell.org.br/documentos/ver/4056/competencias-empreendedoras--ha-diferencas-entre-empreendedores-e-intraempreendedores-/i/en. Acesso em: 10 mar. 2020.

NÚÑEZ, L. G. et al. Entrepreneurial competences in Primary Basic: Towards entrepreneurship education. Pensamiento & Gestión, [S.l], v. 43, p. 150-180, 2017. Disponível em: https://www.researchgate.net/profile/Dania-Mejia-Rodriguez/publication/321098764. Acesso em: 10 mar. 2020.

PAULA, E. V.; BISPO, E. R.; AVELAR, K. S. O ensino remoto como metodologia ativa para o empreendedorismo e a inovação na educação básica. Revista Ibero-Americana de Humanidades, Ciências e Educação, São Paulo, v. 7.n. 10, p. 1346–1362, out. 2021. Disponível em: https://www.periodicorease.pro.br/rease/article/view/2667. Acesso em: 10 mar. 2021.

RICHARDSON, R. J. Pesquisa Social: métodos e técnicas. 3. ed. São Paulo: Atlas, 1999.

RODRIGUEZ, M. V. R. Gestão empresarial em organização aprendizes: a arte de gerir mudanças. Rio de Janeiro: Qualitymark, 2007.

RUIZ, F. M. Empreendedorismo. São Paulo: Senac, 2019.

SALIM, C. S.; SILVA, N. C. Introdução ao empreendedorismo: despertando a atitude empreendedora. Rio de Janeiro: Elsevier, 2010.

SCHUMPETER, J. A. A teoria do desenvolvimento econômico. São Paulo: Nova Cultura, 1988.

TAVARES, M. A. O empreendedorismo à luz da tradição marxista. Em Pauta: Teoria Social e Realidade Contemporânea, Rio de Janeiro, v. 16, n. 41, p. 107-121, 2018. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/revistaempauta/article/view/36687. Acesso em: 10 abr. 2020.

TOME, J. M. S. El logro de competencias básicas para la vida laboral / a realização de competências básicas para a vida profissional. Brazilian Journal of Development, [S.L.], v. 7, n. 3, p. 25044-25061, 2021. Brazilian Journal of Development. http://dx.doi.org/10.34117/bjdv7n3-284. Acesso em: 04 mai. 2022.

TOURANGEAU, R.; RASINSKI, K.A. Cognitive processes underlying context effects in attitude measurement. Psychology Bulletin, [S.l], v. 103, n. 3, p. 299–314, 1988. Disponível em: https://doi.org/10.1037/0033-2909.103.3.299. Acesso em: 10 mar. 2020.

VENKATARAMAN, N. Strategic orientation of business enterprises: the construct, dimensionality and measurement. Management Science, [S.l], v. 35, n. 8, p. 942-962, aug. 1989. Disponível em: https://www.jstor.org/stable/2632149. Acesso em: 10 mar. 2020.

VERA-SAGREDO, A.J. et al. Emprendimiento e innovación en educación técnico profesional: percepción desde los docentes y directivos. Revista Colombiana de Educación, [S.l], v. 1, n. 79, p. 85-108, 2020. Disponível em: https://doi.org/10.17227/rce.num79-8605. Acesso em: 12 mar. 2021.

YIN, R. K. Estudo de caso – planejamento e métodos. 2. ed. Porto Alegre: Bookman, 2001.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv8n6-051