Aplicação algébrica para se calcular o valor da raiz quadrada de um número natural não-quadrado perfeito pelo método iterativo babilônico / An algebraic application for calculating the square root of a non-square perfect natural number by the iterative babylonian method

Odirley Willians Miranda Saraiva, Gustavo Nogueira Dias, Gilberto Emanoel Reis Vogado, Eldilene da Silva Barbosa, Rondineli Carneiro Loureiro, Wagner Davy Lucas Barreto, Antonio Thiago Madeira Beirão, Katiane Pereira da Silva, Washington Luiz Pedrosa da Silva Junior, Waljucy Furtado Cardoso

Abstract


A matemática passou por muitas transformações ao longo da história da humanidade. Embora, as atuais mudanças a tornaram mais sofisticadas, do que no passado, e hoje se façam muitos cálculos, com o auxílio dos computadores atuais, na utilização de algoritmos preestabelecidos em softwares, não se deve esquecer como tais algoritmos foram criados.  Numa perspectiva para os leigos, que desconhecem a matemática desenvolvidas por civilizações antigas, muitos dos algoritmos que ainda operam hoje em avançados sistemas de computadores, foram criados por civilizações que dominaram os primeiros quatro milênios antes da era comum, como: os babilônicos e posteriormente gregos. Que, até hoje, estes povos despertam a admiração e beleza, para a aqueles que, apreciam a arte que as generalizações matemáticas podem alcançar. Logo, o objetivo deste trabalho é apresentar, entre tantos métodos existentes, o método iterativo babilônico para se calcular a raiz quadrada de um número natural não quadrado perfeito, como forma alternativa, em relação ao métodos das tentativas e a utilização da calculadora e outros dispositivos eletrônicos que de longe são os mais utilizados para se calcular raiz quadrada.


Keywords


raiz quadrada, matemática babilônica, algoritmo, método iterativo.

References


AIRES, L.M. Uma história da matemática: dos primeiros computadores a AlanTuring, dos números ao computador. 1º Edição Lisboa. 2010.

BOYER, C.B. História da Matemática. São Paulo: Edgard Bencher Ltda, 2003.

FEITOSA, H. de A. Quanto um deus está além de outro deus? Elementos de matemática na Babilônia. Mimesis, Bauru, v. 21, n. 1, p. 25-38. 2000.

IEZZI, G. Matemática: ciências e aplicações, 1º série do ensino médio, matemática, 2ª ed, São Paulo. 2004.

GUELLI, O. História de Potências e Raízes. Contando a História da Matemática. n.4. 7 ed. São Paulo. Editora Ática. 1997.

LIMA, E. L. Curso de Análise, vol. 1. Rio de Janeiro, IMPA. 1976.

LIMA, E. L. Meu professor de Matemática e outras histórias. Rio de Janeiro, SB. 1987

LOGEN A. Matemática em movimento. 8ª série, Editora do Brasil. 2002

EVES, H. Introdução à história da matemática / Howard Eves; tradução Hygino H. Domingues. 5a ed. – Campinas, SP: Editora da Unicamp. 2001.

FANKOI, MORRISON & WOLFE. Astronomy, Rice University. 2017.

JOSEPH, G. G. The crest of the peacock: Non-European roots of mathematics. Princeton, NJ: Princeton University Press. 1991.

ALBECHT, P. Análise Numérica – Um curso Moderno, de, LTC Editora. 2006.

ROCHA S. Resgatando Métodos Para Cálculos de Raízes quadradas e Cúbicas. 1997.

ROQUE, T. Uma visão crítica: Desfazendo mitos e lendas, Editora Zahar. 2012.

ROSA, M. & OREY, D. C. Etnomatemática e modelagem: a análise de um problema retórico babilônio. Revista Latino-americana de Etnomatemática, 6(3), 80-103. 2013.

R.P. M. Revista do Professor de Matemática, n° 21. Sociedade Brasileira de Matemática. 1982.

Sir Isaac Newton: The Gravity of Genius. Greystone Communications, Inc. for A&E Network; Peter Doyle, Melanie Blythe. VT: A&E Home Video; New York, NY: Distributed by New Video [2004]

TERESI, D.; EICHENBERG, R. Descobertas perdidas: as raízes antigas da ciência moderna, dos babilônios aos maias. ISBN: 9788535911794. São Paulo: Companhia das Letras, 439p. 2008.

TERESI, D. Lost discoveries: the ancient roots of modern science – from the Babylonians to the Maya. New York, NY: Simon & Schuster (2002).




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv8n6-102