Avaliação da turnera ulmifolia: perfil fitoquímico e atividades farmacológicas / Evaluation of turnera ulmifolia: phytochemical profile and pharmacological activities

João Batista Ribeiro dos Reis Sá, Rafaela Maianna Cruz de Castro Freitas

Abstract


O Brasil compreende a maior biodiversidade do mundo e é considerada uma rica fonte de plantas medicinais. Um grande número de extratos obtidos de espécies de plantas é usado contra várias doenças na medicina popular. Ao tratar de diversidade farmacológica e vasta utilização da população tem-se a família Turneraceae, que desempenha importantes ações biológicas; a que compõe a maior representatividade dentro da família é o gênero Turnera ulmifolia L. Mediante o exposto, é de suma importância contribuir com estudos que visem demostrar as atividades biológicas dessa planta e especialmente sobre a Turnera ulmifolia. Nesse viés o objetivo proposto é de fazer um levantamento sobre a Turnera ulmifolia e suas principais características; seguindo de uma análise na literatura o seu perfil fitoquímico, para então relacionar e relatar as informações obtidas em artigos sobre as finalidades terapêuticas da Turnera ulmifolia L. e suas formas de uso. Por conseguinte, o projeto de abordagem integrativa e caráter qualitativo sobre a Turnera ulmifolia foi construído a partir do levantamento de informações advindos de pesquisas científicas publicadas. Para o desenvolvimento do projeto foram utilizadas as bases de dados como Google Acadêmico, Scielo e PubMed, ademais, como critério inclusivo foram utilizados artigos que que se relacionavam com o tema. Dentre os resultados obtidos na literatura foi possível relacionar as atividades terapêuticas da T. ulmifolia, com seu perfil fitoquímico. Nos estudos descritos houve a positividade para alcalóides, esteróides, triterpenóides, antocianidinas, chalconas, cumarinas, flavonóides e taninos. Ademais, as ações desempenhadas por esses metabólitos são diversas, como a atividades anti-inflamatória, cicatrizante, analgésica, antitumoral, entre outras. Portanto, na presente pesquisa, foi possível demonstrar a presença de uma variedade de metabólitos secundários importantes e seu potencial farmacológico. Desta forma, a pesquisa contribui significativamente com o meio científico, tanto para a caracterização fitoquímica dos metabólitos presentes na T. ulmifolia, perpassando pela forma de utilização, como também para as atividades farmacológicas desenvolvidas por esses compostos.


Keywords


turnera ulmifolia, atividades farmacológicas e características fitoquímicas.

References


ALBUQUERQUE U. P, MEDEIROS P.M, ALMEIDA A. L, MONTEIRO J. M, NETO E. M F. L, MELO J. G, SANTOS J. P. Medicinal plants of the caatinga (semi-arid) vegetation of NE Brazil: A quantitative approach. Journal of Ethnopharmacology, Volume 114, Issue 3, 2007.

ARBO, M.M. Estudios sistemáticos en Turnera (Turneraceae). III Series Anomalae y Turnera. Bonplandia v. 14, n. 3/4, p.: 115-318, 2005.

BARBOSA, Danila de Araújo; SILVA, Kiriaki Nurit; AGRA, Maria de Fátima. Estudo farmacobotânico comparativo de folhas de Turnera chamaedrifolia Cambess. e Turnera subulata Sm. (Turneraceae). Revista Brasileira de Farmacognosia, [S.L.], v. 17, n. 3, p. 396-413, set. 2007. Springer Science and Business Media LLC. http://dx.doi.org/10.1590/s0102-695x2007000300016.

BRITO N, J, N. Avaliação “in vitro” e “in vivo” da atividade antioxidante do extrato hidroetanólico de folhas de turnera ulmifolia linn. var. elegans (turneraceae). 2009. 94 f. Dissertação (Mestrado em Bioanálises e Medicamentos) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2009.

DURAI, P. (2009). Effects of turnera ulmifolia (linn.) leaves on blood glucose level in normal and alloxan-induced diabetic rats. Iranian Journal of Pharmacology and Therapeutics (ijpt), 8(2), 77-81. https://www.sid.ir/en/journal/ViewPaper.aspx?id=167277.

ETHUR, L. Z et al. Comércio formal e perfil de consumidores de plantas medicinais e fitoterápicos no município de Itaqui - RS. Revista Brasileira de Plantas Medicinais,

Botucatu, v. 13, n. 2, p. 121-128, 2011.

GALVEZ, JULIO et al. Intestinal antiinflammatory activity of a lyophilized infusion of Turnera ulmifolia in TNBS rat colitis. Fitoterapia. Amsterdam: Elsevier B.V., v. 77, n. 7-8, p. 515-520, 2006. Disponível em: .

GRACIOSO, J S. Atividade de Turnera diffusa Willd. e Turnera ulmifolia L. fornece suporte a indicação de flavonoides como nova fonte de moleculas farmacologicamente ativas para o tratamento de ulceras gastrointestinais. 2002. 145p. Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia, Campinas, SP. Disponível em: .

HALBERSTEIN RA. Medicinal plants: historical and cross-cultural usage patterns. Ann Epidemiol. 2005 Oct;15(9):686-99. doi: 10.1016/j.annepidem.2005.02.004. PMID: 15921929.

MANOKARI M, SHEKHAWAT, S, M. Improved micropropagation and foliar micromorphological studies in turnera ulmifolia l. – an important medicinal plant. Folia Horticulturae. 30(2), 2018, 283-294. DOI: 10.2478/fhort-2018-0024.

MAZIERO, M.; TEIXEIRA, M. P. A expansão da utilização de fitoterápicos no Brasil. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 9, n. 2, 2017.

MORAIS, L, V, F. Atividade antimicrobiana e antioxidante de licania rigida e turnera ulmifolia. 2015. 58f. Dissertação (Mestrado em Ciências Farmacêuticas) - Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2015.

NASCIMENTO JÚNIOR W et al. Caracterização do perfil fitoquímico das flores de turnera ulmifolia l. (chanana). Research, Society and Development, v. 9, n.9, e 398997310, 2020 (CC BY 4.0). DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i9.7310.

NASCIMENTO, M. A. et al. Turnera ulmifolia L. (Turneraceae): preliminary study of its antioxidant activity. Bioresour Technol., v.97, n 12, p. 1387-1391, 2006.

NUTRIR, Coleções de Plantas Alimentícias Não Convencionais da Horta Comunitária. Turnera Suubulata L. Disponível em: https://docplayer.com.br/112752879-Colecao-de-plantas-alimenticias-nao-convencionais-da-horta-comunitaria-nutrir.html. Acesso em: 12 out. 2021.

SANTOS K.K.A. et al. Avaliação da atividade anti-trypanosoma e anti-leishmania de mentha arvensis e turnera ulmifolia. Boletín Latinoamericano y del Caribe de Plantas Medicinales y Aromáticas, vol. 11, núm. 2, 2012, pp. 147-15. Universidad de Santiago de Chile Chile.

SILVA, J, O. Avaliação das atividades antiinflamatórias, antitumoral, e citotóxica de extratos brutos de extratos brutos de turnera ulmifolia. 2010. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2010.

SILVA, T.; R. P. MOURA da. Avaliação de atividades biológicas da Turnera subulata, 2012. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal de Pernambuco. https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/12699.

SILVA A. E. P.; MOURA J. W.M; NETO M. P. L. Avaliação tóxica, citotóxica, genotóxica e mutagênica da turnera ulmifolia l. (chanana) em células eucarióticas. Rev. Saúde em foco, Teresina, v. 2, n. 1, art. 3, p. 25-48, jan./jul. 2015. www4.fsanet.com.br/revista.

SZEWCZYK K, ZIDORN C. Ethnobotany, phytochemistry, and bioactivity of the genus Turnera (Passifloraceae) with a focus on damiana--Turnera diffusa. J Ethnopharmacol. 2014 Mar 28;152(3):424-43. doi: 10.1016/j.jep.2014.01.019. Epub 2014 Jan 24. PMID: 24468305.

VIZZOTTO, M.,et al. (2010). Metabólitos secundários encontrados em plantas e sua importância. Brasília: Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária-Embrapa.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv8n6-090