Discussion on the legacy of mega-sporting events / Discussão sobre o legado dos megaeventos esportivos

Andressa Petry Müller, Alison Maurício Costa do Nascimento, Nelson Guilherme Machado Pinto

Abstract


This study aims to verify the impact that mega-sporting events have had on the host venues' economic, social, public, and political structure since the 2000s. We considered the two major mega-sporting events, i.e., the Summer Olympics and the men's soccer World Cup. From this, we built a Legacy Index (LI) for the host venues, based on economic, environmental, infrastructure, social, and technological variables. The results show that both the Olympic Games and the World Cup can generate legacies, and these can be both positive and negative.


Keywords


legacy, olympic games, world cup

References


ALMEIDA, B. S. de. Megaeventos esportivos, política e legado: O Brasil como sede da Copa do Mundo Fifa 2014 e os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016. Espacio Abierto, Maracaibo, v. 25, n. 2, p. 67-81, abr./jun., 2016.

ARANTES, O. B. F. Chai-na. [S.l: s.n.], 2011.

BARROS, Adilson; PIRRHO, Rafael. Lula diz que Copa de 2014 será verde, transparente e inesquecível. Globo Esporte.com, Johanesburgo – África do Sul, 08 de julho de 2010. Disponível em: < http://globoesporte.globo.com/futebol/copa-do-mundo/noticia/2010/07/luladiz-que-quer-continuar-copa-de-2014-mesmo-fora-do-cargo.html>. Acesso em 06 de janeiro de 2020.

BARROS, T. de S. Análise de viabilidade econômica dos estádios da copa do mundo Fifa 2014. Revista Gestão Organizacional, v. 9, n. 1, p. 43-65, 2016.

BASSAB, W. de O.; MIAZAKI, E. S.; ANDRADE, D. F. de. Introdução à Análise de Agrupamentos. São Paulo: Associação Brasileira de Estatística (ABE), 1990.

BELMINO, S.; CARVALHO, A. A Fortaleza da Copa do Mundo: o legado como ferramenta de legitimação do megaevento esportivo. Estudos em Jornalismo e Mídia, Vol. 11, nº 2, p. 390-400, 2014.

BLACK, D. R.; VAN DER WESTHUIZEN, J. The allure of global games for 'semi-peripheral' polities and spaces: a research agenda. Third World Quarterly, v. 25, n. 7, p. 1195-1214, 2004.

BOHLMAN, H; VAN HERDEEN, J. Predicting the economic impact of the 2010 FIFA World Cup in South Africa. PretoriaSA: Department of Economics University of Pretoria, 2008.

BOVY, P. Megaeventos: catalisadores para transporte mais sustável nas Cidades. 2009. Disponível em: . Acesso em: 03 jan. 2020.

BRANSKI, R. M.; NUNES, E. E. F; LOUREIRO, S. A.; LIMA JR, O. F. Infraestruturas nas Copas do Mundo da Alemanha, África do Sul e Brasil. Caderno Metropolitano de São Paulo, v .15, n.30, p. 557-582, 2013.

BURBANK, M. J.; ANDRANOVICH, G. D.; HEYING, C. H. Olympic Dreams: The Impact of Mega-Events on Local Politics. Lynne Rienner, Colorado, Bulder, 2001.

CASHMAN, Richard. The bitter-sweet awakening: the legacy of the Sydney 2000 Olympic Games. Sydney: Walla Walla Press, 2005.

CHAPPELET, J. L. Olympic environmental concerns as a legacy of the Winter Games. The International Journal of the History of Sport, v. 25, n.14, p. 1884-1902, 2008.

COLANTUONO, A. C. de S.; CAMPOS, G. H. de L. A Olimpíada de 2016 no Rio de Janeiro: uma discussão sobre o legado deixado à Vila Autódromo após os jogos. Revista Desenvolvimento em Questão, n. 45, p. 135-153, out./dez., 2018.

CONTERATO, M. A.; SCHENEIDER, S.; WAQUIL, P. D. Desenvolvimento rural no Estado do Rio Grande do Sul: uma análise multidimensional de suas desigualdades regionais. REDES, v. 12, n. 2, p. 163-195, 2007.

CONTRERA, M.; MORO, M. Vertigem mediática nos megaeventos musicais. Revista da Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Comunicação. E-com pós, Brasília, v.11, n.1, p. 1-15, 2008.

COMITÊ DE CANDIDATURA RIO 2016. Dossiê de candidatura do Rio de Janeiro para os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2016. v. 3, Rio de Janeiro, 2009. Disponível em:

. Acesso em: 15 de dez. 2019.

CURI, M. A disputa pelo legado em megaeventos esportivos no Brasil. Revista Horizontes Antropológicos, Porto Alegre, v. 19, n. 40, p. 65-88, jul./dez., 2013.

DALONSO, Y., & LOURENÇO, J. M. B. B. O impacto socioeconômico do segmento de evento nos destinos turísticos: uma análise da cidade de Joinville/SC. AICA: Revista e Divulgação Científica, v. 3, p. 67-82, 2011.

DOMINGUES, E. P.; BETARELLI JUNIOR, A. A.; MAGALHÃES, A. S. Quanto Vale o Show? Impactos Econômicos dos Investimentos da Copa do Mundo 2014 no Brasil. Est. Econ., v. 41, n. 2, p. 409-439, 2011.

FIFA. Fédération Internationale de Football Association. Estádios de futebol: recomendações e requisitos técnicos, 2011. 5. edição. Disponível em: Acesso em: 18 dez. 2020.

FLOREK, M.; BREITBARTH, T.; CONEJO, F. Mega event = mega impact? Travelling fans’ experience and perceptions of the 2006 Fifa World Cup host nation. Journal of Sport & Tourism, v. 13, n. 3, p. 199-219, 2008.

GALEANO, E. Futebol ao sol e à sombra. 1. ed. atual. Porto Alegre: LP&M, 2010.

GOTTDIENER, Mark. A produção social do espaço urbano. São Paulo: Edusp, 1997, 2. ed. 310 p.

GRATTON, C.; PREUSS, H. Maximizing Olympic Impacts by Building Up Legacies. International Journal of The History of Sport. v. 25, n. 14, p. 1922-1938, 2008.

GREENE, W. H. Econometric analysis. 6 ed. New Jersey: Prentice Hall, 2008.

GRECO, C.; SANTORO, C. Beijing: The new city. Milano: Skira editore, 2007.

GUALA, C. Mega eventi: modelli e storie di rigenerazione urbana. Roma: Carocci, 2007.

GURSOY, D.; KENDALL, K. Hospedando megaeventos: modelando o apoio dos locais. Anais da Pesquisa em Turismo. v. 33, n. 03, p. 603–623, 2006.

HORNE, J. Os quatro 'conhecidos' dos megaeventos esportivos. Lazer Studies, v. 26, n. 1, p. 81-96, 2007.

HORNE, J.; MANZENREITER, W. Sports mega-events: social scientifi c analyses of a global phenomenon. Oxford: Blackwell, 2006.

KAGEYAMA, A. Desenvolvimento Rural: conceito e medida. Cadernos de Ciência & Tecnologia, v. 21, n. 3, p. 379-408, 2004.

KUNZ, E. Transformação didático-pedagógica do esporte. Ijuí: Unijuí, 1994.

LOGAN, J.; MOLOTCH, H. Urban Fortunes: the political economy of place. 20º aniversário ed. Berkeley, CA: Imprensa da Universidade da Califórnia. 2007. 38 p.

MAGUIRE, S.; THOMPSON, J. Young people not in education, employment or training (NEET) – where is Government policy taking us now? Juventude e Política, v.8, n.3, p. 5-18, 2007

MALFAS, M.; THEODORAKI, E.; HOULIHAN, B. Impacts of the Olympic Games as mega-events. Municipal Engineer, v. 157, n. 3, p. 209-220, 2004.

MASCARENHAS, G. Cidade mercadoria, cidade-vitrine, cidade turística: a espetacularização do urbano nos megaeventos esportivos. Caderno Virtual de Turismo, Edição especial: Hospitalidade e Políticas Públicas em Turismo, v. 14, supl. 1, p. 52-65, nov. 2014.

MELO, C. O. de.; PARRÉ, J. L. Índice de desenvolvimento rural dos municípios paranaenses: determinantes e hierarquização. Revista de Economia e Sociologia Rural, v. 45, n. 2, p. 329-365, 2007.

MIAH, A.; GARCÍA. B. The Olympics: The Basics. New York: Routledge, 2012.

NOLL, RG.; ZIMBALIST, AS. Sports, Jobs and Taxes: The Economic Impact of Sports Teams and Stadiums. Washington DC: Brookings Institution Press. 1997.

OLIVEIRA NETO, E. T. de; BERTUSSI, G. L. Do que é feito um país campeão? Análise empírica de determinantes sociais e econômicos para o sucesso olímpico. Revista Nova Economia, Belo Horizonte, v. 25, n. 2, p. 325-342, 2015.

PENNA, A. M. Esporte contemporâneo: um novo templo do capital monopolista. 2011. 172 p. Tese (Doutorado) – Faculdade de Serviço Social, Programa de Pós-graduação em Serviço Social, Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, 2011.

PILLAY, U.; BASS, O. Mega-events as a response to poverty reduction: The 2010 FIFAWorld Cup and its Urban Development Implications. Urban Forum, v.9, n.3, p.329–346, 2008.

PREUSS, H. The conceptualisation and measurement of mega sport events legacies. Journal of Sport & Tourism, v.12. n. 3–4, p.207–227, 2007.

PREUSS, H.; SOLBERG, H.; ALM, J. O desafio de utilizar os locais da Copa do Mundo. In: Frawley S., Adair D. (eds) Gerenciando a Copa do Mundo de Futebol. Palgrave Macmillan, Londres, 2014.

PRONI, M.; FAUSTINO, R. B.; SILVA, L. O. da. Impactos econômicos de megaeventos esportivos. Campinas: Casa da Educação Física, 2014.

RAEDER, S. Desenvolvimento urbano em sedes de Megaeventos Esportivos. In: DACOSTA, L.; CORRÊA, D.; RIZUTTI, E.; VILLANO, B.; MIRAGAYA, A. Eds. Legados de megaeventos esportivos. Brasília: Ministério do Esporte, 2008. p. 200- 209.

RIBEIRO, C. H. de V.; SOARES, A. J. G.; DACOSTA, L. P. Percepção sobre o Legado dos Megaeventos Esportivos no Brasil: O caso da Copa do Mundo FIFA 2014 e os Jogos Olímpicos Rio 2016. Rev. Bras. Ciênc. Esporte, v. 36, n. 2, p. 447-466, 2014.

ROCHE, M. Megaeventos e Modernidade: Megaeventos e cultura da mídia: esporte e Olímpico. Londres: Routledge, 2000.

TAVARES, O. Megaeventos esportivos. Movimento, v. 17, n. 03, p. 11-35, 2011.

WORLD BANK. Data World Bank. 2020. Disponível em: . Acesso em: 21 de abr., 2019.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv8n6-064